Jacinto
  • Member for 6 years, 5 months
  • Last seen this week
A palavra "cãi(n)do/a"
3 votes

Cãido, Cãida estão atestados como formas populares de Cândido, Cândida em Portugal, na Revista Lusitana de 1918 (vol. 21, p. 325, disponível para download no Instituto Camões): Candido, nome proprio. ...

View answer
A palavra “judiar” é ofensiva?
Accepted answer
5 votes

A própria pergunta já indica a resposta: a palavra judiar “vem da ‘antiga tradição antissemita de origem europeia’”. Etimologicamente, judiar vem de judeu ou judio. As aceções ofensivas são as 2 e 3 ...

View answer
Qual a origem do ditado "mais vale um pássaro na mão do que dois voando"?
4 votes

Existem versões deste provérbio em várias línguas há muito tempo. Temos uma logo num manuscrito do século XIII em Inglaterra, mas em latim. Faz parte duma lista de provérbios que segundo Thomas Wright ...

View answer
What is the meaning of the word "pintado" in "Não me queres ver nem pintado"?
Accepted answer
12 votes

The idiom não querer/poder ver [someone] nem pintado is a neat equivalent of the English idiom cannot bear the sight of [someone] (The FreeDictionary). It means I cannot stand that person; I dislike ...

View answer
“Tomá-no-lo-ão” é tecnicamente possível na língua portuguesa?
7 votes

Esta construção está atestada desde os primórdios da literatura em português, mas vai rareando hoje em dia. Exemplo de Ramalho Ortigão (1836 – 1915), citado por Manuel da Cruz Malpique (negrito meu em ...

View answer
Como se diz 'case' em português?
Accepted answer
8 votes

Na sua origem, este case corresponde ao português caixa. Nomeadamente, a letra maiúscula também se chama caixa alta (Priberam), ou upper case em inglês; e a minúscula, caixa baixa, ou lower case em ...

View answer
O substantivo “integral” é masculino ou feminino?
4 votes

Ora cá está: o Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa (2001) traz integral como substantivo masculino em Portugal e feminino no Brasil. No que toca a Portugal, isto corresponde à minha ...

View answer
Plural: Focas-leopardo, Focas-leopardos ou focas leopardos?
2 votes

Quer o singular quer o plural se escrevem com hífen. O Acordo Ortográfico de 1990 suprimiu alguns hífens usados anteriormente, mas a Base III, ponto 3, determina que se emprega “o hífen nas palavras ...

View answer
Quando foi que a palavra "transar" passou a significar "ter relações sexuais" em pt-BR?
Accepted answer
6 votes

Em Portugal a palavra é conhecida, mas não usada. No Brasil, o sentido ’relacionar-se sexualmente’ parece ter-se divulgado, se não mesmo aparecido, nos anos 70 do século passado. O primeiro exemplo ...

View answer
Verbo “trazer”, nestas duas conjugações quais têm vogais abertas e fechadas?
Accepted answer
3 votes

Em Portugal, como eu falo e como sempre ouvi falar, esse a é fechado quando é átono (1ª e 2ª pessoa do plural) e é aberto quando é tónico (restantes pessoas). Isto é válido não só de trazer mas da ...

View answer
Use of "Dar" to mean find
4 votes

I am from Portugal, and I am perfectly familiar with that usage. There’s nothing broken about it. I reckon people who said it are just not familiar with it. Maybe younger folk don’t use it. Anyway, ...

View answer
O correto é nasci "a" ou "aos"?
3 votes

Gramáticas e dicionários não me dizem se é melhor desta ou daquela maneira. Na literatura as formas nascer a, nascer em e nascer no dia são de longe as mais comuns; nascer aos também se encontra, mas ...

View answer
Using “foram” ― is this correct across subjunctives and use
Accepted answer
1 votes

Your sentence is not quite right. You want one of these: Podem fazer-se mudanças sempre que sejam abaixo de 15 mil dólares e sejam atividades que não vão para salários. Podem fazer-se mudanças ...

View answer
Precisa de advérbio após «eis-me», «eis-te» etc.?
Accepted answer
2 votes

O dicionário Michaelis e o Ciberdúvidas dizem apenas que eis pode ser reforçado com aqui, aí ou ali; não dizem que tem de ser. E em particular ei-lo, ei-la sem aqui nem ali são-me bastante familiares. ...

View answer
Qual a função sintática de "pelo organismo" na frase "Isso dependia das substâncias segregadas pelo organismo"?
3 votes

Adjunto adnominal não pode ser, pois o adjunto adnominal subordina-se, como dizes, a um substantivo, coisa que segregadas não é. Complementos nominais subordinam-se a adjetivos (como em sou ...

