2

Na frase abaixo há dois verbos. Nas repostas que tenho aqui só existe transitividade para o verbo confiar que é VTI. Com relação ao verbo afirmar, qual a sua transitividade?

Durante a audiência,o réu afirmou não confiar no seu advogado.

4
  • O verbo afirmar, nesse contexto, é V.T.D. (Quem afirma, afirma algo [a alguém]). Como não há o objeto indireto, podemos concluir que é um V.T.D. O réu está garantindo a veracidade de algo. – Valdeir Psr Sep 18 '18 at 20:53
  • No caso , (afirmou) é VTD seu objeto direto é " não confiar no seu advogado." ? e como fica o verbo confiar? é VTI e também faz parte do objeto direto de (afirmou)? – thiago Sep 18 '18 at 21:01
  • @thiago, sim, confiar é nessa frase transitivo indireto, porque se liga ao seu objeto por preposição, confiar em -- confiou no... Outra coisa, tu não és o Thiago Xavier das outras perguntas? Se és, devias ter criado mais esta conta; devias fazer as perguntas todas a partir da mesma conta. – Jacinto Sep 18 '18 at 22:05
  • obrigado.Não sou ele. – thiago Sep 19 '18 at 0:03
1

Nessa frase, o verbo afirmar é transitivo direto: o réu afirmou algo. Só que esse “algo” está expresso não por um substantivo, mas sim por uma oração subordinada: “algo” = “não confiar no seu advogado”. Repara como o seguinte diálogo soa tão natural, e na segunda frase já é óbvio que afirmar é transitivo direto:

Ana: Durante a audiência, o réu afirmou não confiar no seu advogado.

Bruno: Sério?! O réu afirmou isso?!

Na frase original o objeto direto de afirmar—“não confiar no seu advogado”—é uma oração subordinada reduzida de infinitivo, porque o verbo está no infinitivo. Poderíamos dizer a mesma coisa com uma oração subordinada desenvolvida (com o verbo numa forma finita):

Durante a audiência, o réu afirmou que não confiava no seu advogado.

É comum o objeto direto de um verbo transitivo ser expresso por uma oração subordinada, reduzida ou desenvolvida. Então com verbos que exprimem comunicação, isto é especialmente comum:

O réu disse que era inocente. (Disse algo.)
O réu disse ser inocente. (Disse algo.)

O réu negou que tivesse visitado a vítima. (Negou algo.)
O réu negou ter visitado a vítima.

O réu perguntou se podia mudar de advogado. (Perguntou algo.)

Com perguntar, não me parece possível a oração reduzida. Estas orações subordinadas dizem-se substantivas (porque exprimem algo tipicamente expresso por um substantivo) ou completivas, e podem desempenhar o papel de complemento direto do verbo, complemento indireto, sujeito, etc. Podes ver esta resposta sobre estas orações ou esta página do Só Português, que abre a exposição precisamente com o verbo afirmar—“a garota afirmou precisar/que precisava de ajuda”.

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.