3

Procurando pela web encontrei duas formas de divisão silábica para as palavras própria, polícia e ministério:

pró-pri-a ou pró-pria;
po-lí-ci-a ou po-lí-cia;
ó-le-o ou ó-leo;
mi-nis-té-ri-o ou mi-nis-té-rio.

Qual a forma correta?

3

As regras são: Não se separam ditongo e tritongo e Separam-se os hiatos.

De acordo com o Vocabulário Ortográfico Português, o correto é:

  • pró·pri·o;
  • po·lí·ci·a;
  • ó·le·o; e
  • mi·nis·té·ri·o

Acontece que, no Brasil, os ditongos crescentes finais: -ea, -eo, -ia, -ie, -io, -oa, -ua, -ue, -uo, seguidos ou não de s, são considerados pela Nomenclatura Gramatical Brasileira como ditongos; outros gramáticos, porém, consideram-nos como hiatos. Ou seja, no Brasil não há um consenso, portanto tanto faz utilizar:

  • pró·pri·o ou pró·prio;
  • po·lí·ci·a ou po·lí·cia;
  • ó·le·o ou ó·leo; e
  • mi·nis·té·ri·o ou mi·nis·té·rio
3

Segundo o site https://www.separaremsilabas.com/ tem diferenças entre Brasil e o resto dos países falantes de Português

Própria:

  • pró-pria (no Brasil)
  • pró-pri-a (no Portugal e restante CPLP)

Quantas sílabas tem própria? 2 sílabas (no Brasil), ou 3 sílabas (no Portugal e restante CPLP). No Brasil é uma palavra grave ou também chamado paroxítona (acento tônico na penúltima sílaba). No Portugal e restante CPLP, é uma palavra proparoxítona (acento tónico na antepenúltima sílaba). ■ Hiato i-a. Veja mais exemplos do palavras con 'ia'. ■ Exceções: Palavras terminadas em hiato 'i-a'; com a sílaba anterior acentuada são indivisíveis. Exemplos: fa-mí-lia, pá-tria. Veja mais exemplos do palavras con 'ia' ■ O Acordo Ortográfico Da Língua Portuguesa (1990), Base VII, 2º-C, diz: Além dos ditongos orais propriamente ditos, os quais são todos decrescentes, admite-se, como é sabido, a existência de ditongos crescentes. Podem considerar-se no número deles as sequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas, tais as que se representam graficamente por ea, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo: áurea, áureo, calúnia, espécie, exímio, mágoa, míngua, ténue/tênue, tríduo. ■ [i + vogal] Se a letra 'i' não acentuada for seguida por outra vogal não acentuada este encontro vocálico pode ser pronunciado de duas maneiras distintas: 1. Como ditongo crescente 'ia', 'ie', 'ii', 'io', 'iu', com a pronúncia das duas vogais em uma mesma sílaba e realização de 'i' como semivogal. Exemplos: fé-rias, a-gên-cia. 2. Como hiato 'i-a', 'i-e', 'i-i', 'i-o', 'i-u', com a separação das duas vogais em duas sílabas distintas e a representação de 'i' como vogal. Exemplos: fé-ri-as, a-gên-ci-a. A escolha da variante mais adequada para estes casos é facultativa e poderá ser motivada por razões de ordem técnica ou estética. ■ De acordo com o site Wiktionary: A categoria de palavras proparoxítonas aparentes foi criada no wikcionário para resolver o problema das palavras que são classificadas segundo seu acento tônico de uma maneira no Brasil e de outra em Portugal, especificamente aquelas que são acentuadas por terminarem em um ditongo crescente (-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -ua, -ue e -uo), que são classificadas como paroxítonas terminadas em ditongo no Brasil, mas como proparoxítonas no restante da CPLP. Exemplo: Palavras como sério, bário, tília, são consideradas como dissílabas no Brasil (suas divisões silábicas são respectivamente sé-rio, bá-rio, tí-lia) mas são vistas como trissílabas em Portugal, onde suas divisões silábicas seriam sé-ri-o, bá-ri-o, tí-li-a. ■ Possível dígrafo de consoantes formados por 'pr' (consoante + R) são indivisíveis. Exemplos: ca-pri-no. ■ Possível encontro consonantal perfeito 'pr' (também chamado de próprio, ou inseparável ou puro). Há encontro consonantal perfeito quando, na divisão silábica, as consoantes se mantêm inseparáveis, permanecendo dentro da mesma sílaba. É o caso das consoantes "l" e "r" juntamente com outras consoantes: dr, tr, gr, vr, cl, fl, pl, bl,… e os grupos consonantais que aparecem no início das palavras. Exemplos: Bra-sil, a-tle-ta, blu-sa, brin-co, cla-ro, cli-ma, dra-ma, es-cre-ve, flo-co, flo-res, fra-co, fri-ta-dei-ra, gno-mo, gru-po, in-glês, li-vro, pa-la-vra, pla-ca, pneu-má-ti-co, pra-te-lei-ra, pró-xi-mo, psi-có-lo-go, tri-go.

