32

É importante referir que esta dúvida não é tão pertinente em português europeu/de Portugal como no Brasil, porque em Portugal, as expressões não se leem da mesma maneira: "por que" e "porque" leem-se da mesma maneira, e "por quê" (que não se usa) e "porquê" leem-se da mesma maneira, mas os dois grupos são pronunciados de formas diferentes entre si. EM ...


28

Em português do Brasil: Por que Usado para perguntas. Por que temos que fazer novas perguntas? Porque Usado para respostas. Porque novas perguntas fazem aparecer novas respostas. Por quê Usado antes de uma pontuação interrogativa para fazer uma pergunta. Equivalente a "por qual motivo?" Estamos com poucas perguntas. Por quê? Porquê Para se ...


24

Em português europeu/de Portugal, a palavra "presidenta" só é utilizada de forma popular ou pejorativa (ver aqui): pre.si.den.ta [prəziˈdẽtɐ] nome feminino 1. popular mulher que preside 2. popular, pejorativo esposa do presidente Isto deve-se ao facto de "presidente" ter dois géneros e se referir à pessoa que preside, e não ao homem que preside (...


22

É importante referir que esta dúvida não é tão pertinente em português europeu/de Portugal, porque as expressões não se lêem todas da mesma maneira: por que e porque lêem-se da mesma maneira, e por quê (que não se usa em português de Portugal) e porquê lêem-se da mesma maneira, mas os dois grupos são diferentes entre si. Em português europeu/de Portugal: ...


22

A lei federal 2.749, de 1956, do senador Mozart Lago (1889-1974), determina o uso oficial da forma feminina para designar cargos públicos ocupados por mulheres. Era letra morta, até o país escolher sua primeira mulher à Presidência da República. É também interessante notar a existência de "presidenta", desde 1899, pelo dicionário de Cândido de Figueiredo: ...


19

Conclusão (TL; DR) Aparentemente, existiu algum uso da palavra presidenta no passado, e agora voltou a ocorrer devido a acontecimentos políticos. Nitidamente, o sufixo é independentemente de gênero, sendo que quem define o gênero é o artigo que o acompanha; por isso eu, particularmente, não vejo necessidade de se permitir o uso correto da escrita presidenta. ...


17

"A gente" é uma locução pronominal, que apesar de se usar no lugar do pronome pessoal "nós", corresponde gramaticalmente à terceira pessoa do singular, e portanto faz com que o verbo seja conjugado de acordo: Nós vamos / A gente [ela] vai Nós não queremos só comida / A gente [ela] não quer só comida O uso dessa forma tem origem ...


16

Portugal Por ter trabalhado no atendimento ao público numa área que exigia muito formalismo, e sendo eu falante da variante europeia da língua, devo referir-lhe, parece-me, que no trato social em Portugal, há essencialmente três opções, aqui ordenadas do mais informal para o mais formal: tu você o senhor/a senhora Estávamos liminarmente proibidos de ...


15

Bom, não é verdade que em Portugal não se usa o gerúndio. A construção "estar + <gerúndio>" é um caso particular -- e mesmo essa construção é ainda usada Portugal, principalmente no Alentejo e no Algarve. Traduzindo deste artigo: Em linhas gerais, podemos dizer que o uso do gerúndio no português europeu é bastante semelhante ao do português brasileiro. ...


15

Punheta é punheta também em Portugal, e é igualmente uma palavra a evitar em sociedade delicada. Priberam, Punheta: substantivo feminino 1. [Calão] Masturbação masculina. A origem do nome punheta de bacalhau está enterrada na cultura oral popular. Este artigo do Ciberdúvidas não chega a grandes conclusões. Mas pelo que consegui apurar, o mais provável ...


13

African Portuguese accents vary a good deal, as do Brazilian and to a lesser extent European Portuguese accents, but African and European accents are indeed much closer to each other than either of them is to Brazilian Portuguese. See this question about accents in Portuguese-speaking Africa, Portugal and Brazil. I cannot account for all the differences and ...


12

De Wikipédia: Francesinha é um prato típico e originário da cidade do Porto, em Portugal. A francesinha tem a forma de uma sanduíche e é constituída por linguiça, salsicha fresca, fiambre, carnes frias e bife de carne de vaca ou, em alternativa, lombo de porco assado e fatiado, coberta com queijo posteriormente derretido. É guarnecida com um molho à base de ...


11

A grafia facto passou oficialmente a fato no Brasil com o Formulário Ortográfico de 1943, que veio alterar a grafia de centenas (talvez milhares) de palavras, tal como já tinha acontecido em Portugal com a Reforma Ortográfica de 1911. O c foi eliminado da palavra facto no Brasil porque já não era pronunciado. Portugal e nos PALOPs é pronunciado e por isso ...


11

(In English below.) Pois sim é usado em Portugal exatamente como no exemplo da pergunta: "Susan disse que você não é páreo pra ela no tênis" “Pois sim!!! Deixa estar.” Pois sim aqui é claramente irónico. Ironia é precisamente uma forma de dar a entender o contrário do significado literal das palavras usadas: embora literalmente pois sim ...


11

(this answer describes European usage, since that's what you ask about) You have two questions there: whether it can mean "prostitute" and whether it has a pejorative connotation. For instance, prostituta or meretriz just mean "prostitute" and have little or no negative connotation, whereas puta and (to a lesser extent) rameira do have a negative ...


