Questions tagged [sintaxe]

Parte da linguística que se dedica ao estudo das regras e dos princípios que regem a organização dos constituintes das frases. (Fonte: https://dicionario.priberam.org)

Filter by
Sorted by
Tagged with
13
votes
3answers
2k views

Deve-se evitar usar vírgula entre orações subordinadas substantivas e a oração principal?

A recomendação que não se deve usar vírgula entre orações subordinadas substantivas e a oração principal está correta?
5
votes
2answers
751 views

«Vais embora amanhã?!» — «Por quê amanhã?» ou «por que amanhã?» em português brasileiro?

Esta dúvida surgiu-me nesta pergunta sobre à toa e nesta sobre punheta de bacalhau. Nas perguntas originais perguntava-se porque à toa? e porque punheta?, e eu fui todo lampeiro e mudei o porque para ...
8
votes
1answer
278 views

“Ainda o não merecemos”―pronome átono antes da negação?

Eu comecei a ler Os Maias (1888; completo) de Eça de Queirós há uns dias e já notei mais de uma vez um padrão que nunca tinha visto antes: negações com um pronome de objeto direto colocado antes da ...
6
votes
1answer
413 views

Infinitivo pessoal ou impessoal?

Ao redigir esta pergunta, hesitei entre as duas versões seguintes: (a) Mas tu és médico, para ires lá dar palpites? (b) Mas tu és médico, para ir lá dar palpites? Optei pela primeira, mas não ...
6
votes
1answer
1k views

«Vou» em «vou buscar uma maçã à cozinha» é verbo pleno ou auxiliar?

Consideremos as seguintes frases: (a) Vou buscar uma maçã. (b) Vou buscar uma maçã à cozinha. (c) Vou à cozinha buscar uma maçã. (d) Vou à cozinha. Vou parece ser verbo auxiliar em (...
3
votes
1answer
1k views

«Porquê» e «porque» em frases interrogativas infinitivas ou sem verbo no português europeu

No português brasileiro, para além de este porquê ser grafado por quê, e este porque, por que, existe outras diferenças neste tipo de frases, as quais são tratadas nesta pergunta. No português europeu,...
4
votes
1answer
151k views

Qual a diferença entre conjunção e preposição?

As preposições e conjunções são palavras de ligação entre termos de uma frase. Exemplo: O menino segurou o brinquedo com as mãos? Ordem e progresso. com: preposição e: conjunção ? Qual a ...
9
votes
3answers
560 views

Pontuação correta e classificação de “mas tu és médico para ires lá dar palpites?”

Para que não haja dúvidas, ele não é médico mas propõe-se ir dar uns conselhos a um amigo doente. Portanto a pergunta do exemplo é retórica. Quanto à pontuação, vejo três possibilidades: (a) Mas tu ...
6
votes
1answer
15k views

Qual é a diferença entre “que” e “quê”?

A dúvida reside em escrever a seguinte frase: Em ... consiste esta técnica? Devo usar que ou quê? Estava voltado a usar "quê", pois entendia como "algo indeterminado". No entanto, entendo também ...
9
votes
1answer
2k views

Uso de “qual” e “qual é” em perguntas

No Brasil, é comum é omitir o verbo ser em perguntas no formato qual é o/a.... Por exemplo: Qual é o seu nome? ou Qual o seu nome? As duas variações são corretas segundo a gramática normativa? ...
3
votes
3answers
3k views

Quando é que uma oração não tem sujeito?

Em quais casos uma oração não possui sujeito? Um deles é quando o verbo haver indica existência: Haverá mudanças. E os demais?
3
votes
1answer
2k views

Acento de insistência ou enfático

Para expressar sentimentos fortes de emoção, alegria, raiva ou por outra razão qualquer o falante pode emitir uma sílaba tônica com duração e intensidade fora do normal. Existem também situações onde ...
7
votes
2answers
285 views

“O século está a expirar”—estar + a + infinitivo no Brasil

Uma das diferenças mais marcantes entre o português do Brasil e de Portugal atuais é o uso em Portugal de a + infinitivo em vez do gerúndio do Brasil: Ele está a dormir versus ele está dormindo. ...
6
votes
1answer
191 views

Que faz o «eu» em «eu custa-me a crer tais boatos»? Ou nem sequer lá devia estar?

Custa-me a crer ou a mim custa-me a crer não levantam espiga, mas eu custa-me parece violar a concordância verbal. No entanto, eu soam-me perfeitamente naturais esta e outras construções tais. E têm ...
5
votes
2answers
2k views

Este uso de “como” + pretérito imperfeito do conjuntivo está correcto?

Pelo que percebo, o uso correcto deste modo destina-se a acções passadas ou atemporais, em orações subordinadas iniciadas por que (a acção principal geralmente denota pedido, ordem, sugestão, etc.): ...
3
votes
1answer
260 views

«Vencer é tudo a que aspiramos» ou «tudo ao que aspiramos»?

O par de frases seguintes é perfeitamente pacífico: (a1) Desejamos vencer. (a2) Vencer é tudo o que desejamos. Mas como fica se usarmos um verbo com preposição? Comecemos com aspirar a no ...
1
vote
1answer
440 views

O uso da vírgula em sentença explicativa ou predicado

O uso da vírgula é justificável nas situações abaixo? "A porta conta com um sistema de travamento por amortecedor hidráulico, para garantir a sua abertura mesmo em condições desfavoráveis." "A ...
1
vote
0answers
177 views

Colocação pronominal no português europeu: “que ela te ajuda” vs. “que ela ajuda-te”

É sabido que o português europeu tem uma preferência pela ênclise em frases “simples” como ela ajuda-me, mas prefere a próclise quando no início da frase há uma de várias palavrinhas a que vi algures ...
1
vote
1answer
384 views

Ambiguidade na língua falada entre uma restritiva e uma explicativa

Esta pergunta em Portuguese.StackExchange me inspirou a levantar uma dúvida que carrego comigo há muito tempo. Por exemplo, a sentença: Adoro aquela garota, que é sempre muito prestativa. é ...