Polícia:

  • po-lí-cia (no Brasil)
  • po-lí-ci-a (no Portugal e restante CPLP)

Quantas sílabas tem polícia? 3 sílabas (no Brasil), ou 4 sílabas (no Portugal e restante CPLP). No Brasil é uma palavra grave ou também chamado paroxítona (acento tônico na penúltima sílaba). No Portugal e restante CPLP, é uma palavra proparoxítona (acento tónico na antepenúltima sílaba). ■ Hiato i-a. Veja mais exemplos do palavras con 'ia'. ■ Exceções: Palavras terminadas em hiato 'i-a'; com a sílaba anterior acentuada são indivisíveis. Exemplos: fa-mí-lia, pá-tria. Veja mais exemplos do palavras con 'ia' ■ O Acordo Ortográfico Da Língua Portuguesa (1990), Base VII, 2º-C, diz: Além dos ditongos orais propriamente ditos, os quais são todos decrescentes, admite-se, como é sabido, a existência de ditongos crescentes. Podem considerar-se no número deles as sequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas, tais as que se representam graficamente por ea, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo: áurea, áureo, calúnia, espécie, exímio, mágoa, míngua, ténue/tênue, tríduo. ■ [i + vogal] Se a letra 'i' não acentuada for seguida por outra vogal não acentuada este encontro vocálico pode ser pronunciado de duas maneiras distintas: 1. Como ditongo crescente 'ia', 'ie', 'ii', 'io', 'iu', com a pronúncia das duas vogais em uma mesma sílaba e realização de 'i' como semivogal. Exemplos: fé-rias, a-gên-cia. 2. Como hiato 'i-a', 'i-e', 'i-i', 'i-o', 'i-u', com a separação das duas vogais em duas sílabas distintas e a representação de 'i' como vogal. Exemplos: fé-ri-as, a-gên-ci-a. A escolha da variante mais adequada para estes casos é facultativa e poderá ser motivada por razões de ordem técnica ou estética. ■ De acordo com o site Wiktionary: A categoria de palavras proparoxítonas aparentes foi criada no wikcionário para resolver o problema das palavras que são classificadas segundo seu acento tônico de uma maneira no Brasil e de outra em Portugal, especificamente aquelas que são acentuadas por terminarem em um ditongo crescente (-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -ua, -ue e -uo), que são classificadas como paroxítonas terminadas em ditongo no Brasil, mas como proparoxítonas no restante da CPLP. Exemplo: Palavras como sério, bário, tília, são consideradas como dissílabas no Brasil (suas divisões silábicas são respectivamente sé-rio, bá-rio, tí-lia) mas são vistas como trissílabas em Portugal, onde suas divisões silábicas seriam sé-ri-o, bá-ri-o, tí-li-a.

Óleo

  • ó-leo (no Brasil)
  • ó-le-o (no Portugal e restante CPLP)

Quantas sílabas tem óleo? 2 sílabas (no Brasil), ou 3 sílabas (no Portugal e restante CPLP). No Brasil é uma palavra grave ou também chamado paroxítona (acento tônico na penúltima sílaba). No Portugal e restante CPLP, é uma palavra proparoxítona (acento tónico na antepenúltima sílaba). ■ Hiato e-o. Ficam abolidas as escritas ae, ao, eo, oe, ue, para estes ditongos, quer em nomes, quer em formas verbais (Veja 'XIII escrita de ditongos orais'). Veja mais exemplos do palavras con 'eo'. ■ Exceções: Palavras terminadas em 'e-o'; com a sílaba anterior acentuada são indivisíveis. Exemplos: cu-tâ-neo, ins-tan-tâ-neo. Veja mais exemplos do palavras con 'eo' ■ O Acordo Ortográfico Da Língua Portuguesa (1990), Base VII, 2º-C, diz: Além dos ditongos orais propriamente ditos, os quais são todos decrescentes, admite-se, como é sabido, a existência de ditongos crescentes. Podem considerar-se no número deles as sequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas, tais as que se representam graficamente por ea, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo: áurea, áureo, calúnia, espécie, exímio, mágoa, míngua, ténue/tênue, tríduo. ■ De acordo com o site Wiktionary: A categoria de palavras proparoxítonas aparentes foi criada no wikcionário para resolver o problema das palavras que são classificadas segundo seu acento tônico de uma maneira no Brasil e de outra em Portugal, especificamente aquelas que são acentuadas por terminarem em um ditongo crescente (-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -ua, -ue e -uo), que são classificadas como paroxítonas terminadas em ditongo no Brasil, mas como proparoxítonas no restante da CPLP. Exemplo: Palavras como sério, bário, tília, são consideradas como dissílabas no Brasil (suas divisões silábicas são respectivamente sé-rio, bá-rio, tí-lia) mas são vistas como trissílabas em Portugal, onde suas divisões silábicas seriam sé-ri-o, bá-ri-o, tí-li-a.

