4

Supondo, por exemplo, que cada homem tenha um carro. Então eu poderia dizer:

Os homens têm seus carros.

Porém, para dizer que cada flor tem beleza, eu diria:

As flores têm sua beleza.

Isso está certo, ou deveria ser "suas belezas"? Se sim, que propriedade a palavra "beleza" tem nessa frase que ela pode se comportar diferente da palavra "carro"?

Outros exemplos:

Os bancários têm seus interesses.
Os macacos têm suas caudas.

2
  • beleza é um adjetivo e carro é um substantivo. Só por ai, já é diferente. É um inicio para pesquisa...Mas acho q no caso, suas belezas, a palavra beleza passa a ser um substantivo e assim, concordar com o sujeito. – Peixoto Nov 17 '17 at 10:25
  • 1
    Beleza é um substantivo abstrato. Adjetivo seria "as flores são belas" ou "as flores são bonitas". – Gabriel Diego Nov 18 '17 at 0:21
2

As flores têm a sua beleza, é como toda a gente diz. A grande diferença é que carro, interesse e cauda dos teu exemplos são concebidos como entidades contáveis, enquanto beleza é concebida como uma entidade não contável. Encontrei este artigo genérico no Ciberdúvidas e há também esta pergunta sobre o assunto.

Entidades contáveis são concebidas como exemplares individuais, que por isso podem ser contados: um carro, dois carros, três carros; um macaco anormal que nasceu com duas caudas; os bancários têm vários interesses—aumento dos salários, condições de trabalho; redução da idade de aposentação, etc; ou então poderíamos pensar em interesses extraprofissionais, como futebol, canto gregoriano e outras coisas pelas quais os bancários se poderão interessar.

Entidades não contáveis poderão sê-lo por várias razões. No teu exemplo, beleza é ‘qualidade daquilo que é belo’, que nós concebemos com se fosse uma entidade única que se manifesta em várias coisas, como flores, paisagens, mulheres, etc. Por isso não vamos dizer, neste sentido de beleza, “duas beleza, várias belezas”, etc. Mas podemos estabelecer graus: alguma beleza, grande beleza, extraordinária beleza,etc. Isto é geralmente válido para outras qualidades:

Os alunos têm imensa paciência para aquele professor (compara com têm perguntas para o professor)

Os árabes são conhecidos pela sua hospitalidade

Outro tipo de entidades não contáveis são as substâncias, como água, ferro, areia; e ainda outras coisas como poesia, música, dinheiro, etc.:

Os trabalhadores dizem que a água da empresa sabe mal e trazem a água deles

Os bancários ganham muito dinheiro

Aqui o que se passa é que, enquanto o meu carro mais o teu carro são dois carros, o meu dinheiro mais o teu dinheiro continua a ser simplesmente dinheiro, não “dois dinheiros”. Do mesmo modo, cada trabalhador traz a sua porção de água, mas várias porções de água continuam a ser simplesmente água.

Frequentemente um substantivo pode referir uma entidade contável num sentido e uma não contável noutro sentido. Compara:

Os bancários têm os seus interesses

Estas casas velhas têm o seu interesse

No segundo exemplo, interesse é ‘qualidade do que é interessante’, e é não contável.

O mesmo se passa com beleza: pode referir não a ‘qualidade do que é belo’ mas ‘algo que é belo’, e esse algo já é contável:

Venho maravilhado com as belezas (coisas belas) do Rio: o Corcovado, Pão de Açúcar, etc., etc.

Nomes não contáveis, como água, vinho, etc., podem também passar a contáveis se referirem variedades. Compara

Temos imenso vinho versus temos três vinhos diferentes: um alentejano, um do Douro, e outro chileno

Isto também funciona com beleza enquanto ‘qualidade’:

Olha a criança e o bisavô: ambos têm beleza, mas são belezas (tipos de beleza) muito diferentes

Portanto não seria disparatado dizer neste sentido “as flores têm as suas belezas”, mas a mim soa-me melhor “cada flor tem a sua beleza” ou “toda a flor tem a sua beleza” (aprendi hoje que no Brasil é “toda flor”…) ou mesmo “todas as flores têm a sua beleza”, em que se subentende que cada uma tem a sua e que são diferentes.

2

Ambas as formas estão corretas.

No entanto o significado é ligeiramente distinto.

As flores têm sua beleza: Indica que todas as flores têm uma beleza típica. Vê-se assim que a beleza das flores é uma característica comum a todas as flores (sendo beleza um substantivo abstrato). Não é a mesma coisa que dizer os homens têm seu carro (que significa que todos os homens deste contexto possuem um carro que pertence a um terceiro), mas sim "os homens têm sua masculinidade" ou "os macacos têm sua esperteza".

As flores têm suas belezas: É parecido com a primeira forma, porém neste caso as flores têm mais de uma forma de beleza. Outro exemplo que ilustra isso seria "as obras de arte têm suas interpretações".

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.