6

Em uma conversa informal, eu enviei a seguinte mensagem:

É como eu e todo mundo no departamento de informática escreve artigos científicos

Meu amigo prontamente corrigiu a frase para que se lesse "escrevemos". Ele o fez sob a justificativa de que a concordância em número estaria incorreta pois "eu + eles = nós = 1ª pessoa do plural".

Mas ela está, no entanto? Me soa estranho, nesta construção, dizer "é como eu e todo mundo no departamento de informática escrevemos artigos científicos".

2
  • Israel, tens uma boa primeira pergunta; bem-vindo ao site! Ao considerar a opção "é como eu e toda a gente escreve", considera também a opção "é como eu e toda a gente escrevo"; encontras alguma razão para uma estar certa (ou errada!) que não se aplique à outra? :)
    – ANeves
    Commented May 21, 2019 at 15:02
  • Acho que entendi o ponto. Neste caso "escrevo" concorda apenas com o trecho "eu", mas não com o "toda gente", assim como "escreve" apenas concorda com "toda gente".
    – IPrates
    Commented May 21, 2019 at 15:14

2 Answers 2

8

Tanto faz. A regra geral é um sujeito composto ir para o plural:

Se o sujeito for composto, o verbo irá, normalmente, para o plural, qualquer que seja a sua posição em relação ao verbo:

“... os ódios civis, as ambições, a ousadia dos bandos e a corrupção dos costumes haviam feito incríveis progressos”.

“Repeti-as, porque se me ofereciam vida e honras a troco de perpétua infâmia”.

No entanto, «[p]ode dar-se a concordância com o núcleo mais próximo, principalmente se o sujeito vem depois do verbo». O teu caso encaixar-se-á (discutivelmente) ainda nesta observação:

4.ª) Pode ocorrer o verbo no singular ainda nos casos seguintes:

a) se a sucessão dos substantivos indicar gradação de um mesmo fato:

A censura, a autoridade, o poder público, inexorável, frio, grave, calculado, lá estava.

Isto porque, admitindo que pertences ao Departamento de Informática, partes de eu para referir um universo maior em que te incluis.

Creio que o outro factor que favorece o singular nessa frase é o facto de o sintagma nominal todo mundo no departamento de informática ser muito longo, o que deixa o pronome eu muito longe do verbo.

Eliminados estes dois factores, soar-me-ia muito estranho ouvir:

?Eu e o resto do departamento escreve artigos científicos.

As citações são da Moderna Gramática Portuguesa de Evanildo Bechara (referências internas omitidas).

0

A concordância ocorre em número e gênero, assim como em outros idiomas latinos. Eu e ele somos, logo, escrevemos.

1
  • 1
    Vale a pena checar a resposta do Artefacto, que menciona algumas nuances interessantes dessa questão.
    – stafusa
    Commented Aug 24, 2021 at 16:27

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service and acknowledge you have read our privacy policy.

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.