19

Verbos de duplo particípio Muitos verbos admitem no particípio duas formas, uma regular e outra irregular. Em alguns, uma delas caiu em desuso completo ou quase completo, ficando muitas como simples adjetivos - e.g. completo, confesso, anexo. Quando os dois particípios se conservam, usa-se o regular com os verbos auxiliares "ter" ou "haver&...


15

Não há nada de errado em usar vocês (ou os senhores, Vossas Excelências, etc.) para referir os interlocutores, desde que se usem também as formas verbais e pronomes da 3ª pessoa. O que é estruturalmente discutível é usar vocês com os pronomes e determinantes vos, vosso e convosco, como se faz em Portugal (mas não no Brasil). No entanto, trata-se de um desvio ...


11

Ambas as formas estão corretas. A regra geral é que a forma regular se usa para os tempos verbais compostos (com "ter" ou "haver") e que a forma irregular se usa onde ocorre adjetivo e em orações passivas (com o verbo ser, mas também num sentido lato com estar, andar, viver — passivas estativas —, ficar ­— passivas resultativas). Portanto: Eu achei que ...


11

Ambas são corretas. Na primeira forma é utilizado um verbo composto, formado pelos verbos ir e comer, no presente e no infinitivo, respetivamente; na segunda forma, é usado o verbo fazer no futuro. As duas frases são equivalentes, mas, para mim, a segunda parece dar a ideia de um futuro mais distante: Farei eventualmente um bolo.


10

I. Na nova grafia escreve-se: ver, eles veem; ler, eles leem; mas ter, eles têm; vir, eles vêm. Na antiga grafia escrevia-se: ver, eles vêem; ler, eles lêem; ter, eles têm; vir, eles vêm. II. As formas veem e leem escrevem-se da mesma maneira em ambas as versões do português (conjugador FLiP On-line). -- Referência: Dicionário de verbos ...


10

Sim, os verbos rir e explodir têm conjugação em todas as formas verbais. Os verbos que só têm conjugação em algumas formas chamam-se verbos defectivos. (Um exemplo é o verbo chover.) Expludo de riso sempre que vejo Porta dos Fundos! Rio-me até cair para o lado... Ris-te porquê? Acho que os vídeos deles têm imensa "falta de chá"... Este uso é ...


8

"Zoar", "fazer zoação", "tirar sarro" are Brazilian slang words and mean "zombar de alguém", "fazer gozação". "Deixe de fazer zoação com a minha cara" (fazer troça, fazer gozação) "Cara, tu não vê que ele tá zoando contigo?" (fazendo uma gozação, brincando) "Ele está te zoando." "Para de ficar zoando." If you are not acquainted with these words and the ...


7

A minha inclinação é que a frase deve ser "entre um e outro". A preposição "entre" escolhe entre duas (ou mais) coisas. Mas "A ou B" significa¹ uma das três possibilidades seguintes: A e não B B e não A A e B ¹ no sentido de disjunção inclusiva Dizendo "entre um ou outro" parece que só há a possibilidade de escolha no caso (3), então eu acho que "entre ...


7

Primeiro, vamos ver as conjugações do verbo "dar". Damos A forma "damos" corresponde a forma plural da primeira pessoa do modo presente do indicativo do verbo "dar", que se conjuga "nós damos". Exemplo: Nós damos ao aniversariante um belo bolo de chocolate. Darmos A forma "darmos" corresponde a forma plural da primeira pessoa do infinitivo impessoal ...


7

Yes, "chamar" is to call. In this case, it's the pronominal form of "chamar", which means "to be called". Sample sentences Your sample sentences are almost correct. You forgot to conjugate the verbs on the first 4 examples. eu chamo(-me) tu chamas(-te) ele chama(-se) nós chamamos (chamamo-nos (vós chamais(-vos)) eles chamam(-se)...


7

Todos os casos que indicaste são típicos do português europeu informal. Em nenhum deles o pretérito imperfeito estabelece qualquer tipo de relação com um tempo de referência passado — tem antes um valor modal. Primeiro, o uso do pretérito imperfeito do indicativo pelo condicional (futuro do pretérito) em orações condicionais ou equivalentes. Na primeira ...


7

Sobre este assunto dizem Ceslo Cunha e Lindley Cintra na Nova Gramática do Português Contemporâneo, (Lisboa, 1984, p. 554-5): Muitas vezes é a própria ideia expressa pelo verbo que não pode aplicar-se a determinadas pessoas. Assim, no seu significado próprio, verbos que exprimem fenómenos da natureza, como chover, trovejar, ventar, só aparecem na 3.ª pessoa ...


6

As formas corretas são seja e esteja, embora "seje" e "esteje" sejam comuns na linguagem oral de determinados registros (tipos de grupos de falantes).


6

You probably mean zoar, same sound as and often spelled "zuar": (Brasil, informal) Fazer troça de; caçoar, zombar. It follows the regular conjugation. You can zoar alguém, or zoar com alguém: so, não me zoe, não zoe comigo, or pare de zoar comigo.


6

Ciberúvidas diz que é far-me-ei e não fazer-me-ei. Do mesmo modo, dir-me-ei e trar-me-ei e não dizer-me-ei ou trazer-me-ei; e do mesmo modo para o condicional/futuro do pretérito. O Word instalado no meu computador também segue esta regra. E eu vou lançar o meu chapéu ao ringue, e dizer que foi a conjugação.com quem se enganou com o fazer-me-ei, dizer-me-ei, ...


