3

Qual é a diferença entre ninguém não ligou e ninguém ligou?

Os dois são corretos e podem ser usados em frases diferentes?

Por exemplo qual é a diferença entre esses dois casos?

Ninguém não ligou enquanto estive fora?

Ninguém ligou enquanto estive fora?

4
  • 2
    Eu nunca ouvi "Ninguém não ligou". Essa frase ficaria algo como em inglês: "Nobody did not call". Que o correto seria Nobody called. Isso quer dizer que quando usas "Ninguém" não precisa usar a frase no negativo.
    – Peixoto
    Sep 16 '20 at 12:48
  • Obrigada pela explocação. Mais por que Não há ningúem nos esperando está correto?
    – Majid
    Sep 16 '20 at 15:25
  • @Majid, opinião sem fundamento em relação a se "não há ninguém nos esperando" está correto: acho que sim, mas também acho que há controvérsias. Mas não confies em mim: esta é uma opinião sem fundamento.
    – user4788
    Sep 16 '20 at 22:47
  • 2
    Ninguém não ligou era gramatical no português antigo, mas já não o é. Para mais informação podes ver aqui a partir da página 183 do pdf (Aspectos da negação na história das línguas românicas (Da natureza de palavras como nenhum, nada, ninguém) de Ana Maria Martins)
    – Artefacto
    Sep 17 '20 at 9:34
2

Não se diz *ninguém não (o asterisco, *, indica construção errada). Há duas maneira de fazer a tua pergunta:

Ninguém ligou enquanto estive fora?

Não ligou ninguém enquanto estive fora?

Mas é errado dizer *ninguém não ligou enquanto estive fora? Ou seja, se começamos a frase com não, temos de acrescentar ninguém depois do verbo (se não, não se saberia de quem estávamos a falar); mas se começamos a frase com ninguém, já não podemos acrescentar um não.

Passa-se o mesmo com nada, nenhum e nunca:

Não se passou nada
Nada se passou
[Errado:] *Nada não se passou

Não entrou aqui nenhum gato
Não entrou aqui gato nenhum
Nenhum gato entrou aqui
[Errado:] *Nenhum gato não entrou aqui

Não fui nunca à China
Nunca fui à China
[Errado:] *Nunca não fui à China


Encontrei uma explicação engraçada neste Estudos de Língua Portuguesa de José Augusto de Carvalho, a propósito do ninguém. Diz ele que se começarmos a oração negativa com não, precisamos de acrescentar um sujeito depois do verbo: “não saiu José” ou “não saiu ninguém”, em que José e ninguém são os sujeitos das orações. Mas se começarmos a oração com o sujeito, fica “José não saiu”, mas simplesmente “ninguém saiu”, porque o sujeito ninguém já nega a oração.

Não me parece que isto seja uma explicação completa, mas pereceu-me engraçada. É preciso acrescentar que em muitas línguas não são possíveis duas negações numa oração. Por exemplo, no inglês padrão, é errado *I didn’t see nobody; tem de ser I didn’t see anybody. Mas no português é ao contrário: não pode ser *não vi alguém; tem de ser não vi ninguém. A segunda palavra tem de concordar com o não. Chama-se a isto concordância negativa.

1
  • Perfeito e muito obrigado pelo resposto e explicações!
    – Majid
    Sep 18 '20 at 11:23

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.