3

As regras do uso dos porquês são muito difundidas pela internet. Geralmente, diz-se que o por que, separado, deve ser usado para frases interrogativas. Já o porque, junto, deve ser utilizado nas demais frases.

Entretanto, eu desconfio dessas regras simplistas, que servem apenas para induzir o estudante a memorizar informações sem se preocupar em aprender ou assimilar o conhecimento.

Por isso, com a leitura que eu faço da gramática, entendo que o porque, junto, pode ser escrito em frases interrogativas sem prejuízo da validade quando se quer introduzir a ideia de explicação ou causalidade.

Por exemplo, com o intuito de perguntar se a causa da prisão foi o roubo dos tomates, estaria gramaticalmente correta a frase interrogativa "ele foi preso porque roubou tomates?".

Enfim, há alguma incorreção na possibilidade de usar o porque em frases interrogativas? Há referências externas sobre esse assunto?

  • 1
    Incluí a tag português-brasileiro porque no europeu esta diferenciação não é tão importante. – stafusa Apr 3 at 4:09
  • 2
    Geralmente, a regra simplista enfatiza que o emprego do "por que", separado sem acento, ocorre em frases interrogativas quando ele entra como sinônimo de "por qual razão" ou "por qual motivo". Não diz que outras formas não ocorrem em outras circunstâncias. Assim, me parece que a sua construção não viola a regra simplista usual. – Pedro Apr 3 at 10:53
1

Sim, tu podes utilizar o porque em perguntas interrogativas.

Uso do Porque

A forma porque tem bastantes classificações. São elas:

  • Conjunção Subordinativa Causais
  • Conjunção Subordinativa Finais
  • Conjunção Coordenativa Explicativa

Conjunção Subordinativa Causal

São as conjunções que exprimem a causa, a razão de um efeito.

Ex.: Porque eu te amo intensamente, muitas pessoas sentem ciúmes de nós?

Conjunções Subordinativa Finais

São aquelas que exprimem finalidade, objetivo, intuito, propósito, fim.

Ex.: Ore porque não caia em tentação.

Nessa classe podemos substituir o termo porque pelo para que.

Conjunção Coordenativa Explicativa

Esta classe serve para exprimir ideia de explicação, justificativa; normalmente a conjunção vem após verbos no imperativo.

Ex.: Não demore, porque sairemos em breve.


Uso do Por que

A forma por que — tal qual o porque — tem mais de uma classificação possível. São elas:

  • Locução Adverbial Interrogativa;
  • Preposição + Conjunção integrante;
  • Pronome Preposicionado

Locução adverbial interrogativa

Essa classe serve, como o próprio nome já diz, para estabelecer uma pergunta. Ela pode aparecer tanto em perguntas diretas, quanto em indiretas.

Ex.: Por que tu fizeste isso?

Ex.: Não sei por que insisto tanto em te querer.

Também podemos trocar o termo supra por:

  • por qual razão
  • por qual motivo
  • (o) motivo pelo qual (no meio de orações)

Preposição + Conjunção integrante

Nessa classe, temos uma coincidência, visto que a conjunção integrante serve para introduzir orações substantivas na oração principal.

Ex.: Eu sempre ansiei por que você me explicasse o motivo.

Observe que na frase acima, o verbo ansiar — nesse contexto — é transitivo indireto, pois pede a preposição na pergunta.

Quem anseia, anseia por algo

Pronome Preposicionado

De acordo com Rocha Lima, o por que quando podendo trocar por: pelo qual, pela qual, pelos quais ou pelas quais. É classificado como um pronome interrogativo preposicionado.

Ex.: São estes os motivos por que (pelos quais) não compareceu.


Como diferenciar o porque do por que

Normalmente, as pessoas têm o mau costume de decorar regras da língua portuguesa. Por isso bastantes pessoas confundem-se com algumas regras.

O porque, tal qual por que também pode ser usado numa pergunta. Normalmente ele é usado em perguntas cuja resposta é: sim, não, talvez, depende etc.

Ex.: Porque ele não veio à festa foi cancelada?

Ex.: Porque ele não veio, a festa foi cancelada?

A primeira dica é observar se a entonação da pergunta recai no termo por que. Caso recaia, utiliza-se separado; caso contrário, junto.

Exemplo:

“— Por que choras, senhor conde? Desafogue essa agonia.
Dê-me tua tristeza e dar-te-ei a minha alegria.”

Na segunda dica, tomaremos como exemplo a frase "Será porque ele viajou mais de 20 horas na classe econômica que está cansado?"

Para descobrirmos qual termo utilizar, devemos ignorar o verbo ser + que, que formam uma expressão expletiva. Feito isso, passaremos a frase para a ordem direta.

Ele está cansado porque (= pois) viajou mais de 20 horas na classe econômica?


Referências

PESTANA, Fernando. A Gramática para Concursos: TEORIA PROFUNDAMENTE COMPLETA E MAIS DE 1.300 QUESTÕES ATUAIS E COMENTADAS. [S. l.]: Editora Método Ltda., 2013.
BECHARA, Evanildo. Os principais tipos de adjuntos adverbiais. In: BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. [S. l.]: Nova Fronteira, 2012.

  • 1
    Eu — quase sempre — excedo-me nas palavras. Caso a resposta fuja um pouco da pergunta ou esteja longa demais, peço que me ajudem a resumi-la. – Valdeir Psr Apr 3 at 18:00

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.