6

Poderiam, por gentileza, responder é a única forma correta, com o infinitivo impessoal responder; o infinitivo pessoal responderem estaria errado. Podemos esclarecer a dúvida vendo como fica a frase com poder no presente do indicativo, forma a que estamos mais habituados, e também nas outras pessoas: responder fica bem no infinitivo impessoal, mas não no ...


6

Is the simple future used in spoken Portuguese? Yes, it certainly is. But this needs to be qualified. The future simple has many values. Here are some, and how they could (or not) be replaced with ir (present) + infinitive, haver (present) de + infinitive or the present. (There is also the form ir (future simple) + infinitive, which is similar in meaning ...


6

Neste caso, a frase correta seria: "Morra, Sheldon", uma vez que Sheldon tem a função de vocativo na frase: O vocativo é o termo que tem a função de chamar, invocar ou interpelar dentro da oração. Não possui relação sintática com outros termos da oração, não pertencendo, portanto, nem ao sujeito, nem ao predicado; porém, relaciona-se com a segunda ...


5

Your question is about the spoken language. So is my answer. In ptBR, the future is expressed by "verb ir + infinitive". It is very rare to hear someone use the future simple for an action that is going to happen in the future. Let's examine some examples, including a few posted by Artefacto in his answer (ptPT). "Eu viajarei"...sounds formal or pedantic....


5

Uma questão de estilo e preferência. "Escolher entre um e outro/Escolher entre um ou outro" são ambos de uso corrente dependendo de onde você esteja. Regionalismos existem mas neste caso em particular eu ouço as duas formas na região em que vivo. Pessoalmente eu uso "entre um e outro", acho que devido ao cacófato "ouou".


5

Você usa o DEVE quando você acha ou tem certeza que algo vai acontecer. Você usa o DEVA para supor que algo aconteça. É obrigatória a utilização do QUE antes do DEVA no presente do conjuntivo. Exemplos: No presente do conjuntivo: Acredito QUE ele DEVA chegar hoje. (Aqui você está supondo) No presente do indicativo: Ele DEVE chegar hoje. (Aqui você está ...


5

Estar é um verbo no infinitivo. Está é a flexão do verbo “estar” na terceira pessoa do singular. (Ex: Ela está doente) Esta é um pronome demonstrativo feminino e é usado para indicar algo no espaço. (Ex: Esta menina é bonita)


4

Ambas estão corretas. Existem 4 maneiras distintas de se expressar o futuro do presente em português: 1) ir + Infinitivo Vou fazer um bolo. Ele vai viajar para a Europa. Nós vamos encontrar uma solução. 2) haver + de + Infinitivo Eu hei de me casar com ela. Ele há de estar certo. Todos nós havemos de morrer um dia. 3) futuro do presente Farei um bolo. ...


4

English Irregularities that are otherwise inexplicable if considered synchronically can sometimes fall into recognizable patterns if instead looked at diachronically. This is true for the verbs you mention. These are important irregulars to learn because it is the first person singular of the present indicative that supplies the stem for the present ...


4

Um professor de português, professor Kaiser, disse que estes verbos são formados pela unificação de 3 verbos do latim, cada um. Estes verbos latinos não continham todas as pessoas (defectivos). Logo, estes verbos se tornaram anómalos em português por conter radicais diferentes em suas conjugações. Segue um texto retirado do site Cyberdúvidas: O radical é o ...


3

Se can have several shades of meaning. When it means whether, whenever, or if it is true that (it can have these meanings in English too), it is usually followed by the indicativo; when it is a ‘straigt’ if introducing some condition that may or may not be or come true, it is followed by the futuro do conjuntivo or the indicativo, depending on what you mean;...


3

First, it's not true that se is used with “one of the three subjunctives”; it's not used with the present of the subjunctive (that's a syntactic peculiarity of se more than anything else; if you replace se with the equivalent caso, meaning in case that, then you'd use the present instead of the future; the present and the future of the subjunctive mean ...


3

Você é um pronome de tratamento e deve ser usado com a conjugação da terceira pessoa (ele). Tem origem no vossa mercê, que era um pronome de tratamento exclusivo para a realeza. Em uma época onde não era permitido, ou pelo menos não de bom tom, a uma pessoa comum se referir diretamente a um rei. Por isso, dirigia-se ao rei como vossa mercê, "aquele que ...


3

As 'zoa' is rather informal and used by young people, as Centaurus said, 'Não me zoa!' is more common than say, 'Não me zoe!'. You may also tell how someone is 'zoeiro'. Some complementary examples are Esse cara é muito zoeiro. Ah, raposinha, não me zoa! Ele tá zoando, cara. When speaking, it is common to stress the 'zo' part, as if you were actually ...


3

Refiro-me a língua falada, em pt-BR. "eu até deixava" é comum em pt-BR. Não posso afimar se mais comum do que "eu até deixaria", mas é bem comum na língua falada. "Olha, se eu fosse você eu deixava tudo de lado e ia embora". Neste caso em particular creio ser o imperfeito mais comum do que o condicional ("eu deixaria") em pt-BR. Já com o verbo gostar, ...


Only top voted, non community-wiki answers of a minimum length are eligible