10

ENGLISH This applies to puto as used in Portugal, and, I think, other Portuguese-speaking countries except Brazil. Putinho is a diminutive form of puto, and is not offensive when referring to a young boy. Puto (from Latim putus, little boy) is a common, informal word meaning a boy, especially a little one. It emphasises the boy is still a child and junior ...


10

O uso de "você" não é adequado na maior parte dos casos em Portugal. Deve ter-se muito cuidado com o uso de "você". Sou Português e em Portugal é preciso sensibilidade para usar a palavra você. Em situações normais normalmente é usado com quem não se tem muita intimidade, mas com quem também não se faz muita cerimónia. Usa-se no tratamento formal, de igual ...


9

According to the Houaiss dictionary (paywall), it comes from the word 'mbunda in Kimbundu, a Bantu language from Angola, and occurs in Portuguese dictionaries since the early 19th century. Houaiss also mentions it's not completely unknown in Portugal, although it's not used there: a pal. está registrada no Novo Dicionário da Língua Portuguesa (1836), de ...


9

Em ptBR "a gente" significando "nós" tem uso consagrado e é correto. No entanto a concordância se faz com a terceira pessoa do singular. "Ei, moço, a gente está procurando a Praça D. Pedro IV. Pode nos informar onde fica? (sei que não se chama um homem de moço em ptPT mas é muito comum em ptBR) "A gente tentou te encontrar mas foi inútil" (nós tentamos) ...


9

In fact, both in Portugal and Brazil the pronunciation of s at the end of a syllable depends, even if you don’t realise it, on what comes after it: it is commonly pronounced /ʃ/ (as shape or ch in the Portuguese word chato) in Portugal and Rio and /s/ (as in samba) elsewhere in Brazil if followed by an unvoiced consonant such as c, f, p, t or by a long pause;...


9

Eu diria que ofensivo nunca é. Eu trato o meu patrão por você, a minha tia também trato por você. Mas claro que depende do contexto. Nós usamos o você quando queremos falar com uma pessoa com quem não tenhamos muita confiança (um desconhecido) e/ou que seja mais velho. Na "alta sociedade" portuguesa as pessoas em vez de se tratarem por tu tratam-se por você ...


8

Your question seems to derive from a few misconceptions about the meaning of "pois não" and "pois sim" in those particular contexts. Firstly, "pois não?" is a typical Brazilian means of formally saying "can I help you?", and "pois não" as a positive reply is actually an intensifier of the idea, rather than a negator. In both cases, the aim of the adverb "...


8

I believe the short answer is: we don't know. Pre-tonic syllables Scholars seem to agree that the Brazilian and European variants of Portuguese began diverging around the XVII and XVIII centuries: PT: Os historiadores da língua portuguesa concordam em afirmar que a pronúncia do PB é mais próxima da do Português Clássico (doravante PCl) do que a do PE. Este ...


8

I can't speak for purists, but voltar para trás doesn't shock me at all. Part of the reason is that voltar has many meanings, and adding para trás helps to disambiguate. Take your sentence: Oh tempo, volta pra trás, dá-me tudo que eu perdi... If you removed para trás, the meaning could be subtly different. Telling time to "voltar para trás" means telling ...


8

Uma seca vem claramente do verbo secar, que também significa aborrecer, maçar. Dou pormenores mais abaixo. A primeira coisa que me veio à cabeça quanto a um saco foi uma relação com encher o saco e ficar de saco cheio. Encher o saco significa aborrecer, irritar, daí a relação. Entretanto descobri a tese, apresentada sob o título duvidoso de etimologia ...


8

English There is only one meaning, in Portugal, and it's crystal clear: Levei uma injeção no rabo, e ficou-me a doer até agora. We would find no ambiguity. It is worth noting that while, in Portugal, "cu" can mean the anal orifice, its usual meaning is ass. This removes much of the sexual connotation. "Pica" is a child's way to say ...


8

In Brazil and as an addressing, "moço" is generally used to address an unknown young man or teenager. — Moço, poderia me dizer as horas? Informally, it can also be used between people that know each other or friends, like: — Você vai lá? — Cê acha, moço, não sou louco! For the informal usage, it can be replaced with the slangs "cara", "véi" (...


8

Yes, [sɐwˈðaðɨ] is how the Portuguese pronounce the word. The [ɐ] is like the last a in samba as pronounced by both Brazilians and Portuguese: /’sɐ̃bɐ/. You can hear samba and saudade pronounced in Forvo; the first Portuguese on the list (Onimo) is not a good example, but the others are. And [ð] is pretty much like th in the word then. This pronunciation of ...


7

É porque as palavras como aquelas têm duas pronúncias atuais, uma com vogal aberta em Portugal e outra com vogal fechada em (grande parte do) Brasil. Do artigo de Wikipédia sobre o Acordo Ortográfico de 1990: Surgem assim as duplas grafias em certas palavras nas vogais tónicas e e o que soam abertas em Portugal e nos países africanos, recebendo, por ...


7

A frase soa-me estranha. De facto, o Aulete dá estas duas definições para invejar: Ter inveja de (alguém): invejar os pais, o amigo, o vizinho. Cobiçar (o que é de outrem): Sempre invejou o trabalho de seu irmão. E, de facto, eu posso cobiçar os lábios de alguém e sem dúvida que invejar o trabalho do meu irmão pode significar que o cobiço (i.e. quero muito ...


Only top voted, non community-wiki answers of a minimum length are eligible