1

Estou mexendo com números ordinais (primeiro, segundo, etc.). Eu precisei me referir a 0ª, então, procurei por anteprimeiro e zerésimo; descobri que anteprimeiro existe e zerésimo provavelmente não, eu poderia usar anteprimeiro; mas *antezerésimo, não.

Para os propósitos desta pergunta, se considerará “zerésimo” uma palavra formal e com o significado de “na posição 0”.

Por isso, comecei a pensar: antezerésimo não existe, mas eu recentemente ouvi falar sobre formas teóricas — que são escritas com asterisco (**) — e me lembrei que várias palavras que são hoje dicionarizadas tiveram seu cunho em artigos, livro e poemas*.

Portanto, pergunto: já que anteprimeiro está correto e dicionarizado, posso, por analogia e se seguinte às regras morfológicas, usar antezerésimo? Se sim, qual a sua formalidade (considerando que zerésimo fosse uma palavra oficial) e como devo formatá-la; digo, devo a escrever em itálico, devo lhe informar o significado, devo escrever com * atrás de si? Se não (considerando que zerésimo fosse uma palavra oficial), por que não posso a usar?

P.S.: ao(s) respondedor(es), por favor, na tua(vossa) resposta, foca no parágrafo antecedente; se não fizeres(des) isso, provavelmente não aceitarei a tua(vossa) resposta. Se a minha linguagem, neste texto, parecer difícil ou se alguma palavra for desnecessária, por favor, comunicar-me, porque eu sempre tentei escrever com palavras simples, mas, hoje, estou experimentando uma linguagem um poucado diferente.

  • 2
    Creio que antessegundo seria o primeiro (antes do segundo). – Jacinto Sep 7 at 11:19
  • @Jacinto, obrigado. – Schilive Sep 7 at 15:20
  • Podemos saber em que contexto usas "zerésimo"? Referes "anteprimeiro", que de facto vem no dicionário -- p. ex. dicio.com.br/anteprimeiro -- mas o significado dado ( "Que antecede ao primeiro. Preliminar.") não parece ser um significado matemático. – Júlio Reis Sep 11 at 16:51
  • @Júlio_Reis, "anteprimeiro" = 0º e "antezerésimo" = -1º. Seria uma adaptação da palavra, se "adaptação" é a palavra". – Schilive Sep 11 at 17:04
  • 1
    Em alguns contextos técnicos se usa "zerésimo" com certa frequência, ainda que informalmente. Por exemplo, chama-se de "zerésima lei" a lei zero da termodinâmica, e fala-se em "zerésimo elemento" em linguagens de programação com indexação de matrizes começando pelo zero. E vale notar também que existe há décadas um documento eleitoral no Brasil chamado de "zerésima", termo já dicionarizado. – stafusa Sep 12 at 0:38
0

Esta é mais uma resposta observacional. E estou a fazê-la por um celular, então, provavelmente cometi algum erro.

Recentemente vi, num artigo da Wikipédia, a palavra "n-ésimo"; é uma palavra que consta no Priberam. Essa palavrinha me deixou pensando...

A minha conclusão foi que se for um texto extraformal, deve se tomar cuidado com as palavras; onde "zerésimo" não seria aceito, pois não se entenderia por toda a gente.

Além desse caso, a resposta é "depende". Eu, por exemplo, usaria "zerésimo" em textos explicadores, pois "na posição 0" pode acabar por alongar uma frase, o que pode dificultar a compreensão; ex.: "o número na seqüência Q na posição 0 somado com o primeiro número na seqüência R" é, na minha opinião, mais difícil de ler do que "o zerésimo número da seqüência Q somado com o primeiro número da seqüência R".

O que eu quero dizer é que se não for um manual, uma lei, uma prova, etc.: és o escritor e o falante, o texto é teu. Ninguém vai à tua casa te prender por teres dito ou falado "zerésimo". Não há no dicionário, mas não é esse objetivo do dicionário.

Eu acho que dar uma resposta exata a essa pergunta é impossível. Mas sejamos sinceros, quem nunca falou uma palavra que não está no dicionário? Estás errado por isso? A resposta é não, porque a língua é liberta. Não há um deus forjador de palavras.

Eu acho que se te manteres nas regras morfológicas, gramaticais, de pontuação etc. e lembrares que provas e manuais, por exemplo, são documentos, a resposta é "tudo bem". Se não for um texto extraformal, ninguém vai te prender ou multar — eu acho.

Falar ou escrever um carta para a sogra dizendo "vou te dar uma panelada, chinelada e TV-sada" está tudo bem. Tens e temos tal direito. Falo "vós sois" porque gosto, e ouço "nós é" porque há quem goste de falar, e está tudo bem; dês que não se escrevam na prova.

Desculpa.

| improve this answer | |

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.