3

Estávamos ouvindo uma canção que dizia "Já era bem tarde e voltávamos a casa quando vimos..." e então fui perguntado: esse "a casa" leva o acento grave? Ou melhor, há a ocorrência de crase?

1
  • Tendo eu postado uma resposta à minha própria pergunta (e é claro que eu a considero correta), aceitarei aquela que tiver mais votos. Nem sei se o sistema permite que o autor da pergunta aceite sua própria resposta mas, supondo que seja possível, não seria ético que eu aceitasse a minha sem uma base nos votos. – Centaurus Feb 19 '18 at 22:41
0

Na frase que dás, não. No sentido regressar à casa onde se vive, o artigo não é usado. Caso contrário, aplicam-se as regras gerais para uso do artigo (e, estando nós a usar o artigo definido, terá de ser uma casa específica e que a outra parte consiga recuperar).

Vou voltar a casa. (à minha casa; à casa onde vivo)
Vou voltar à casa. (a uma casa em específico, que pode ser identificada pelo contexto)

Um caso mais difícil é quando falamos em ir a casa de outra pessoa. Nesse caso, pode ser possível usar as duas formas.

— Vais a/à casa da Maria? — Não, vou a casa/à casa do João.
— Vais a/à casa da Maria? — Não, vou à do João.

Mas repara que, na resposta, estando casa omitido, à é já obrigatório. Exemplos do CETEMPúblico:

  • Os habitantes do prédio foram para casa de familiares.
  • Assim, domingo à noite, Michéle Thévenot saiu livre de um carro, chamou um táxi, e foi para casa de uma amiga, de onde telefonou à Embaixada de França.
  • Raimundo passou o fim-de-semana numa casa que tem em Coimbra -- e na volta passou por sua casa na Guarda para trazer roupa e um computador -- e Luís Brígida foi para casa de um irmão no Seixal.
  • Do restaurante, pegámos em Lonnie e no seu «diddley-bow» e fomos a casa de Big Jack Johnson.
  • «Faço praia de vez em quando na [Figueira da] Foz, mas, fora disso, fico em casa ou vou a casa de uns amigos» .

O último exemplo é esclarecedor. Com à casa de uns amigos estaríamos a referir-nos a uma casa em específico (cujos donos ou arrendatários fossem uns amigos). Mas a interpretação mais saliente da última frase é a de que visita as casas dos vários amigos.

Havendo outros modificadores para casa, o artigo será também obrigatório:

Vamos voltar à casa azul.
Não gostei desta casa, vamos voltar à [casa] que vimos antes e decidir se a compramos.

7
  • Se ao invés de usarmos a preposição "a", usarmos "até" ou "para" no modelo de frase "Vais a/à casa de Maria?", em pt-BR veremos que o artigo está sempre presente - "Vais para a casa de Maria?", "Vais até a casa de Maria?", mas não seria idiomático dizer "Vais até casa de Maria?". Por outro lado, tirando a prova dos nove e substituindo "casa" por um substantivo masculino, veremos que o artigo é necessário. "Tu vais ao domicílio de Maria? Quem vai, vai a algum lugar. Portanto não vejo como o artigo ou a preposição poderiam ser omitidos nesse caso em particular. Pelo menos em pt-BR. – Centaurus Feb 19 '18 at 15:32
  • 1) em Portugal é legítimo dizer vou para/até casa da Maria. Mas pode ser que ser que seja uma particularidade da variedade europeia 2) substituir domicílio por casa não é um teste válido. É como dizer se que um teste para saber se returning home leva artigo antes de home poderia ser substituir home por house. A expressão é voltar a casa, não voltar a [outro nome]. – Artefacto Feb 19 '18 at 15:42
  • 1
    Aos meus ouvidos, "vou até casa de Maria" soa como "vou até "Casa de Maria", o nome de um local, prédio, instituição religiosa, etc. – Centaurus Feb 19 '18 at 22:33
  • @Centaurus adicionei alguns exemplos. Já agora, com passar pode-se ver uma diferença: vais em frente, passas pela/*por casa da Maria e depois viras à esquerda. Passar por casa da Maria implicaria lá entrar. – Artefacto Feb 20 '18 at 1:38
  • Artefacto, "pela" = "per/por + a", conforme tu sabes. – Centaurus Feb 20 '18 at 16:20
1

Minhas regras particulares para crases:

  1. Sentido de "para": "Vou voltar a casa" = "Vou voltar para a casa". Então tem crase.
  2. Trocar o gênero para o masculino: "Vou voltar a casa" = "Vou voltar ao casebre". Então tem crase.

Ou seja, a crase é a versão feminina do "ao". Então pra não escrever "voltar aa casa", usa-se o artigo com o acento grave.

"Vou voltar a casa" dá o sentido de que você vai trazer a casa de volta.

-1

Em pt-BR (e acredito que também no Português europeu) a presença do artigo definido antes da palavra "casa" vai depender de se a casa é de quem fala ou não. Quando alguém se refere à sua casa, o seu lar, não se usa o artigo. Consequentemente, não havendo artigo não poderá ocorrer crase.

  • "Eu vou para casa agora. (minha casa) e amanhã eu vou para a casa de João."
  • "Eu voltava a casa quando observei que..." (minha casa) Neste caso o "a" é apenas uma preposição.
  • "Lucia está em casa." (em sua casa, apenas preposição)
  • "Eu fui à casa de Tereza." (não é a minha casa, portanto "a + a")
  • "Eu voltei à casa de Álvaro e encontrei..." ("a + a = à", pois não se trata da minha casa. Obviamente, não haveria crase se a preposição usada não fosse "a". Por exemplo: "voltava até/para a casa de Álvaro".)
  • "Lucia está na casa de sua mãe" ("em + a = na", pois não é sua casa) Neste último exemplo há quem não use o artigo e diga apenas "em casa de sua mãe".
3
  • Claro, crase é sempre com a+ a. – Lambie Feb 22 '18 at 21:44
  • 1
    Centaurus, me lembro de poucas regras. Essa é uma delas. Só para você saber: decidi estudar "filologia portuguesa e brasileira" (ou seja língua e literatura) quando cheguei na universidade, porque nasci e fui criada no Brasil, mas nunca tinha estudado português formalmente. Queria que a ficha caísse. Eu sou intérprete, sabia? But I can't spell for [****]. – Lambie Feb 22 '18 at 22:48
  • @Lambie É uma profissão que requer muita habilidade. Não só conhecimento pleno das línguas em questão, mas também um bom ouvido, raciocínio rápido e muito bom senso quando se trata de um diálogo ao vivo que está caminhando para animosidade. Já tentei servir de interprete, por solicitação de terceiros, em uma palestra médica, e achei extremamente difícil acompanhar tudo o que o expositor dizia e traduzir ao mesmo tempo. Mas, dizem que "practice makes perfect".. – Centaurus Sep 1 '20 at 19:52

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.