26

É referente ao nosso gênero, pois somos nós quem estamos agradecidos, ou obrigados em relação ao receptor. Ao falar Obrigado(a), imagine-se dizendo o mesmo que Me sinto obrigado(a) a retribuí-lo(a). Neste desmembramento, conseguimos ver com mais clareza que o obrigado(a) depende do gênero de quem está falando, ao passo que o retribuí-lo(a) depende do gênero ...


16

No, when muito is an adverb like in this case, you don’t make muito agree with the word it modifies, so muito pouca gente. Only when it’s an adjective does it agree with its noun — so for example, muitas amigas. From Concordância Nominal (noun agreement) at www.portuguese.com.br: 4- Muito, pouco, caro, barato, longe, meio, sério, alto São palavras que ...


11

Nota: Eu falo pt-PT: Português (Portugal) Eu uso ambos, mas em situações diferentes: O google – o motor de busca. A Google – a empresa. EDIT: A resposta de Otavio Macedo fez me pensar que talvez no Brasil essa distinção não seja feita (ou tão utilizada) como em Portugal. Por exemplo, na página de apresentação da própria empresa Google, o ...


10

Ambas são possíveis. Em Portugal, o género feminino é mais comum. No CETEMPúblico, "a|as|da|das|à|às|uma|umas|duma|dumas" [lema="personagem"] dá-me 7888 ocorrências, enquanto "o|os|do|dos|ao|aos|um|uns|dum|duns" [lema="personagem"] me dá 2451 ocorrências. Isto corresponde mais ou menos à minha sensibilidade no uso oral da palavra, embora talvez esperasse uma ...


10

Portugais é até uma palavra relativamente comum; e Brasis também. E aos meus ouvidos a frase soa-me perfeitamente idiomática. Eu já disse várias vezes esse tipo de frase, que o Brasil faz cem ou noventa e cinco Portugais, conforme me saem as contas. Mas alguém num seminário do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil apurou o número exato (ênfase minha ...


8

"Mal" não é masculino nem feminino; é um advérbio e é o contrário de "bem". Mau é masculino. Má é feminino. "Ela está má" até seria possível, mas para indicar o estado de saúde se usa "mal" e "bem". Se fosse uma característica intrínseca, aí sim se usaria "má": Ela é má.


7

Na verdade muitos gramáticos aceitam as duas construções, e ambas foram usadas pelos nossos melhores escritores. A flexão plural tem no entanto uma lógica imbatível, como creio que salta à vista com esta brincadeirazinha: (a1) : Ronaldo foi um dos jogadores. (b): Quais jogadores? (a2): Os jogadores que mais brilharam na Seleção Brasileira. Em (a2) ...


7

As situações em que o uso é consensual são as do significado 1. do Priberam, como em ele não é mais o mesmo: Indica igualdade, semelhança ou identidade (ex.: ele vestiu estas mesmas calças ontem; ela continua a mesma apesar de tudo o que lhe aconteceu). O uso anafórico (o significado 2. do Priberam) é de facto criticado por várias autoridades. Esta ...


5

Versão correta: Um terço das mulheres estão grávidas. Porquê? Vejamos: 1: a concordância do verbo não pode ser com o quantificador (Quantificador?...) Um terço das mulheres está grávido? Os terços não engravidam... 2: O adjetivo só pode fazer concordância com um substantivo (Ou com um pronome, que substitui o substantivo.) Por definição, um ...


5

Não estou a ver como é que um à outra e uma ao outro haviam de ser possíveis. Em um ao outro (ou uma à outra), um e outro não fazem referência a especificamente um dos possíveis sintagmas nominais ("o João" e "a Maria" no teu exemplo); mais do que isso, porque a expressão indica reciprocidade, não podemos interpretar um ou outro como referindo-se apenas a ...


4

Nada de errado a meu ver, se considerarmos "finanças" como um todo, e coisa como sinônimo de assunto. Eu vejo um artigo indefinido oculto em sua frase: "finanças é um assunto sério." "Finanças é uma das matérias mais interessantes no currículo deste semestre." Acho que ningém diria "finanças são uma das matérias..." ...


4

Resposta curta, porém precisa: Clarke Kent e o Superman são a mesma pessoa. Eles são a mesma pessoa. Soma e adição são a mesma operação. Elas são a mesma operação. Concordância verbal - Concordância verbal é a relação estabelecida de forma harmônica entre sujeito e verbo. Isso quer dizer que quando o sujeito está no singular, o verbo também deve estar; ...


4

mal não é adjectivo masculino. mal pode ser advérbio, antónimo de bem, ou pode ser substantivo. Então não há nenhum erro de género aqui; mal combina com o verbo, não o sujeito. Aparece que você está a confundir com mau, que é a forma masculina de má, antónimos de bom e boa. Ao meu entender, mal e mau são homófonos no Brasil, mas não nos outros países de ...


