7

Sei que existem formas mais simples ou mais idiomáticas de se expressar, mas eu procuro saber se poderia usar "Portugal" no plural na seguinte frase:

O território brasileiro é tão grande que nele cabem mais de 90 _________.

Com Portugal, realmente a frase soa-me estranha independente do número gramatical. Já "Inglaterras" e "Espanhas" não soam tão estranho. Sem falar em Estados Unidos, que já está no plural.

Repito, não estou procurando frases mais idiomáticas, elas existem e todos nós as conhecemos.

0
10

Portugais é até uma palavra relativamente comum; e Brasis também. E aos meus ouvidos a frase soa-me perfeitamente idiomática. Eu já disse várias vezes esse tipo de frase, que o Brasil faz cem ou noventa e cinco Portugais, conforme me saem as contas. Mas alguém num seminário do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil apurou o número exato (ênfase minha em todas as citações):

O Brasil equivale a 92 vezes Portugal. Imagina 92 Portugais juntinhos—esse é o Brasil.

Outras comparações esse tipo :

“[...] onde cabem, por exemplo, 90 ilhas de São Tomé e Príncipe em território europeu de Portugal, 14 Portugais em Angola, e quase sete Angolas no Brasil”. (Jornal da USP, 2004.)

Em 2016, 7.989 km2 de floresta viraram cinza na Amazônia, causando emissão de carbono equivalente a dois Portugais; (Observatório do Clima, 2016.)

Mais frequentes são entanto as referências figuradas a diferentes Portugais, um rural, outro urbano, um jovem, outro idoso; e coisas assim. E encontramos isto em publicações prestigiadas e nos melhores escritores. Exemplos:

Dois Portugais antagônicos coexistiram por algum tempo, baralhando-se e confundindo-se na fervura das guerras e revoluções, antes de vencer o Portugal burguês e comercial.
(Gilberto Freyre, Casa Grande e Senzala, 1946.)

Eu, português conheço pelo menos dois Portugais: um dos portugueses, e outro das portuguesadas.
(Almada Negreiros, Obras Completas, 1993.)

Portanto temos aqui três gerações que representam três ‘Portugais’ distintos.
(Henrique Raposo, “Três ‘Portugais’ ”, Expresso, 2009.)

Certamente, não há apenas o Portugal grande de Camões e de Pessoa: há muitos Portugais (o de Camilo, o de Eça, o de Oliveira Martins), tantos quantas vivências há na nação criadora.
(Jorge Chichorro Rodrigues, Ser Português, 1999.)

Os sociólogos dizem que existem dois Brasis e dois Portugais
(O Novo Conto Brasileiro, 1985.)

12
  • 1
    "Brasis" é uma expressão bastante comum, dada a quantidade de paradoxos que o país historicamente construiu. Uma busca rápida por bases de estudos acadêmicos retorna vários resultados: search.scielo.org/?q=brasis&where=ORG
    – Ramon Melo
    Dec 17 '16 at 10:19
  • 2
    @RamonMelo Eu encontrei vários Brasis só ao buscar Portugais. Portugais é muito comum também. É, é difícil de pesquisar na net: tens que procurar dois/três/muitos Portugais; case contrário,por muito que me esforçasse, não me conseguia livrar do portugais francês.
    – Jacinto
    Dec 17 '16 at 10:37
  • É, encontrei o mesmo problema na busca acadêmica, agravado pela minha ignorância de que Portugal poderia adquirir gênero masculino (valeria o +1 por esta informação somente).
    – Ramon Melo
    Dec 17 '16 at 11:45
  • 1
    @Ramon Isto é um mal-entendido acerca de adquir género. Portugal é nome masculino e Angola é nome feminino; são é ambos normalmente usados sem artigo. Mas podemos ver o género em Portugal é lindo; Angola é linda; mesmo com estes nomes usamos artigo em coisas como saudade do meu Portugal; a Angola da minha infância era muito diferente da atual.
    – Jacinto
    Dec 19 '16 at 10:50
  • 1
    Eu concordo. Não estava sendo sarcástico quando disse que "hoje eu aprendi", e peço desculpas se passei esta impressão. Mas, de fato, esta foi a primeira vez que me deparei com Portugal forçando uma flexão dos adjuntos adnominais.
    – Ramon Melo
    Dec 19 '16 at 10:59

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.