15

Nesta resposta e também nos seus comentários é dito que usar "você" em Portugal é considerado perigoso. Porém a discussão não prosseguiu e fiquei com dúvida se realmente é.

Não achei uma pergunta relacionada neste site. Só achei uma discussão neste fórum que afirma que em Portugal "a palavra 'você' é ofensiva porque soa como tratamento de superior para inferior". Como o comentário foi feito por um brasileiro e não por um português, continuei na dúvida.

No Brasil não é perigoso chamar alguém por "você". Pode ser considerado falta de educação caso não se tenha intimidade com a pessoa (especialmente ao se falar com pessoas mais velhas), sendo preferível usar as formas de tratamento "senhor", "senhora" e "senhorita" (apesar deste último eu não escutar muito ultimamente). Mas depois que se tem mais intimidade, não há problemas em usar "você" (ou as suas formas reduzidas e mais informais "cê" ou "ocê").

E em Portugal, como é? Afinal, é ofensivo/perigoso? Depende do contexto?

  • 1
    Eu diria que o uso de você já está tão enraizado no Rio de Janeiro que não é mais considerado falta de educação entre desconhecidos de mesma idade. Seria considerado falta de educação quando dito a alguém 20 ou 30 anos mais velho, ou a alguém com mais de 70 anos. (aproximações e impressão pessoal apenas). Pode-se entrar numa loja e perguntar "você tem tal produto?" ou mesmo na rua "você sabe me informar...". Quando eu era jovem, todos com mais de 40 anos eram considerados senhores por aqueles com menos de 20 anos. E aqueles com aparência de idosos, são sempre "senhores" para os estranhos. – Centaurus Apr 10 '17 at 15:50
  • Quem poderia explicar o "perigoso" em questão, seria o Artefacto. Infelizmente não o temos "visto" por aqui ultimamente. – Centaurus Apr 10 '17 at 15:53
  • Aqui em São Paulo também é parecido: entre pessoas da mesma idade não tem tanto problema usar "você" mesmo entre desconhecidos - até por falta de outra palavra, já que "senhor" pode ter a conotação de "idoso" e não costuma-se usar para pessoas mais jovens - e "senhor(a)" acaba sendo usado para os mais velhos mesmo (em outros estados também percebo a mesma coisa, mas como não conheço todos, não sei dizer se é algo de abrangência nacional). Só evitei colocar tantos detalhes assim na pergunta porque o foco principal era o uso em Portugal. Agora não sei se deixo assim mesmo ou se detalho mais. – user1798 Apr 10 '17 at 16:11
12

Portugal

Por ter trabalhado no atendimento ao público numa área que exigia muito formalismo, e sendo eu falante da variante europeia da língua, devo referir-lhe, parece-me, que no trato social em Portugal, há essencialmente três opções, aqui ordenadas do mais informal para o mais formal:

  • tu
  • você
  • o senhor/a senhora

Estávamos liminarmente proibidos de usar a expressão você perante um cliente, usando sempre a terceira opção. Já perante uma pessoa mais velha com a qual tenho confiança, não ouso usar tu devido à assimetria de idades, mas o formalismo preconizado por o senhor também se revela desnecessário, assim sendo, você é um compromisso muito usado em Portugal entre o informalismo do tu e formalismo do(a) senhor(a).

Brasil

No Brasil há, parece-me, apenas duas variantes no trato social, sendo ambas conjugadas na terceira pessoa do singular, elas são, do informal para o formal:

  • você
  • o senhor/a senhora

E por conseguinte como referiu o outro comentador, ao informalismo preconizado no Brasil por você, corresponde em Portugal o tu. É devido a esta coincidência terminológica do uso de você, para situações de natureza formal de ordem distintas nos dois lados do Atlântico, que surge, no meu entender, a noção em Portugal de que fazer-se uso de você pode ser considerado desajustado. Para tal, julgo que também influenciou a cada vez maior influência da variante brasileira da língua, em Portugal.

