4

Uma lenda é uma história antiga que vai passando de geração em geração. Não sabemos o que é real quando se trata de uma lenda, pois elas geralmente eram contadas para explicar acontecimentos dos quais as pessoas não sabiam a causa.

No Brasil, as lendas são o resultado do contato entre as culturas indígenas, africanas e europeias que se encontraram no início da colonização.

0
6

Segundo o dicionário Houaiss (Lisboa, 2003), a palavra lenda vem do latim medieval legenda no sentido de ‘história da vida de santo’. Em português aparece primeiro leenda no século XIII, e só depois lemda e lenda já no século XV. Transcrevo o Houaiss, desabreviando algumas abreviaturas:

lenda s. f. (sXIII cf. FichIVPM) 1 mesmo que LEGENDA (‘vida de santo’) 2 narrativa de carácter maravilhoso em que um facto histórico, centralizado em torno de algum herói popular (revolucionário, santo, guerreiro), se amplifica e se transforma sob o efeito da evocação poética ou imaginação popular 3 narrativa ou crendice acerca de seres maravilhosos e encantatórios, de origem humana ou não, existente no imaginário popular, que frequentemente explicam fenómenos da natureza <a lenda da cobra d’água> → cf. mito 4 por extensão tradição popular <uma cultura com raízes na lenda e não na ciência> 5 por extensão mito popular de origem recente <em torno desse hábil politico criou-se uma lenda que ele soube explorar muito bem> […] ʘ ETIM latim medieval legenda ‘vida de santo’; ver leg-; fonte histórica sXIII leenda sXV leemda sXV lemda [...]

Literalmente, o latim legenda significava (ver comentário do Pablo) ‘(coisa) que se há de ler’, e como explica Raphael Bluteau no seu Vocabulario Portuguez e Latino de 1716 (verbete lenda), “[a]s vidas dos Santos foraõ chamadas lendas porque se havião de ler na liçoens das Matinas, & nos refeitorios das Communidades”. Ora, procurei no Corpus do Português e no Google Books, e até ao século XVIII, era precisamente quase sempre à vida de santos que se referia lenda, nas suas várias grafias. Os primeiros exemplos começam logo no século XIII Corpus do Português) (ênfase minha em todas a citações):

E depois frey Tomas de Cebrano, de mandada de aqueste manistro geerall, çerca de aquellas coussas que perteemçiam aa regra, compilou o primeiro trautado da Leenda de sam Framçisco (Crónica da Ordem dos Frades Menores, 1209-85.)

por que na leenda do dicto sancto [Vicente] fez meençom que dous corvos guardarom o sseu corpo das outras aves e cãães quando no campo foy lançado
(Dom Duarte, Leal Conselheiro, 1437/8.)

Nalguns poucos exemplos, de que este na Crónica Geral de Espanha do Conde de Barcelos (originalmente composta em 1344) é o primeiro, lenda parece referir-se ao Corão e tradições religiosas muçulmanas:

Senhor, eu sõõ natural desta cidade e meus avoos forõ daqui sempre alfaqueques [Aulete]. E eu, seendo moço pequeno, cativarõme cristããos. E fezme Deus tanta mercee e deume tal engenho que aprendi a aljamya [Aulete] e toda a leenda dos mouros.

E ha também alguns exmplos poucos, começando na Crónica de Dom João I de Fernão Lopes (1443), em lenda refere-se à vida de uma pessoa importante que não um santo:

Rei de Portugual e primeiro do nome e segunda parte de sua lemda

Nos exemplos atá ao princípio do século XIX fica-se com a ideia que o escritor toma a lenda como verdadeira. Só a partir do século XIX é que se encontram escritores que claramente encaram as lendas de que escrevem como nós o fazemos hoje, ou seja como narrativas não verídicas. O primeiro exemplo claro que encontrei deste uso foi numa tradução de 1841 por A. F. Castilho das Metamophoses de Ovídio:

¿ mas, porque razão, este bom de Ovidio, que tanto em amôres se delicía, passou por alto a Metamorphose, a que este Heróe volatil deveo o ser gerado, a Metamorphose de Jupiter em chuva de ouro ? Á fé, que mais guapa, e refulgente fábula, lh’a não poderia deparar toda a lenda dos Deoses

O seguinte é de 1865, as Lendas e Narrativas de Alexandre Herculano:

A lenda precedente é tirada das chronicas de Acenheiro, rol de mentiras e disparates publicado pela nossa Academia


Por curiosidade, até ao início do século XIX também se encontra lenda com o moderno sentido de legenda, ‘inscrição, texto explicativo que acompanha imagem’.

2
  • 5
    Na verdade legenda, em Latim, foi usada com o significado de "vida de santo" mas gramaticalmente é o particípio do futuro passivo do verbo legere "ler", isto é, legenda = "(coisa) que deve ser lida" (mesmo mecanismo gramatical que se encontra na palavra agenda = "(coisa) que deve ser feita".
    – pablodf76
    Jan 16 '17 at 16:00
  • @pablo Corrigi. Isso corresponde muito diretamente ao moderno legenda no português
    – Jacinto
    Jan 17 '17 at 11:33

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.