1

Há um tempo, usava-se esse palavreado em propagandas de eletrônicos em comerciais televisivos aqui no Brasil. Atualmente já nem vejo mais dizerem isso, nem outras variáveis que já nem me lembro mais quais eram.

O que queriam dizer, visto que o “súper” parece ser o mais inferior; o “híper”, o segundo mais inferior; e assim respectivamente? Seria uma forma de dizer que é o bom, o melhor, “o mais melhor”, “o mais melhor que o melhor”, etc., que é o topo de linha, ou mesmo não sendo o topo de linha, uma forma de atrair o público-alvo?

1
  • Sou brasileiro e nunca vi propaganda dizendo isso, talvez pela minha idade, mas é comuníssimo eu e com quem convivo dizermos isso aí. Sempre interpretei essas palavras como sinónimos para advérbio “muito”, tanto que é normal eu falar “isso é hiper legal”, por exemplo. Porém, “súper”, “híper”, “mega” e “ultra” são apenas sufixos, para o Priberam e Aulete... “Blaster” eu não encontrei em dicionários... Fico curioso para ler a futura resposta. – Schilive Dec 20 '20 at 18:38
1

Não chega a ser considerado propaganda enganosa, é apenas o uso de linguagem estrondosa, exagerada, hiperbólica, com o objetivo mais de chamar a atenção que de enganar.

Essas palavras específicas são coloquiais, neologismos ou anglicismos. O prefixo "super-" é um:

elemento de formação de palavras que exprime a ideia de superioridade

e dele se deriva o "súper", que em parte já até está dicionarizado:

advérbio coloquial muito; bastante
Do elemento de formação super-

Informalmente se pode fazer o mesmo com hiper-, mega-, blaster (detonador, destruidor, etc.), ultra-, etc.

Se seu uso tem diminuído, provavelmente se deve apenas a ter saído de moda, sendo substituído por outras formas de chamar atenção do consumidor, como se fez com a introdução da "Black Friday" no Brasil.

9
  • @Schilive Ah, sim, "super" é do latim, "hiper" do grego, etc. Quando escrevi "são coloquiais, neologismos ou anglicismos", quis dizer que são pelo menos um desses três, não todos ao mesmo tempo. Pensava mesmo no "blaster" - mas esse nem anglicismo é, é só inglês mesmo - e que táticas de marketing frequentemente são importadas dos EUA e, nesse sentido, esse uso poderia ter vindo via inglês... Mas, sim, acho que é um ponto menor. :-) Como você decidiu apagar teus comentários anteriores, depois apago minhas repostas também. Obrigado pelas contribuições! – stafusa Dec 20 '20 at 23:00
  • O OP nos apresenta duas perguntas: o significado das palavras/prefixos, e se elas são usadas como propaganda enganosa. A primeira é fácil de responder e apresentar referências. A resposta à segunda, no entanto, será sempre baseada em opinião. Concordo com a sua, mas não deixa de ser uma opinião. – Centaurus Dec 21 '20 at 12:49
  • @Centaurus, concordo. Devemos sugerir que o OP remova essa pergunta da postagem? (Daí eu removeria também minha resposta.) – stafusa Dec 21 '20 at 13:19
  • Devido à qualidade da sua resposta, acho que é uma contribuição que deveria ser mantida. – Centaurus Dec 21 '20 at 13:58
  • @Centaurus e Stafusa, lembremo-nos que perguntas de opinião não são permitidas, tanto que é possível fechar uma pergunta exatamente por isso. – Schilive Dec 21 '20 at 16:20

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.