4

Em valer a pena, no sentido de algo

Merecer o esforço, o trabalho. = COMPENSAR

sempre entendi que a "pena" era o "custo" desse algo. Mas existe alguma evidência desse ser mesmo o sentido?

Pergunto porque tenho visto afirmações contrárias, de que a origem seria, por exemplo, a mitologia egípcia (e.g., aqui e aqui), em que o destino final da pessoa depende do seu coração pesar menos que uma pena de um pavão ou avestruz. Outra origem aventada é de seria uma referência a valer o uso da pena para escrever uma carta.

Essas histórias alternativas me parecem obviamente improváveis mas, sem evidência em contrário, depende-se do bom senso e a discussão se torna subjetiva, por isso a pergunta.

4
  • 2
    não sei quem se lembra de tretas dessas, especialmente com uma expressão relativamente transparente. E basta ver que espanhol tem também merecer/valer la pena e que pena nesse significado é pluma em espanhol, para perceber que pena aí não se refere a aves – Artefacto Sep 20 '19 at 14:35
  • @Artefacto Excelente ponto o do espanhol. Na pergunta tirei o "histórica" de "evidência histórica", porque qualquer evidência é bem-vinda - e tua observação já seria uma boa resposta. – stafusa Sep 20 '19 at 14:38
  • @Artefacto, então isso foi um português que foi nas cruzadas. No regresso passou pelo Egito, visitou as pirâmides, e como não falava bem a língua, não compreendeu bem o guia turístico, fez uma confusão com pesagem do coração contra a pena e criou a expressão valer a pena. Depois um espanhol veio a Portugal, não percebeu que pena neste contexto era pena de ave, e levou a expressão para Espanha alterando o significado de pena. Então não se tá mesmo a ver? – Jacinto Sep 21 '19 at 10:54
  • @Artefacto, não é que eu dê um pintelho pelas explicações avícolas, mas parece que pena já foi usado como ’pluma’ em espanhol (vê RAE, pena 2). – Jacinto Sep 22 '19 at 7:41
5

Pena — não a das aves, que vem do latim penna — mas a outra que vem do latim poena (’punição, sofrimento’), atualmente significa basicamente ’desgosto, dó’ ou ’punição judicial’, mas no passado, segundo o dicionário Moraes Silva de 1789 significou também ’trabalho’ e ’incómodo’; e por trabalho entendia-se também, segundo o mesmo dicionário, “[a] difficuldade, e incommodo do trabalhar” e “[c]oisa que incommoda, afflige o corpo, ou espirito.” A edição de 1823 complementa com exemplos de autores clássicos (negrito meu; grafia original em todas as citações):

PENA, s. fem. Dor, molestia : “com pena punha os pés no chão” […] § Dôr. § Afflicção. § Trabalho. […] “a mim me custará pouca, ou nenhuma pena a sua averiguação” […] § Trabalho, incommodo: “recebia o mercador muita pena em acordá-lo o Mouro com os brados” […] “carne, vinho… tudo com pena se achava” (com trabalho, em tempo de fome, que houve)

Estes significados de pena refletem-se ainda hoje no adjetivo penoso (Aulete). Precisamente, em 1827, Francisco de São Luís (Glossario das palavras da lingua franceza…, p. 103), ao desaconselhar penível por galicismo, diz que o que se deve usar é “penoso, molesto, incommodo, trabalhoso” ou “que causa pena”.

Eu encontrei a locução valer a pena só a partir de 1787, e para mim não restam dúvidas que por esta altura o pena da locução seria entendido como ’trabalho, incómodo’. E foi esse o entendimento unânime dos lexicógrafos: a locução aparece em todos os dicionários que vi no verbete pena de poena e não no pena de ave. Ver Aulete, Michaelis, Priberam, Infopédia. O dicionário de Domingos Vieira, de 1874, o primeiro onde encontrei a locução diz precisamente “[m]erecer ou valer alguma cousa a pena; o trabalho que se emprega”. Tem também as locuções com duas penas e com duras penas, que define como “com grande difficuldade ou trabalho”. Também o nosso apenas, muito antes de significar ’somente’, significou ’com grande dificuldade’ (ver esta pergunta).

Fica aqui a título de curiosidade o exemplo de 1787, o mais antigo que encontrei:

E valia a penna de provar a divindade do Envagelho com tanto enfase para o contradizer depois sem lhe fazer quartel?
Bergier e José da Costa Torres (tradutor), O Deismo, Lisboa, 1787, p. 201.

Existe também valoir la peine no francês e merecer ou valer la pena no espanhol. Com a diferença que peine ainda significa ’esforço que custa’, e o espanhol pena, ’dificuldade, trabalho’.

Peine e o espanhol pena não significam pena de ave em geral. No entanto isto não é o argumento decisivo que gostaríamos, se ainda precisássemos dele, pois o espanhol pena (mais abaixo na mesma página) já significou ’pena de ave’, e ainda significa ’pena de escrever’ e ’penas longas usadas no voo’. E peine tem um homófono penne, que é as tais penas longas.

Origens alternativas

Não sei se a evidência que apresentei convence a todos. Mas nesta altura do campeonato eu inverto a pergunta: os proponentes de hipóteses alternativas que mostrem a sua plausibilidade. Como é que se passou de uma crença no antigo Egito para uma locução ibérica e francesa. Na verdade isto é irrelevante. Mesmo que o primeiríssimo uso desta combinação de palavras fosse um mestre-escola que dissesse ao discípulo, “a tua redação não vale (o desgaste d’) a pena”, quem a usasse noutro contexto reinterpretaria imediatamente pena como ’trabalho, incómodo’.

Mas o pessoal gosta de inventar origens exóticas. Também há a tese que valer a pena significou inicialmente ’justificar (uma pessoa arriscar) a pele’, pois pena já significou ’pele’ ou ’couro’ (ver nesta cantiga medieval; clicar nos ícones à esquerda para ver os significados). Ok, esta fui eu que inventei. Mas já alguém sugeriu (ver artigo no Ciberdúvidas) que a locução nasceu quando Richard Strauss visitou Sintra e disse “[c]onheço a Itália, a Sicília, a Grécia e o Egipto e nunca vi nada que valha a Pena

5
  • Mais uma resposta magistral baseada em pesquisa exemplar. Obrigado. – stafusa Sep 25 '19 at 21:34
  • @stafusa, obrigado. Reparaste que a sintaxe no exemplo de 1787 é um nadinha diferente da atual, não valer a pena de? Encontrei outras assim no sXIX. – Jacinto Sep 26 '19 at 6:26
  • Sim, bem condizente com o sentido de "trabalho", "incômodo". – stafusa Sep 26 '19 at 7:43
  • Não encontraste merecer a pena antes de 1787? E o espanhol ainda usa a preposição nalgumas circunstâncias. – Artefacto Oct 1 '19 at 13:46
  • @Artefacto, não, só encontrei a partir de 1820 e picos, quando não valer a pena se torna muito comum. Em espanhol há já em 1540, e em francês em 1587. O Houaiss diz que alguns puristas condenaram valer a pena como galicismo, e que se deveria era usar merecer o esforço ou adiantar (não sugerem merecer a pena), portando talvez seja mesmo tardio; por outro lado não faltaram puristas a condenar construções antigas como estrangeirismos. – Jacinto Oct 2 '19 at 16:11

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.