Ministério:

  • mi-nis-té-rio (no Brasil)
  • mi-nis-té-ri-o (no Portugal e restante CPLP)

Quantas sílabas tem ministério? 4 sílabas (no Brasil), ou 5 sílabas (no Portugal e restante CPLP). No Brasil é uma palavra grave ou também chamado paroxítona (acento tônico na penúltima sílaba). No Portugal e restante CPLP, é uma palavra proparoxítona (acento tónico na antepenúltima sílaba). ■ Hiato i-o. Veja mais exemplos do palavras con 'io'. ■ Exceções: Palavras terminadas em hiato 'i-o'; com a sílaba anterior acentuada são indivisíveis. Exemplos: ar-má-rio, bal-dio, ca-ná-rio, con-do-mí-nio, Má-rio. Veja mais exemplos do palavras con 'io' ■ O Acordo Ortográfico Da Língua Portuguesa (1990), Base VII, 2º-C, diz: Além dos ditongos orais propriamente ditos, os quais são todos decrescentes, admite-se, como é sabido, a existência de ditongos crescentes. Podem considerar-se no número deles as sequências vocálicas pós-tónicas/pós-tônicas, tais as que se representam graficamente por ea, eo, ia, ie, io, oa, ua, ue, uo: áurea, áureo, calúnia, espécie, exímio, mágoa, míngua, ténue/tênue, tríduo. ■ [i + vogal] Se a letra 'i' não acentuada for seguida por outra vogal não acentuada este encontro vocálico pode ser pronunciado de duas maneiras distintas: 1. Como ditongo crescente 'ia', 'ie', 'ii', 'io', 'iu', com a pronúncia das duas vogais em uma mesma sílaba e realização de 'i' como semivogal. Exemplos: fé-rias, a-gên-cia. 2. Como hiato 'i-a', 'i-e', 'i-i', 'i-o', 'i-u', com a separação das duas vogais em duas sílabas distintas e a representação de 'i' como vogal. Exemplos: fé-ri-as, a-gên-ci-a. A escolha da variante mais adequada para estes casos é facultativa e poderá ser motivada por razões de ordem técnica ou estética. ■ De acordo com o site Wiktionary: A categoria de palavras proparoxítonas aparentes foi criada no wikcionário para resolver o problema das palavras que são classificadas segundo seu acento tônico de uma maneira no Brasil e de outra em Portugal, especificamente aquelas que são acentuadas por terminarem em um ditongo crescente (-ea, -eo, -ia, -ie, -io, -ua, -ue e -uo), que são classificadas como paroxítonas terminadas em ditongo no Brasil, mas como proparoxítonas no restante da CPLP. Exemplo: Palavras como sério, bário, tília, são consideradas como dissílabas no Brasil (suas divisões silábicas são respectivamente sé-rio, bá-rio, tí-lia) mas são vistas como trissílabas em Portugal, onde suas divisões silábicas seriam sé-ri-o, bá-ri-o, tí-li-a. ■ Possível encontro consonantal imperfeito 'st' (também chamado de impróprio, ou separável, ou disjunto). Há encontro consonantal imperfeito quando, na divisão silábica, as consoantes se separam, ficando em sílabas diferentes. Os mais comuns são formados pelos encontros bj, bs, ct, dv, ft, gn, lm, ls, pt, rc, rt, st, tm... Exemplos: ab-sol-ver, ad-vo-ga-do, af-ta, af-tas, al-mo-ço, ap-ti-dão, ar-co, as-pec-to, bol-so, com-vul-são, cos-tas, dig-no, for-te, mag-né-ti-co, ob-je-ti-vo, por-tão, rit-mo.

1

A forma correcta é a primeira para todas as palavras.

  • Pró-pri-a
  • Po-lí-ci-a
  • Ó-le-o
  • Mi-nis-té-ri-o

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.