1

Na língua inglesa, embora prescritivistas tradicionalmente a classifiquem exclusivamente em conjunção, a palavra than pode ser também classificada em preposição. Sob tal ponto de vista, frases como "She is taller than me" não são consideradas solecismos. Como estava interessado na situação análoga na língua portuguesa, fiz uma pequena pesquisa na internet, mas não fui capaz de encontrar nenhuma referência à classificação da palavra que, quando usada no sentido comparativo acima descrito, em preposição por gramáticos ou linguistas. Como falante nativo de português brasileiro, nenhuma das frases “mais alto que mim” e “mais alto que eu” me parece completamente natural, mas da pesquisa concluo que apenas esta está adequada à norma padrão. Isto posto, minha pergunta é a seguinte: existem argumentos linguísticos a favor da classificação da palavra que em preposição no português? Aparentemente, Camões utilizou-a dessa maneira na expressão "maior que mim" em um de seus poemas, mas não me parece que esse uso imediatamente legalizaria usos similares na norma padrão do português contemporâneo.

9
  • 2
    A frase «Ela é mais alta que eu» é comum em português de Portugal. – Jorge B. Oct 27 '20 at 18:05
  • Acredito que ela também seja a mais comum no Brasil. Todavia, não me soa completamente natural sem o verbo explicitamente escrito (quiçá por interferência do inglês). – Bourbaki Wannabe Oct 27 '20 at 18:09
  • 1
    Não acho Camões exemplo de bom português — bom = boa prática — para hoje, até porque o português de Camões é o português moderno; o português de hoje é português contemporâneo. "(Do) que"" é conjunção comparativa (Infopédia); lembrando que uma palavra pode ter várias classificações gramaticais, que é o caso de "que". Para mim, "ele é mais que ela" é bem natural e uso normalmente, mas "ele é mais legal que mim" soa errado e é considerado errado pelos gramáticos. Porém (próximo comentário meu): – user4788 Oct 27 '20 at 18:44
  • 1
    “Que” pode ser classificado como preposição, mas é controverso. Encontrei no Dicionário Houssaiss dois significados para “que” como preposição. O primeiro, que não vira no Priberam, é com o significado "senão", "salvo", "exceto", como em "não tem outros afazeres que os domésticos"; eu nunca pensei neste uso como preposição :). O segundo, que é o realmente converso, é sobre o amado verbo “ter”, já que é comum dizer "tenho que" no lugar de "tenho de"; alguns gramáticos apontam o fato de "ter que" estar errado, pois "que" deveria se preposição; ou seja, há gramáticos que põem-na como preposição. – user4788 Oct 27 '20 at 18:56
  • 1
    @BourbakiWannabe, não é errado pegar exemplo de Camões, só se tem que ter cuidado porque é de 1550 e é considerado pela maioria dos gramáticos como uma outra fase do português, mas ainda é português. Uma língua geralmente não muda como um estalo de dedos, é demorado para diabo e é geralmente suave — ao poucos. Por isso que, se leres Camões, não vais falar "isto não é português, nem por 1 milhão de réis"; não há problema em pegar exemplo de Camões, é só lembrar que é de 1550 — "poucado" velho. – user4788 Oct 27 '20 at 19:07

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Browse other questions tagged or ask your own question.