8

Infelizmente não há regra de jeito. Esta página do Ciberdúvidas, transcrevendo a gramática de Celso Cunha e Lindley Cintra, expõe a questão exaustivamente. O melhor que eu consigo sistematizar a informação é assim: A maioria das palavras formam plural em ões: balões, trovões, e leões. Incluem-se aqui todos os aumentativos: figurões, paspalhões e cabrões. ...


7

Chão (plural chãos, feminine chã, chãs) is indeed an adjective, but it’s hardly ever used these days, so it will give, to me at least, a nice, quaint touch to your speech if you use it. It is pretty much equivalent to ‘plain’; in fact both chão and plain come from the latin planus. Here’s what Aulete sayswith my translation in brackets: 1. Desprovido de ...


7

«Não é fácil a formação do plural dos substantivos compostos» — é como Celso Cunha e Lindley Cintra abrem a exposição do assunto na Nova Gramática do Português Contemporâneo (Lisboa, 2014, p. 248-50). E este artigo no Ciberdúvidas diz que o assunto é «por vezes, complicado e um tanto controverso». Mas lá apresentam algumas regularidades. O que se segue ...


6

A terminação -a para o feminino e -o para o masculino já vêm do latim. Inicialmente, no latim clássico, não eram marcadores de género, mas foi essa função que acabaram por adquirir, quer no português, como no castelhano e no italiano; no italiano, apenas no singular. Esta evolução do latim para as modernas línguas românicas vem explicada nesta Comparative ...


6

Como sabe, os substantivos no latim tinham cinco declinações, que são como as conjugações do verbo, e eram distinguidas por uma vogal temática: a primeira declinação, com tema em a, continha nomes principalmente femininos, mas alguns masculinos como nauta "marujo" e agricola "agricultor" (geralmente nomes de profissões ou empréstimos do grego); a segunda ...


5

O se d’O Cortiço é conjunção Esta construção frásica d’O Cortiço não é de uso corrente. Eu nunca a tinha encontrado, e procurando neste Corpus do Português e no Google Books não encontro outra igual. Para mim a frase só tem sentido se interpretarmos se como conjunção e nem se forma uma locução conjuntiva comparativa; no fundo houve aqui a elisão de algo como ...


5

Ambas as formas são corretas: "em outros países" e "noutros países", sendo "noutros", como indicas na questão, a aglutinação da proposição "em" e o pronome indefinido "outros" (em+outros).


4

Para dar mais uns exemplos, os seguintes estão atestados no Priberam: Compor → Componível Decompor → Decomponível Dispor → Disponível Impor → Imponível Opor → Oponível Sobrepor → Sobreponível Superpor → Superponível Transpor → Transponível Este vêm listados no Houaiss no verbete -por, mas não encontrei com verbete próprio em dicionário nenhum. Mas vêm ...


3

Para compor temos componível. Para pôr (em vista de componível, oponível, disponível), imagino que o candidato seria "ponível". No entanto, parece que não há registro nos dicionários.


3

A análise é a mesma que com a forma não tónica por que. Repara que não há diferença entre estas duas frases: O João fez isso por quê? Por que fez isso o João? / Por que é que o João fez isso? Quê na locução proposicional por quê é um pronome, nomeadamente um pronome interrogativo: O João fez isso, mas não sabe por quê. O João luta por quê? (por que ...


3

De uma maneira geral, palavras femininas oxítonas terminadas em "ão" formam plural em "ões": Solução - soluções Ilusão - ilusões Frustração - frustrações Canção - canções A principal exceção é "mão", plural "mãos". Palavras masculinas oxítonas terminadas em "ão" cujo feminino termina em "oa" ou "ona", que não têm feminino, ou cujo feminino é ...


2

Brasília: Eu: passo / como / parto Tu: passa / come / parte (usado apenas no registro popular) Você / o senhor / a senhora: passa / come / parte Ele / ela: passa / come / parte Nós: passamos / comemos / partimos (registros culto e coloquial) / passa / come / parte (registro popular) A gente: passa / come / parte Vós: não utilizado Vocês / os senhores / as ...


2

Não, a distinção no singular perdeu-se e agora só sabendo a etimologia da palavra. No entanto se souber a palavra em espanhol é fácil saber o plural em português: alemán - alemão alemanes - alemães mano - mão manos - mãos limón - limão limones - limões Como se pode observar, em Espanhol se a palavra terminar em n adiciona-se es, em português isso traduz-...


2

Na maioria das línguas indo-europeias -a final num radical indica feminino, por vezes -e também (vide 5ª declinação no latim clássico que passou toda para 2ª no latim tardio die - dia, ou a tendência no Português para reconhecer palavras terminadas em -e como feminino ao contrário das restantes neo-latinas ex: ponte, fonte). As restantes distribuem-se entre ...


2

Milhares é plural de milhar: um milhar de casas, três milhares de casas. Mil, exceto em usos especiais (ver abaixo), é invariável: mil casas, três mil casas. Indicação de Quantidades Para indicar quantidades exatas, é em princípio possível usar mil ou milhar, especialmente se a quantidade for um número certo de milhares: Recebemos um carregamento de ...


2

O aluno Sujeito; O, artigo definido no masculino singular; aluno, substantivo masculino singular comprou Verbo; Conjugação do verbo comprar na terceira pessoa do singular do pretérito perfeito as apostilas referentes Complemento/objeto direto apostilas, substantivo feminino no plural referentes, adjetivo (no plural pois concorda com o substantivo em ...


2

Em português europeu, neste caso apenas a forma "noutros" é válida. Noutras situações, a forma "em outros" também é válida. Mas não sei explicar porquê a diferença. 🤷‍♀️ «Em outros "vs" noutros», em https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/em-outros-vs-noutros/1240 Tanto é correcto " em outros idiomas", como "noutros idiomas". Em "...


1

Só para completare e corrigir um detalhe. O (por que) separado sem acento usa-se quando perguntamos por qual "motivo". O (por quê) separado e com acento usa-se quando está no final da ESTRUTURA e não no final da frase ou período ou seja, no final de uma oração. se houver uma estrutura intercalada não se utiliza o (por quê) acentuado. ex Não sei ...


1

Do ponto de vista morfológico (taxonómico) e não sintático, a sua categorização parece correta. A morfologia é parte da gramática que estuda as classes e as formas das palavras, os seus paradigmas de flexão e os processos de formação de novos vocábulos Acrescentaria apenas que sua é um pronome possessivo e que de acordo com esta fonte, uma locução ...


1

Welcome to PLSE. My answer covers what is current usage of "chão" in pt-BR. "chão" (noun) translates as "ground" in English. It's masculine and singular as you mentioned. Even though you may find a feminine and a plural form in most dictionaries, they are not current usage. You'll never hear anyone say "chã" or "chãos" in Brazil, either as a noun or as ...


Only top voted, non community-wiki answers of a minimum length are eligible