6

Em Português, "fácil" é um adjetivo e "facilmente" um advérbio. Até aí, nada de novo. Contudo, eu frequentemente ouço:

  • "Eu estou me cansando muito fácil."
  • "Tu esqueces fácil, mas eu não."
  • "Você perde o controle muito fácil."

E também leio em livros e revistas:

Pergunto então, na língua escrita e falada: é correto usar "fácil" como um advérbio? É aceitável? É errado?

3
  • Como observação em Portugal usaria-se «facilmente». – Jorge B. Dec 1 '16 at 9:42
  • 1
    Hei @JorgeB. , usar-se-ia. O pt.SO anda a fazer-te mal... :p – ANeves thinks SE is evil Dec 2 '16 at 4:17
  • @ANeves realemente ahahah – Jorge B. Dec 2 '16 at 12:09
10

Fácil já vem reconhecido, e sem qualquer advertência, como advérbio no Aulete, no Michaelis e no Houaiss (Lisboa, 2003), que trancrevo (desabreviando as abreviaturas):

fácil [...] advérbio 7 naturalmente <discursa fácil e empolga os eleitores> 8 facilmente, à toa <esta louça quebra fácil>

Já na Infopédia e no dicionário da Academia das Ciências de Lisboa (2001), fácil aparece apenas como adjetivo. No entanto já ouvi esse uso adverbial em Portugal, na expressão isso resolve-se fácil, como neste blogue do Sporting e neste do Benfica. Este uso será em Portugal mais recente e menos comum que no Brasil, e será melhor evitá-lo em comunicações mais formais.

Note-se que o uso adverbial de adjetivos não é nada de novo no português: nós podemos andar rápido; vender caro ou barato; jogar limpo e falar claro ou baixo ou alto; e não raro falamos grosso também.

5
  • 1
    Muito interessante o último parágrafo. São frases que uso habitualmente mas ainda não tinha percebido estar usando adjetivos como advérbios. – Centaurus Dec 1 '16 at 16:24
  • @Centaurus Eu de rápido estava consciente, mas não das outras. Possivelmente porque nunca se diz falar baixamente; mas dizemos falar claramente, claro. No vender parece-me que se pode subentender vender (tudo/algo) caro; afinal vender é primariamente um verbo transitivo; e aí caro/barato já pode ser adjetivo. – Jacinto Dec 1 '16 at 18:19
  • 1
    @Centaurus E ainda fui ao normalmente purista Gramaticalhas, à procura de opinião contrária, e não é que lá nos dizem que a cerveja caíu redondo e a juiza trabalha pesado está muito bem. Mas redondo e pesado também vêm no dicionários como advérbios. – Jacinto Dec 1 '16 at 18:24
  • 1
    Jacinto, Há mais ou menos 30 anos, na época em que surgiu um comercial de TV, aqui no Brasil, com a frase "XXX, a cerveja que desce redondo", professores e gramáticos uniram-se em criticar o uso do adjetivo. Lembro bem disso. Passados vários anos, acho que esse uso foi consagrado. É o que muitos gramáticos descritivistas dizem: o uso popular consagra. Determinados erros de Português, se usados pela maioria do povo, de forma ininterrupta, acabam aceitos como coloquialismo pelo menos. Afinal, quem faz a língua é o povo. Os gramáticos tentam apenas normatizar o seu uso para não virar bagunça. – Centaurus Dec 2 '16 at 14:57
  • 1
    @Centaurus E por isso mesmo a norma culta está sempre atrasada em relação à língua viva, os gramáticos "correm atrás". Esse caso de palavras de outras categorias cumprirem função de advérbio é tão comum que poderia muito bem ser absorvida como "regra" das gramáticas normativas – i.e., adjetivo e advérbio são funções, não "condenam" as palavras a se restringirem a uma ou outra categoria. Se é que já não estão absorvendo. – bfavaretto Dec 8 '16 at 2:03

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.