View answer
Por que se fala “esteja” e não “esteje”?
Accepted answer
2 votes

Do latim o que nos veio foi estê (de stem e stet) e não esteje. Diz Manoel Said Ali (Gramática Histórica da Língua Portuguesa, 2ª edição, Rio de Janeiro, 1931, p. 160) que esteja, etc. foi ...

View answer
Etimologia da palavra "aparador"
Accepted answer
3 votes

Essa aceção de aparador parece vir de aparato. Raphael Bluteau diz assim no Vocabulário Portuguez e Latino de 1712 (p. 417, grafia original): APARADOR, Aparadôr. A meza, ou casa, em que estâ o ...

View answer
Etymology of Portuguese numbers 10, 20, 30...?
5 votes

Well, if you go far, far, far, back, according to Wiktionary, vinte ultimately comes from Proto-Indo-European (PIE) dwi(h₁)dḱm̥ti, meaning ’two tens, two decades’; dwóh₁ was ’two’ (Wiktionary), and ...

View answer
Saudação seguida de dois vocativos em e-mails formais
Accepted answer
2 votes

Para ver isto bem é melhor termos mesmo dois nomes: por exemplo, Ana Morais e Afonso Maia. Numa coisa realmente formal será a tua primeira sugestão: Bom dia, Ana Morais e Afonso Maia. A última, nem ...

View answer
Why, in some situations, does "de" remain neutral and not become "do/da" despite being followed by a noun?
6 votes

You say fime de ação, not da ação, because we mean action in general, not a particular action: it’s an action movie, not a movie of the action. Likewise, apartamento de três quartos, not dos três ...

View answer
How scholar Baker compares two English translations of “analisou-se”?
4 votes

Well, “analisou-se as relações” means that someone analysed the relations, so “an analysis” of the relations was indeed carried out. So it is a free translation, but a correct one. Now, analisou-se as ...

View answer
Do the 'Pretérito perfeito composto do conjuntivo' and 'futuro composto do conjuntivo' have the same temporal value when referring to the future?
1 votes

Yes, when applied to the future the FC and PPC indicate the same time frame, an event that is competed before some point in the future. And it is the trigger that determines whether you can use one, ...

View answer
Qual a função sintática de "suas canetas" na frase "Paulo deixou cair suas canetas."?
4 votes

Ao que parece há mais do que uma análise possível. Este artigo de 2007 no Ciberdúvidas apoia-se na Nova Gramática do Português Contemporâneo de Celso Cunha e Lindley Cintra para analisar “em moldes ...

View answer
"não assistas TV" - correct?
Accepted answer
4 votes

Well, most Brazilians don’t use tu-conjugations, and tend to substitute the indicative for the imperative anyway. So you shouldn’t expect to hear não assistas TV from a Brazilian. The Portuguese do ...

View answer
Qual o significado de "fora" em "Janeiro fora cresce uma hora"?
3 votes

Eu entendi janeiro fora como pelo janeiro fora, análogo a pela noite fora. Haveria aqui uma elisão do pelo, que é até mais comum do que eu pensava (exemplos abaixo). Mais à frente no provérbio há ...

View answer
Subjunctive v Personal Infinitive
Accepted answer
3 votes

Those two sentences are indeed correct and equivalent, but in many situations that substitution is not possible. I was trying to come up with a little guide for you, but quickly got bogged down in ...

View answer
Qual a origem da seguinte expressão : "Janeiro fora cresce uma hora"?
Accepted answer
4 votes

Esse provérbio constata um facto óbvio: em janeiro os dias vão ficando mais longos. Isto em Portugal, claro. Em grande parte do Brasil a duração do dia não varia muito ao longo do ano, e no sul é o ...

View answer
Existe um proverbio em português nos moldes de "a procissão ainda não saiu da igreja"? É arcaico ou ainda é usado?
Accepted answer
2 votes

Bem, sendo eu o “culpado”, tenho de responder. É bem conhecida em Portugal a frase feita a procissão ainda vai no adro, significando ’isto é só o começo, vem aí muito mais do mesmo’. O adro (Priberam) ...

View answer
What is the indirect object in "Se tiver alguma dúvida, pergunte a um funcionário"?
3 votes

It is an indirect object because it requires a preposition (a in this case). Portuguese and English grammars differ in this respect. They work the same in a sentence like: Pergunta ao João a morada ...

View answer
Há algum correspondente em português dos dynamic verbs e stative verbs em inglês?
Accepted answer
6 votes

Há correspondente: verbos estativos ou de estado e verbos eventivos. Para definições concisas vê Afrânio da Silva Garcia, Verbos Incompatíveis com o Progressivo — Estudo Comparativo do Inglês e do ...

View answer
1
2 3 4 5
18