10

No Brasil (ao menos no Estado de São Paulo) é muito comum o uso da expressão "de ponta cabeça" com o sentido de "de cabeça para baixo", ou "de pés para o ar" — equivalente ao "upside down" do inglês.

Encontrei no Dicio.com uma definição com hífen:

de ponta-cabeça, que significa "de cabeça para baixo".

Encontramos a mesma definição no Priberam, conforme mencionado pelo @JorgeB.

O VOLP reconhece a expressão, e ainda no plural:

ponta-cabeça s.f.; pl. pontas-cabeça e pontas-cabeças


Me parece que a expressão só é entendida por quem já a conhece, pois carece de sentido óbvio.

Qual é sua origem? Há alguma razão lógica que justifique tal construção?

  • 1
    No Rio de Janeiro eu nunca ouvi a expressão. – Centaurus Aug 20 '16 at 2:00
  • Também vem no Aulete e no Houaiss. Aqui em Portugal nunca ouvi. – Jacinto Aug 20 '16 at 14:46
  • Acho ótimo “de ponta cabeça” em lugar de “de cabeça para baixio” em todos os possíveis usos: é uma expressão mais concisa, mais sonora, mais expressiva e até mais poética. Não foi por acaso que Monteiro Lobato a usou no caso da Alice – Dirceu Brisola yesterday
7

Originalmente a expressão usava-se apenas a propósito de quedas ou mergulhos: cair de ponta-cabeça ou precipitar-se de ponta-cabeça. Isto parece ser uma variante de cair de ponta e cabeça, que também se usa no Brasil, o que por sua vez é um reforço de cair de cabeça, que se usa em todo lado.

Atualmente de ponta-cabeça significa geralmente ‘de pernas para o ar, de cabeça para baixo’. Mas o uso da expressão fora do contexto de quedas é recente: no Google Books aparece apenas a partir de 1979. E dois dicionários dos anos setenta restringem o uso da expressão a quedas:

De ponta-cabeça, head first. [literalmente, ‘cabeça primeiro’; Oswaldo Serpa, Dicionário de Expressões Idiomáticas Português-Inglês, Inglês-Português, 1972.]

de ponta-cabeça que significa “de cabeça para baixo” (falando de queda). [Pequeno dicionário enciclopédico Koogan Larousse*, 1979.]

Nos exemplos mais antigos que encontrei o contexto é sempre queda. O primeiro é de 1923 em Monteiro Lobato (1892-1948), “Era no Paraíso…” em O Macaco que se fez homem (conto completo na Folha de São Paulo, 2008; negrito meu em todas as citações):

Mas Eolo suspirou no seu antro e um forte pé-de-vento deu, que vascolejou com frenesi a árvore e fez o chimpanzé macho, perdido o equilíbrio, precipitar-se de ponta-cabeça ao chão.

Monteiro Lobato emprega ainda a expressão, sempre com o verbo cair — «caíam de ponta cabeça», «caiu duma vez ao chão de ponta cabeça» e «caiu de novo de ponta cabeça» — na sua tradução de Alice no País do Espelho. Não descobri a data, mas o senhor morreu em 1948. E o Boletim Trimestral da Comissão Catarinense de Folclore de 1950 também documenta a expressão e dá como exemplo «ele caiu de ponta-cabeça».

De ponta e cabeça aparece no Google Books com menos frequência, mas usada exatamente do mesmo modo. Os exemplos mais antigos que encontrei foram na obra do escritor brasileiro Paulo Dantas (1922-2007):

Não é aquêle entrar louco, de ponta e cabeça, nos abismos gostosos. [Paulo Dantas, Viadutos, 1968.]

Mergulho de ponta e cabeça nessas favelas [Paulo Dantas, O Lobo do Planalto, 1970.]

Estas expressões aparecem na linguagem oral, e só muito mais tarde aparecem na escrita. Por isso não dou grande relevância a de ponta e cabeça surgir no Google Books só depois de de ponta-cabeça. Portanto vemos que quer de ponta-cabeça quer de ponta e cabeça aparecem primeiro usados simplesmente no sentido de de cabeça. Esta última vem já documentada no Dicionário de Moraes da Silva de 1789 (verbete cabeça; grafia original):

§ De cabeça; i. é, com a cabeça para baixo: v. g. “lançar alguem no rio de cabeça.

Investiguei uma outra hipótese, mas tive de a abandonar por falta completa de indícios. Os primeiros registos da ponta-cabeça no Google Books ocorrem em zona de imigração italiana: Monteiro Lobato cresceu em Taubaté, São Paulo; e Santa Catarina também recebeu italianos. Como a expressão é desconhecida em Portugal, haveria a possibilidade de ter vindo de Itália. Procurei punta capo no Google, mas não encontrei nada de relevante. Vi em capo neste dicionário muito completo e também em punta, e mais uma vez não encontrei nada. Parece-me portanto que nos resta a hipótese plausível da evolução a partir de (cair, atirar-se) de cabeça.

| improve this answer | |
  • +1 Muito bem elaborada. Só não dei o accept de imediato para não inibir novas postagens. – Bacco Aug 20 '16 at 21:56
  • 1
    @Bacco Não tens de dar explicações. Eu também espero sempre uns dias antes de aceitar. Correu bem, esta pergunta: encontrei material em que apoiar a resposta. Nalgumas questões de etimologia quase não se encontra nada. – Jacinto Aug 21 '16 at 17:24

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.