  • 1
    Muito bom! De fato, atendimento ao público costuma ser mais formal e as empresas preferem usar apenas "senhor(a)". Já quanto ao uso de "tu" no Brasil, varia muito conforme a região (em algumas não é usado, em outras é, mas pode ter diferenças com relação ao uso de "você" ou ser equivalente, enfim, há muitas variantes e eu não saberia listar todas) – user1798 Apr 10 '17 at 18:15
  • Excelente resposta! – Jorge B. Apr 10 '17 at 21:23
  • 3
    No Rio Grande do Sul o pronome 'tu' é usado com a conjugação na terceira pessoa do singular no lugar do 'você', e é o mais comum por lá. (Podendo ocorrer a conjugação correta). tu gaucho – André Lyra Apr 11 '17 at 13:23
  • 1
    João, no Rio de Janeiro usa-se ambos, mas eu considero "tu" uma forma mais íntima do que "você". E acredito que muita gente pense assim. Só que o carioca, com raras exceções, quando usa o "tu", conjuga-o erradamente na terceira pessoa do singular. Soa feio e demonstra pouca instrução. – Centaurus Apr 11 '17 at 22:34
  • 1
    Não tem a ver com ser letrado ou não. É a variante linguística vigente no Rio. Soaria até pedante um carioca utilizar tu e conjugar sempre na segunda pessoa. Em algumas regiões do Pará, utiliza-se o pronome tu com a conjugação correta também, mesmo entre pessoas de pouco estudo. – Hilder Vítor Lima Pereira Apr 12 '17 at 9:06
9

O uso de "você" não é adequado na maior parte dos casos em Portugal. Deve ter-se muito cuidado com o uso de "você".

Sou Português e em Portugal é preciso sensibilidade para usar a palavra você. Em situações normais normalmente é usado com quem não se tem muita afinidade, mas também não se tem o maior respeito. Usa-se no tratamento formal, de igual para igual ou de igual para inferior.

Por exemplo, sou professor universitário e trato os meus alunos por "você". O "tu" seria inadequado pela separação que há entre o papel de aluno e de professor, "o Senhor" seria inadequado porque os alunos são mais novos que eu, logo não têm direito a um respeito pela idade.

Quanto aos meus colegas, não os trato por você. Ou trato por tu, se são da mesma idade ou mais novos que eu, ou trato por "o senhor" ou "o professor" se são mais velhos que eu.

Em situações de grande afinidade (amigos) usa-se o "tu". Em situações de muito respeito usa-se "o senhor / a senhora". O "você" deve ser usado com cuidado.

Resta dizer que "Você" vem de "vossa mercê", que éum título de grande deferência. Apesar de "vossa mercê" ser raramente usado hoje em dia, continua a ser de grande deferência. Já "você" passou a ser considerado uma forma de tratamento com algum distanciamento mas pouca deferência.

  • Como expliquei, em Portugal, você é o intermédio entre tu e o(a) senhor(a). Eu trato a minha avó por você. – João Pimentel Ferreira Jun 26 '17 at 18:32
8

Eu diria que ofensivo nunca é. Eu trato o meu patrão por você, a minha tia também trato por você. Mas claro que depende do contexto. Nós usamos o você para quando queremos falar com uma pessoa que não tenhamos muita confiança (um desconhecido) e/ou seja mais velho.

Na "alta sociedade" portuguesa as pessoas em vez de se tratarem por tu tratam-se por você porque acham que é mais "chique". E, se calhar, é dai essa confusão com o "perigoso".