4

Nos textos publicados pela própria empresa, no seu site, eles usam o artigo masculino tanto para se referir ao mecanismo de busca ("acesse o Google", "tornando o Google sua página inicial") quanto à própria empresa ("Sobre o Google", "Carreiras no Google"). O artigo masculino também é usado para os demais produtos ("o YouTube", "o Picasa" etc).


3

In this particular case,"muito" is an adverb, and adverbs never vary in gender or number.


3

Não encontrei recomendações sobre este tópico em lado nenhum. De maneira que fui ver o que o uso literário consagra. Como se vê no painel 1 dos resultados do Google Books, a que horas é de longe muito mais comum que a que hora (por exemplo, 1650 ocorrências de a que horas é contra 106 de a que hora é). Mas, como mostra o painel 2, esta preferência pelo ...


3

Diria que sim. A frase não me soa muito mal (mas soa pior do que "estão grávidas"). Gramaticalmente, o assunto não parece pacífico. Esta resposta do Ciberdúvidas refere-se a este fenómeno como havendo concordância parcial (ou atrativa) para um aspeto e concordância global para outro: Note-se que alguns autores admitem que a concordância atractiva possa ...


3

Sim, quando não se sabe o gênero do leitor do texto, deve-se fazer a concordância no masculino. Entretanto, o texto que você mencionou foi tirado de um blog com um público-alvo feminino, logo, é normal que o texto esteja no feminino, mesmo que haja leitores masculinos.


3

O gênero masculino é considerado neutro em português: Em português, os nomes são masculinos ou femininos – não existe o chamado “gênero neutro”, salvo em algumas reminiscências latinas, como os pronomes isto, isso e aquilo, por exemplo, que, para efeito de concordância, são considerados masculinos. Na verdade, o gênero masculino em português ...


3

Não está incorreto. De fato, em geral o verbo tende a estar no plural quando um dos termos (sujeito ou predicado) está no plural, como em "A pátria são todos.", mas há exceções. Especialmente quando o termo no plural é entendido em sua totalidade, como uma entidade única, é possível se ter o verbo no singular. Isso é bem explicado na postagem A ...


2

"As nossas vidas, juntas, durariam cento e cinquenta anos." Quem está junto são as nossas vidas. Um poderia estar na Lapônia e outro no Chaco. "A nossa vida, juntos, durou quinze anos." Quem está junto somos nós (nossa vida juntos durou quinze anos, depois cada um foi para o seu lado e viveu mais quarenta anos). No caso, talvez fosse melhor "a nossa ...


1

público não seria um atributo do seu regime de trabalho do servidor e não do indivíduo? Não, público seria um adjetivo que significa da população ou do governo na expressão "servidor público" que, portanto, é equivalente a "servidor governamental". O regime de trabalho me parece ser uma característica do indivíduo enquanto trabalhador. Termos análogos ...


1

Usamos a denominação "servidor público" no Brasil há décadas, e isso nunca foi questionado. Quando um termo é consagrado pelo uso e torna-se idiomático, não importa mais se é correto ou não, se faz sentido ou não.


1

Não seria mais adequado porque o adjetivo público já significa (segundo o Priberam): Relativo à governação ou administração de um país. ≠ PARTICULAR, PRIVADO Da mesma forma temos cargos públicos, direito público, e por aí adiante.


1

Texto poético inevitavelmente deixa mais espaço para interpretação, mas eu diria que deve ser escrito como está no original, concordando juntas com vidas, "as nossas vidas juntas", pois são duas vidas que, quando juntas, terão um triste fim. Talvez seja possível usar juntos se uma das personagens for masculina, mas seria necessária uma vírgula: "as nossas ...


1

Não vejo grandes problemas com a frase original, parece-me bem fácil de compreender. A barra (/) é geralmente entendida já como «ou». Até acho que subtituir a barra por «ou» prejudica o título, porque podemos lê-lo como «Apuração de Falhas Administrativas e [Técnicas dos Funcionários]», já que «técnicas» também funciona como nome. Se quiseres ser mais ...


1

Vale ressaltar que a personagem vem de persona(gênero feminino) observação que utilizo para não cometer gafes, rs. Mesmo a palavra atualmente ser aceita em ambos os gêneros, continuo me atendo a essa regrinha de alfabetização inicial que me foi ensinado. Exemplo de aplicação na regra de gênero feminino: não consegui definir se esta é realmente a sua ...


1

Concordância verbal É a correta flexão do verbo, em número e pessoa, com relação ao sujeito da oração. Concordância, ato ou efeito de harmonizar flexões de palavras em uma frase, neste contexto pode ser entendido como "se refere de forma correta". Exemplos: João faz o dever de casa. Os alunos fazem o dever de casa. Concordância nominal A concordância ...


Only top voted, non community-wiki answers of a minimum length are eligible