3

Atualmente nós podemos juntar -ão a basicamente qualquer nome para dar a noção de grande: montão, tempão, casacão, passarão, etc. Até mesmo com certos adjetivos: lindão, bonitão. Mas donde é que isto vem. Quando é que começou?

Eu sei que muitas das nossas palavras em -ão vêm de palavras latinas em -anum: manum → mão, germanum → irmão, sanum → são (’saudável’). A evolução é bem conhecida: o -m final caiu, e o -n- intervocálico nasalou a voga anterior e caiu. Também temos -ão vindo de -anem (canem → cão) e de -onem (saponem → sabão). Mas nada disto explica como é que -ao dá a noção de grande.

Então eu gostaria de saber é:

  1. Quais são os exemplos mais antigos do -ão aumentativo na língua portuguesa?
  2. É a forma original, ou veio de uma forma anterior? Por exemplo, creio que há palavras atuais em -ão que no português antigo eram em -om, mas não sei se eram aumentativos.
  3. Quando é que se generalizou o uso de -ão como aumentativo?
  4. Isto já tem raízes no latim (ou noutra língua)? Isto é, o anum, -anem, -onem ou outros já eram aumentativos?
  • 1
    ... e porque será que canem não virou cãe, e saponem não virou sabõe? 🤔 – ANeves Jul 27 at 12:06
  • @ANeves, perguntas bem! O plural é que ficou certinho (canes, sapones). – Jacinto Jul 27 at 18:53
  • 1
    Ótima pergunta, incrível que não tivesse sido feita ainda. – stafusa Jul 28 at 14:34
  • 3
    @stafusa, o peixe não pergunta donde vem a água... :) – Jacinto Jul 28 at 16:42

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Browse other questions tagged or ask your own question.