11

Pode-se começar frases por algarismos ou tem de se escrever o número por extenso?

Recentemente numa outra pergunta foi-me dito tanto que sim, como que não. Peço então que as respostas sejam apoiadas por fontes.

  • Não houve discordância entre as respostas dessa pergunta, houve apenas um caso particular em que "um" era o artigo indefinido, que não pode ser substituído por "1" porque simplesmente não é um numeral. – E_net4 has few friends Aug 3 '15 at 14:04
  • @E_net4 Nota este comentário e esta resposta. É a isto que me refiro. – Git Gud Aug 3 '15 at 15:14
  • isso relaciona-se com uma norma proposta por uma entidade para a redação de documentos, não faz parte da gramática. Só imagino respostas aqui a reforçarem esta ideia. – E_net4 has few friends Aug 3 '15 at 15:22
  • @E_net4 Sim, reparei nisso, mas a contradição existe à mesma. Procuro saber, afinal de contas, o que está correto. – Git Gud Aug 3 '15 at 15:25
  • Nestes casos não sei onde é que acaba a gramática normativa (quem é que decide estas coisas?) e começa a estética, ou até onde é que as duas se entrelaçam. Eu evito ao máximo começar uma frase com algarismos, simplesmente porque não gosto. Chego a reordenar a frase para mandar o número lá para o meio, se não me parecer natural escrevê-lo por extenso. – Jacinto Sep 29 '15 at 8:35
3

Sim. No entanto, a prática é escrever os números por extenso.

Trinta pessoas compareceram hoje.

Há um cuidado especial quanto a percentuais. Por exemplo, é correto começar a frase por numeral e símbolo.

25% dos alunos passaram na matéria.

E por extenso também:

Vinte e cinco por cento dos alunos passaram na matéria.

Mas é errado misturar numeral e forma extensa, e vice-versa:

25 por cento dos alunos passaram na matéria. (errado)

Uma fonte está aqui.

| improve this answer | |

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.