pt-BR     | pt-PT
----------+---------------
você      | tu
senhor(a) | você/senhor(a)
  • 1
    @Hugo alguém que acabaste de conhecer e que, por exemplo, não seja da tua idade. Imagina ir pedir uma informação a uma pessoa mais velha, na rua, seria «Olá! Você pode-me ajudar?...». Se fosse da tua idade seria «Olá! (Tu) Podes-me ajudar?...» – Jorge B. Apr 10 '17 at 14:50
  • 1
    "Eu diria que ofensivo nunca é." <-- Eu diria que pode ser ofensivo para algumas pessoas. Conheço muita gente que fica ofendida quando as trato por "você". Penso que essas pessoas focam ofendidas porque parece que estão a ser tratadas como se fossem velhas. Mas, não tenho a certeza. – Ismael Miguel Apr 10 '17 at 18:51
  • 2
    @IsmaelMiguel eu acho que é por causa da relação formal que estás a criar. Não é a palavra em si que é formal, é mais o problema de estares a criar uma relação "formal" e potencialmente hierarquizada em vez de uma relação "tu-cá-tu-lá", menos formal, de "hierarquia mais horizontal". Podes nunca usar a palavra "você" ao falar, e a pessoa teria a mesma reação. Exemplo: a mãe do meu amigo insiste que a nora a trate por tu, mas a nora não consegue porque sente que isso seria uma falta de respeito - para enorme pena da sogrinha, que queria uma relação "mais de amigas" e menos de "sogra-nora". – ANeves Apr 11 '17 at 0:41
  • 2
    Falando duma relação como aquela entre professores e estudantes, o meu professor de português anterior diria sempre, como o @Ismael, que você fica mal (pode ser arrogante), mas tu ainda pior (íntimo em demais); e que era muito normal os portugueses tentarem evitar os pronomes totalmente, usando em vez o nome da pessoa com o artigo definido. Por exemplo, se me estava a falar a mim, chamar-me-ia “o Janus”. Nenhuma das duas respostas aqui mencionam essa possibilidade – é que (já?) não se utiliza muito em Portugal? – Janus Bahs Jacquet Apr 11 '17 at 9:33
  • 1
    Sim, isso foi a ‘outra direcção’ que também nos ensinou, para se os estudantes tiverem que falar com o professor (ainda que ele diria mais setor do que professor). E claro, a língua portuguesa sendo uma língua pro-drop é sempre possível só usar o verbo sem nenhum pronome expresso – mas como só é na função de sujeito que se pode omiti-lo, isso não é sempre uma possibilidade (p.e. “Posso falar [contigo/com você/com o professor/…]”). – Janus Bahs Jacquet Apr 11 '17 at 10:15
2

A utilização do termo "você" não está isenta de discordâncias.

O tratamento "você" é uma contração do termo "Vossa Mercê " e esta era a forma de tratamento a que tinha direito a burguesia, até finais do século XIX. Poderão considerar que era um tratamento prestigioso e é verdade. Raros eram os homens do povo que a ele tinham direito. Só que burgueses de classe média e média-alta desejavam ser tratados como os nobres, por "Vossa Senhoria" e sentiam-se desconsiderados quando não o eram.

Devido a este "desconforto Burguês" o termo "vossa mercê" depressa se tornou popular como forma de tratamento de desconsideração mesmo entre as classes baixas.

Como o distrito do Porto e o Norte de Portugal eram e ainda são as regiões com mais burgueses (homens de negócios e comerciantes abastados) o termo "você" é ainda hoje rude e considerado sinal de má educação, sobretudo entre pessoas que não se conhecem. Naturalmente e respondendo à questão, ninguém no Porto (que é a zona do País que melhor conheço) se demonstrará ofendido pelo uso do termo "você", no entanto não é considerado uma forma de tratamento amigável ou agradável.

A região de Lisboa e Sul de Portugal onde o "vossa mercê" não sofreu uma carga tão negativa como no Porto (uma vez que a burguesia se concentrava mais a Norte) é ainda usado aqui e ali como forma de tratamento informal.

Em todo o caso é hoje em dia aceite e de bom tom não usar o tratamento "você" em qualquer parte do País, sendo preferível usar a supressão do sujeito se optar por não recorrer ao formalismo do "Sr." ou "Sra.".

-1

A expressão «você é estrebaria» pode ajudar na resposta...

https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/a-expressao-voce-e-estrebaria/32198

  • 4
    Filipe, podes copiar o trecho relevante do link que postaste e adicionar na sua resposta? Isto impede que a resposta fique obsoleta caso o site linkado fique indisponível ou saia do ar no futuro. – gmauch Apr 12 '17 at 1:35

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy