12

Estava pensando sobre as expressões doido varrido e doido de pedra, que utilizamos do dia a dia sem perceber a sua razão de ser. Perguntei aqui sobre doido varrido.

Quanto à outra, por que dizemos que uma pessoa é “doida de pedra”?

Qual o sentido disso? Por que comparamos a loucura de alguém com uma pedra?

Pensando sobre, imaginei alguns significados:

  • Será que se utiliza a pedra pelo fato de ser um objeto inanimado que não possui pensamento?
  • Será que utilizam pedra por ser dura, querendo comprar com uma pessoa cabeça dura?

Sinceramente não sei o porque dessa expressão;

  • Hoje em dia a expressão "doido de pedra" tb pode conotar "usuário de crack" – Waldemir Nestor Mar 8 at 16:04
9

Antigamente "acreditava-se que os loucos eram aqueles que tinham uma pedra na cabeça.". Isso foi documentado na Idade Média, entre 1475 e 1480, por um pintor Holandês, o Hieronymus Bosch.

enter image description here

Não só ele, mas outros também se preocuparam em mostrar/satirizar o procedimento de trepanação que era realizado nessa época para retirar pedras da cabeça dos indivíduos. Acreditava-se que elas deveriam ser removidas antes de contaminarem o cérebro totalmente, pois seriam causadoras de perturbações e problemas mentais.

Então, talvez esse seja o possível significado mais antigo para a expressão "Doido de Pedra".

| improve this answer | |
  • Sabe se isto está de alguma forma relacionado com o desenvolvimento da lobotomia? – Rye Mar 13 at 17:00
4

A expressão original é doido de pedras ou louco de pedras, e os dicionários do século XIX explicam-na como “aquele que atira pedras”. O dicionário mais antigo em que encontrei a expressão é o de António Moraes da Silva de 1831, no verbete pedra:

PEDRA […] §. Doido de pedras, o que atira pedradas.

O Diccionario Encyclopedico de José Maria de Almeida e Araujo Corrêa de Lacerda (4ª edição, Lisboa, 1874) no verbete pedra elabora um pouco mais:

Doido de —s, que atira pedras desatinadamente: (fig.) homem estouvado.

Aparentemente, atirar pedras era uma coisa que os doidos faziam, pois Raphael Bluteau regista em 1713 o adágio «De doudo pedrada, ou má palavra» no seu Vocabulario Portuguez e Latino (verbete Doudo): enter image description here

As ocorrências mais antigas que encontrei da expressão no Google Books (século XVII, enquanto que com pedra, no singular, só em 1969) estão associadas ao arremesso de pedras, referindo-se ao episódio em que os judeus no templo tentaram apedrejar Jesus (João 8: 59). Na primeira Frey Pedro Correa (Triumphos Ecclesiasticos, 1617) diz que quem tomou pedras contra Jesus é como «douda de pedras» (foram homens que o fizeram, e as mulheres é que pagam; negrito meu em todas as citações):

Mal pode levar caminho direito quӗ [quem] torce a Ley de Deos, & quando o Povo perdeo o entendimento offendendo a este Senhor , logo fez vontade de seus achaques descompondose tanto que como douda de pedras as toma contra o Filho de Deos , tulerunt lapides ut jacerent in eum;

Na segunda, o Padre António Vieira (1608-97), distingue entre doidos que precisam de ir para o hospital psiquiátrico e os «doudos de pedra» que são os jusdeus que vinham preparados para apedrejar (Vieira Abbreviado em Cem Discursos Moraes, e Politicos, 1746)

E quanto ao juizo , e ao uso da razaõ : Quare, diz o texo que tomaraõ pedras para atirarem a Christo : Tulerunt ergo lapides , ut jacerent in eum. No sagrado do templo nem as pedras eraõ taõ miúdas , nem taõ soltas , que as podessem tomar alli : final he logo , que já as traziaõ comsigo. Vede se mereciaõ ser levados á casa dos Orates [hospital psiquiátrico], pois naõ eraõ doudos , se não doudos de pedras.

Fr. Jeronymo de Belem em Chronica Serafica da Santa Provincia dos Algarves (1753) também parece dizer que um louco de pedras é quem atira pedras:

Nada disto passava por alto ao demónio; pois mal satisfeito da grande guerra , que a serva de Deos lhe fazia , procurou por todos os modos o persegui-la , e maltrata-la. Como louco, de pedras lhe atirava pedradas á janella da casa , em que dormia

Encontra-se na net sem grande fundamentação a tese, reproduzida nas outras respostas, de que a expressão se refere à chamada “pedra da loucura”. Passei em revista todos os exemplos de doudo/doido/louco de pedras do Google Books, incluindo variantes feminina e plural, e em nenhum caso encontrei nada que sugerisse a “pedra da loucura”. Também não encontrei no Google Books qualquer ocorrência de pedra da loucura anterior ao século XX; encontrei algumas pedra da cabeça, mas lendo o contexto, conclui-se que nada têm que ver com loucura. Não encontrei portanto qualquer indício que a crença da “pedra da loucura” tivesse existido em Portugal ou no Brasil.

No Google Books, doido/louco de pedras começa a rarear no século XIX, primeiro em Portugal, mais lá para o fim no Brasil. Depois, a partir de 1969, aparece em força no Brasil doido de pedra, juntamente com alguns louco de pedras.

| improve this answer | |
3

Sempre pensei que loucos de 'pedra' são aquele que, de tão louco que são, atiram pedras. Encontrei uma referência para esse entendimento neste artigo de um blog sobre cultura e psiquiatria:

um desenho de um cirurgião operando um homem, passando uma lâmina atrás da orelha Há quem acredite que a expressão "louco de pedra" não seja uma redução da frase "louco de atirar pedra", usada para denominar o indivíduo agressivo por conta da ausência do juízo da realidade.

No entanto, a figura que aparece neste site representa um cirurgião itinerante do século XVI extraindo pedras da cabeça de um homem:

As pedras simbolizam a loucura e nesse tipo de procedimento após o corte do couro cabeludo, num movimento de prestidigitação, as pedras surgiam na mão do cirurgião. A seguir eram mostradas aos pacientes e atiradas fora, no intuito de curar o doente por sugestão.

Na Wikipédia também se fala sobre "A Extracção da Pedra da Loucura", dizendo que antigamente se acreditava que os loucos eram aqueles que tinham uma pedra na cabeça.

Já no Dicionário Informal, a palavra 'pedra' vem do nome calão para os comprimidos que os loucos tomavam no tratamento:

Porque antigamente, os lôucos nos manicômios, eram submetidos à tratamentos com muita, excessiva mesmo, medicação em comprimidos.

Daí, veio o apelido 'pedra', de comprimido.

Podemos perceber que existem vários sentidos para esta expressão, mas acredito que a resposta mais plausível, sobre a origem de louco de 'pedra', esteja nas crenças da idade média sobre a existência de uma 'pedra' na cabeça.

| improve this answer | |
-5

Não há expressão mais contemporânea, que transite tao livremente no tempo, pois ainda que não se tenha certeza de sua real origem ou significado. Podemos certamente afirmar que hoje trata-se do uso de drogas, aludida a pedra maldita a pedra de craque ou crack; Que causa as mais inusitadas atitudes por parte dos seus usuários, e os compara e equipara ao loucos doentes mentais de outrora.

| improve this answer | |
  • Etimologia popular, manifestamente falsa, já que há exemplos muito mais antigos do uso da expressão. – Luís Henrique Oct 2 '17 at 11:34

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.