2

Deve ser usada a crase na frase a seguir, considerando que este seria o título de um artigo?

Aplicação de técnicas de vedação à porta do carro NinjaCar-X1.

1
  • 2
    A pergunta ficou algo vaga, porque em princípio à porta e a porta são ambas possíveis. Já tens uma resposta absolutamente correta, mas terias uma resposta mais diretamente dirigida às tuas dúvidas se explicasses por que razão hesitas entre à porta e a porta.
    – Jacinto
    Dec 11, 2016 at 23:03

3 Answers 3

3

Sim, há provavelmente crase (escrevendo-se portanto à, tal como no título da pergunta). Aplicação, tal como o verbo aplicar, introduz o destinatário da aplicação com a preposição "a". Assim, quando muito, não havendo crase, seria por omissão do artigo definido "a". Contudo, essa possibilidade parece-me mais difícil de admitir:

Aplicação de técnicas de vedação a porta do carro NinjaCar-X1

Não sendo completamente de excluir, no sentido genérico que eu creio que a frase tem (isto é, não estamos a falar de um veículo em particular), é praticamente obrigatório o artigo definido.

A exclusão do artigo seria mais natural em:

Aplicação de técnicas de vedação a porta de carro NinjaCar-X1

Esta frase podia ser, por exemplo, o título de um relatório, em que se tentou aplicar dadas técnicas a uma viatura. Não tem o mesmo sentido genérico daquela que dás.

3
  • Tens andado de férias?
    – Jacinto
    Dec 11, 2016 at 22:54
  • 3
    Sem artigo, mais natural ainda seria a portas.
    – Jacinto
    Dec 11, 2016 at 22:58
  • @Jacinto O contrário, ando a trabalhar :)
    – Artefacto
    Dec 12, 2016 at 3:34
1

UMA RESPOSTA SUCINTA

Pode ou não existir crase em "a porta do carro", tudo depende do contexto:

  • "a porta do carro está amassada" (não há crase, apenas o artigo definido);
  • "ele estava de pé, junto à porta do carro" (há crase, preposição + artigo);
  • "técnicas de vedação a portas" (não há crase, apenas a preposição);
  • "técnicas de vedação à porta do carro" (há crase, é uma porta específica e requer o artigo);
  • "Tua mão ficou cheirando a gasolina" (não há crase, apenas preposição sem artigo);
  • "Tua mão ficou cheirando à gasolina que derramaste" (a preposição segue o verbo e a gasolina é especificada com o artigo, portanto há crase).
0

Se o verbo principal puxar a preposição a e for seguido por um substantivo feminino, então usa-se crase.

Nesse caso, o verbo principal é aplicar e a palavra referente a onde se aplicará é porta, porta é subst. feminino, portanto usa-se sim a crase.

Veja que a crase só será usada antes da palavra referente a onde o verbo agirá se vier imediatamente antes de um substantivo feminino.

Exemplo: Apliquei a tinta à tela.

tinta = o quê irei aplicar

tela = substantivo feminino para onde irei aplicar

ps: no exemplo dado por Artefacto, ambas as frases usam crase, pois o verbo é "aplicar" e onde continua sendo porta, não carro. Independente se o carro for genérico ou não, como porta é substantivo feminino, usa-se crase.

Isso não aconteceria se a frase fosse, por exemplo:

Aplicar tinta ao carro.

No qual onde é o carro e carro é um substantivo masculino

1
  • Não estás a ver bem as coisas. A crase é uma fusão de duas vogais idênticas (vê dicionário Aulete); neste caso, da preposição a com o artigo a; também pode ser com o artigo as, que dá às. Mas podemos usar o substantivo sem artigo: cheiras a rosas; a cravos (ou com artigo, cheiras às rosas/aos cravos que eu te dei). Do mesmo modo se usares porta sem artigo, fica aplicação de vedante a porta . Com a preposição em fica mais claro: com artigo, aplicação na porta; sem artigo, aplicação em porta.
    – Jacinto
    Dec 16, 2016 at 11:19

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service and acknowledge you have read our privacy policy.

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.