3

Ao escrever um texto, é muito comum utilizarmos um paralelismo nos pronomes. Ou seja, se tratarmos — com o pronome tu — determinada pessoa, então é comum que utilizemos os pronomes: te, ti, teu(s) e tua(s). Por exemplo:

Deixa-me ser a tua amiga, Amor,
A tua amiga só, já que não queres
Que pelo teu amor seja a melhor,
A mais triste de todas as mulheres.

Que só, de ti, me venha mágoa e dor
O que me importa a mim?! O que quiseres
É sempre um sonho bom! Seja o que for,
Bendito sejas tu por mo dizeres! (...)

                             — Florbela Espanca

Como podem observar, toda vez que Florbela refere-se a alguém, ela usa um paralelismo, sempre usa o pronome tu. Porém, num poema de Machado¹, podemos ler uma mistura entre os pronomes da segunda e terceira pessoa.

Por que sinto falta de você? Por que está saudade?
Eu não t̲e̲ vejo mas imagino suas expressões, sua voz t̲e̲u̲ cheiro.
Sua amizade me faz sonhar com um carinho,
Um caminhar, a luz da lua, a beira-mar.
Saudade este sentimento de vazio que me tira o sono,
me fazendo sentir num triste abandono, é amizade eu sei, será amor talvez...
Só não quero perder sua amizade, esta amizade...
Que me fortalece me enobrece por ter você.

                             — Machado¹

Seguem minhas dúvidas:

1) Visto que a norma culta proíbe essas variações, podemos concluir que o autor do poema utilizou a licença poética?
2) Os pronomes te, teu, sua e você, no poema, referem-se à mesma pessoa?


Nota 1: Há pessoas que afirmam que o poema Saudade é de Machado de Assis (1839 — 1908); outros, porém, dizem ser de Alcântara Machado (1901 — 1935).

  • P.S.: Em alguns textos, o esta (primeira linha) é descrito como verbo → Por que está saudade? – Valdeir Psr Jun 26 '19 at 21:31
  • Ver pergunta sobre você com te e outra sobre vocês com vosso – Jacinto Jun 27 '19 at 5:58
  • Quando à pergunta 1), a norma culta é estabelecida pelo uso e não regulada por entidade nenhuma, de modo que não me parece possível ir além das perguntas que linkei. Quando à 2), não há nada no poema que permita relacionar os pronomes com pessoas/entidade diferentes. Também não me parece possível dizer nada de objetivo além disto. – Jacinto Jun 27 '19 at 10:00
  • 1
    Possible duplicate of «Você quer que eu te ligue?» é gramatical? – toliveira Jun 27 '19 at 17:01
  • @toliveira A pergunta linkada não responde completamente a minha, de modo que não vejo o porquê ser duplicada. – Valdeir Psr Jun 27 '19 at 18:13
0

Eu entendo que não se trata de licença poética. É muito comum na linguagem informal em português o uso do "teu" "te" em conjunto com o "você", particularmente nos estados do sul e sudeste (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). O uso de simultãneo de seu/teu na mesma frase também é comum, e em muitos casos não é somente uma marca de informalidade, mas sim um erro de português mesmo, já que a maioria das pessoas pouco sabe sobre as conjugações e pronomes da segunda pessoa do singular. São coisas que se aprende na escola, e depois raramente se usa.

Assim, na linguagem informa falada, diz-se:

-Você sabe que se teu filho for mal na escola, a culpa é tua!

ou ainda:

-Você sabe que se teu filho for mal na escola, a culpa é sua!

O uso do pronome "tu" é quase que exclusivo dos estados do extremo Sul do Brasil, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A frase abaixo certamente só seria falada por um morador do extremo sul do Brasil.

-Tu sabes, que se teu filho for mal na escola, a culpa é tua!

Já o uso dos pronomes "teu", "tua" é utilizado mais livremente, mesmo para o pronome "Você", quando da linguagem falada ou informa.

| improve this answer | |
  • 1
    Mas será que a alternação entre "seu" e "teu", na mesma frase, como no poema, é comum no português do Brasil? O exemplo que você deu usa somente "teu" e "tua" com "você". – Dan Getz Jul 12 at 14:07
  • @DanGetz, acho que "teu" é mais informal e forte do que "seu", porém, claro que pode; ex.: "a tu' idei' é ruim, mas, pelo menos, a su' intenção foi boa". Hoje, eu tento me manter num só pronome, então, resolvi falar apenas "tu" e "vós", em vez de "você" e "vocês". Assim, eu sou uma grandíssima exceção, mas, antes d'eu decidir falar "tu" e "vós", era muito comum eu misturar "seu" e "teu", principalmente por raiva ou por querer ser informal com alguém; ex.: "cala a tua boca ou eu jogo (o) seu celular no rio!". – Schilive Aug 9 at 21:39
  • @DanGetz, disse isso porque a minha observação pode estar comprometida, já que já estou quase me acostumado a "tu" e "vós". – Schilive Aug 9 at 21:41
  • @Schilive obrigado, faz sentido. Acho que a tua explicação pode servir como resposta a "1" e "2" na pergunta original. – Dan Getz Aug 9 at 22:17
  • @DanGetz, pode se usar apenas como um complemento para uma resposta, porque eu estava me referindo apenas à língua falada. – Schilive Aug 9 at 22:30

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.