11

No Brasil é comum, principalmente entre os jovens na internet, o uso de expressões como:

1) O jogador está dando migué (ou seja, fingindo que está machucado).
2) Aquele cara vive dando migué.

Acho que é uma palavra muito curiosa e gostaria de saber como surgiu e se é usada também em outros países.

  • 1
  • 2
    É comum? Ouve-se diariamente no rádio e na televisão? Seu uso é restrito a jovens? Ou é comum entre iguais de um determinado grupo ou tribo? De tanto ler que "xxx ou yyy é muito comum no Brasil" eu acabo me convencendo que moro em outro país. – Centaurus Dec 8 '16 at 15:44
  • Não sei de onde surgiu, mas é algo relacionado à "deu uma de esperto", ou "foi malandro" na sua atitude. – Wallace Maxters Dec 9 '16 at 13:45
  • @Centaurus É relativamente mais comum entre jovens na internet e pessoalmente. – Yuuza Dec 9 '16 at 17:14
  • @BrunoLopes Está então explicado porque eu nunca ouvi. Já não sou jovem há muitos anos. – Centaurus Dec 9 '16 at 18:42
12

Dar migué vem de dar uma de Miguel, que tem mais ou menos os mesmos significados. Existe também miguelagem (‘falsidade, dissimulação, fingir que não sabe de nada’), migueloso e miguelento (‘falso, dissimulado’) e miguelar.

Estas expressões são exclusivamente brasileiras e parecem ser todas muito recentes. Miguelagem é a que aparece mais cedo no Google, em 1998. Os primeiros exemplos vêm todos de ambientes prisionais ou criminais, o que sugere que a expressão possa ter tido origem no mundo do crime.

O primeiro exemplo de miguelagem, juntamente com migueloso, com os significados de ‘falsidade’ e ‘falso’, é em Mácula do Crime (1998) de Everaldo Carvalho, um agente penitenciário baiano (informação obtida em Um estudo sobre agentes penitenciários em Salvador – BA de Letícia Chaves Monteiro, UFB, 2013). Logo no ano seguinte, temos miguelagem em Estação Carandiru de Drauzio Varella (1999). O livro resulta da experiência do autor como voluntário a partir de 1989 na prisão de São Paulo conhecida por Carandiru (Wikipédia). Aqui miguelagem parece significar ‘fingir que não sabem de nada’ (ênfase minha em todas as citações):

De quem eram, quiseram saber os funcionários: — Os manos na maior miguelagem, ó. Vou dizer que não é minha? Uma que os polícias não vão acreditar, outra que eu passo por cagúeta, porque se não é minha, é deles.

O Google diz-me que tem uma ocorrência anterior, de 1996, de miguelagem, em glossary of Portuguese narcotic terms, mas não nos mostra nada. Ainda em 2008 na A Gíria Prisional… de Maria E. T. Silva vem que na cadeia miguelagem significa “fingir que está dormindo”, que poderia muito bem ser o que os manos na citação acima estavam fazendo. Este trabalho registra ainda miguela (‘sovina’), miguelar (‘ato de limitar algo’, “ ‘a tiazinha do hot dog tá miguelando a batatinha’ ”) e já também dar migué.

No Google, dar uma de Miguel aparece pela primeira vez em 2002 no blog Celebro Eletrónico

Eu vou chutar o pau da barraca se ele continuar me enchendo o saco. Sempre que eu peço aumento de salario ele fica dando uma de Miguel. Ta na hora de matar a cobrar e mostrar o pau. Nao sou cu doce.

O sentido aqui parece ser ‘inventar desculpas’, o que está de acordo com miguelento—“pessoa cheia de desculpas sem sentido”, “pessoa que gosta de levar vantagem em tudo”— neste Maranhão na ponta da língua—palavras e expressões maranhenses de José Neres e Lindalva Barros (2011). Neste trabalho também encontramos migué e miguelagem:

MIGUÉ—Gíria utilizada para indicar que alguém está tentando embromar outra pessoa. Enrolação. Ex.: Lá vem Janaina com seus migués pra cima da gente.

MIGUELAGEM – Ato de embromar alguém. Tentativa de levar vantagem sobre alguém.
Ex.: Não se pode confiar em César. Ele é cheio de miguelagem.

Mas noutros exemplos, dar uma de Miguel significa ‘fingir não entender o que se passa’, como no blog memórias de sampa (São Paulo, 2011), ou como definido explicitamente neste Biligual dictionary of football (2014):

Dar uma de Miguel: to ignore or behave as though you do not understand what is going on or did not comprehend what you were told. [Minha tradução: ignorar ou comportar-se como se não compreendesse o que se está a passar ou não tivesse compreendido o que lhe disseram.]

Portanto parece que miguelagem e dar uma de Miguel ou Migué foi tomando vários sentidos à medida que se espalhou. Há quem diga que estas expressões se inspiraram em D. Miguel, rei de Portugal de 1828 a 1834, que teria “miguelado” o irmão, Pedro I do Brasil, IV de Portugal, e a sobrinha, a futura D. Maria II de Portugal, com quem prometera casar (Wikipédia). Não vi uma ponta de evidência a favor desta hipótese. Parece-me plausível que algum Miguel tenha servido de inspiração a estas expressões, mas há de ter sido mais relevante na vida de quem as começou a usar do que um monarca relativamente obscuro, deposto há quase duzentos anos e morto e enterrado há cento e cinquenta.

| improve this answer | |
  • Tenho quer ir ao registo civil mudar o meu segundo nome... – Bruno Costa Dec 10 '16 at 21:26
  • @Bruno Miguel, Bruno Miguel, ontem já era tarde! :) – Jacinto Dec 11 '16 at 11:41
  • @BrunoCosta - e não é que mudou mesmo... – ANeves Jan 23 '19 at 11:39
  • @ANeves, mudou?! – Jacinto Jan 23 '19 at 18:02
  • @Jacinto. Não mudei não xD. – Bruno Costa Jan 23 '19 at 22:30
3

A expressão "Migué" já era utilizada quando eu era adolescente, em 1985 no Rio Grande do Sul e se originou devido a um Prefeito do Interior que era impaciente e não tolerava ficar aguardando para reuniões, interrompedo-as, onde se originou a expressão "dar uma de miguel", ou seja, usar de subterfúgios para atingir um objetivo. Ver Você conhece a origem da expressão “à moda Miguelão”?

| improve this answer | |
1

Não sei a origem mas ja utilizávamos essa expressão nos anos 90, quando eu era adolescente. Então com certeza veio antes de 1990.

Imagino que tenha sido por causa do personagem de novela da globo que se chamava Miguel e tinha essas características de ser pão-duro, vulgo mão-de-vaca. Mas não me recordo qual foi a novela.

| improve this answer | |
0

Dar um migué. Eu morava no interior da Paraiba, nos anos 60 e 70, minha cidade tinha muitas jaqueiras e chamavamos o talo da jaca. De migué. Enganavamos os amigos entregando o migué e dizíamos que foi o que sobrou para ele. Com isso migué ficou como sinônimo de enganar.

| improve this answer | |

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.