5

Vale-compra é uma espécie de código ou cupom usado para fornecer descontos em lojas, tanto físicas quanto virtuais. Em lojas online é frequente o uso desta expressão, mas fiquei com dúvida hoje ao tentar escrever o plural de vale-compra. Preciso escrever algo assim:

Você concorrerá a 30 vale(s)-compra(s) ao concluir a transação.

Ficou a dúvida: o certo é vales-compra, vale-compras ou vales-compras? Todas são aceitas?

Não encontrei fontes muito boas sobre o assunto, mas acredito que elas existam.

No Manual de Redação d’O Estado de S. Paulo diz que o correto é vales-compra.

No blog Língua Portuguesa no Dia a Dia a resposta é um pouco diferente.

  • 2
    Já temos esta pergunta genérica sobre plural de substantivos compostos, mas este parece ser um dos casos complicados. – Jacinto Jan 10 '17 at 9:02
  • 2
    O que eu esperaria seria "vales-compra", e acho que a resposta que o @Jacinto hiper-ligou concorda. Mas não sei justificar isto, exceto "porque é assim a regra, vê a resposta do Jacinto àqueloutra pergunta relacionada". – ANeves Jan 10 '17 at 11:42
  • O link para o manual de redação do Estado de SP diz que o acesso é restrito. – Luciano Dec 15 '17 at 11:35
5

As duas versões—vales-compra e vales-compras—são aceites. O Michaelis é único dicionário em que encontrei vale-compra, e admite estes dois plurais. Mas substantivos compostos análogos aparecem também com os dois plurais em vários dicionários, incluindo o Houaiss, e na Academia Brasileira de Letras:

Vale-refeição. Plural: vales-refeição ou vales-refeições;

Vale-transporte. Plural: vales-transporte ou vales-transportes.

No entanto a Nova Gramática do Português Contemporâneo de Celso Cunha e Lindley Cintra (Lisboa, 2014), apresenta um argumento, a que eu sou sensível, a favor de vales-compra. É o seguinte. Um vale-compra é um vale; não é uma compra. Logo o substantivo compra, na linguagem da Nova Gramática (p. 249), “funciona como um determinante específico”, ou seja determina o tipo de vale. Nestes casos, diz a Nova Gramática, apenas o primeiro elemento toma a forma de plural. Isto, em oposição a nomes como tios-avôs ou tenentes-coronéis, em que ambos os substantivos estão em pé de igualdade, tomando ambos a forma de plural.

Agora, como vimos, esta regra não é seguida por autoridades com o peso do dicionário Houaiss ou a Academia Brasileira de Letras, que indicam os dois plurais para substantivos compostos em que na Nova Gramática apenas o primeiro recebe a forma de plural ver esta pergunta sobre o assunto. Outros exemplos com a mesma lógica—o segundo substantivo apenas determina o tipo do primeiro—que quer no Houaiss quer na Academia admitem os dois tipos de plural:

Salário-família. Plural: salários-família ou salários-famílias:

Mestre-escola. Plural: mestres-escola ou mestres-escolas.

Peixe-espada. Plural: peixes-espada ou peixes-espadas.

O Aulete opta por uma terceira forma: substantivo de dois números o/os vale-compras! Não vejo como justificar esta opção. Por um lado não sei se alguém diz o vale-compras; segundo, os vale-compras implicaria tomar vale como verbo—como o/os saca-rolhas, o/os limpa-vidros—mas não vejo por que fazer isso quando o substantivo vale (Aulete²) está mais que consagrado.

A aceitabilidade dos dois plurais—vales-compra e vales-compras—está na linha do que eu já tinha constatado na minha resposta a esta pergunta sobre o plural de nomes compostos. Finalmente nota que o Manual de Redação d’O Estado de S. Paulo não está em oposição com o blog, o Houaiss ou a Academia Brasileira de Letras. Um manual de redação pode simplesmente anunciar a sua preferência entre as várias alternativas gramaticais. E é isso que, perante os factos, eu faço: prefiro os vales-compra pelas razões avançadas lá em cima.

  • 1
    Esse uso da palavra "aceite", típico de pt-PT, me faz lembrar de azeites espanhóis. – Centaurus Jan 10 '17 at 19:24
  • @Centaurus É, aceite é como se diz por cá. – Jacinto Jan 10 '17 at 19:30
  • @eight Então afinal, já que concordas com aceitabilidade de vales-compra e vales-compras, vais usar qual? E obrigado pelo edit: isto é o que dá andar a escrever e a reescrever. – Jacinto Jan 10 '17 at 19:58
  • @Jacinto obrigado. Eu acho todos "feios", mas também prefiro vales-compra. – eightShirt Jan 10 '17 at 20:58
  • Também acho estranha a forma do verbo aceitar, "aceites", quase como a tradução espanhola para azeite. Prefiro dizer e escrever "aceitos" ou "aceitas". – tucasilvapontes11584 Oct 5 '17 at 16:45
1

Seguindo as regras da boa gramática no que toca ao plural dos substantivos compostos, eu diria "os vales-compra". Da mesma forma que digo:

  • os vales-refeição
  • os papéis-moeda
  • os salários-família
  • os pombos-correio

Para maiores detalhes ver Plural de substantivos compostos: e.g. por que “cavalos-vapor” mas “decretos-leis”? onde uma pergunta mais abrangente foi respondida por Jacinto.

  • Eu também prefiro vales-refeição e salários-família, mas todos os dicionários que consultei e a Academia Brasileira de Letras aceitam os dois plurais nos teus quatro exemplos. – Jacinto Jan 10 '17 at 19:09
0

O plural correto de vale-compra é vales-compra, onde somente o primeiro termo varia.

A regra é a seguinte: o plural de nomes compostos por justaposição, em que o segundo elemento exerce uma função ou finalidade do primeiro, somente o primeiro termo ou elemento sofre variação na pluralização do referido substantivo composto.

A mesma regra é seguida pelos seguintes substantivos compostos: vale-brinde, vale-refeição, navio-escola, onde todos eles apresentam o segundo termo ou elemento exercendo uma função ou objetivo do primeiro. Em todos estes casos, os plurais são flexionados com a variação apenas do primeiro termo, permanecendo invariável o segundo termo. Então: vales-brinde, vales-refeição, navios-escola.

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.