6

Minha dúvida é sobre quais conjugações são possíveis para verbos que exprimem fenômenos da natureza, tais como "chover" e "trovejar". Alguém sabe?

É sabido que estes são defectivos, mas existe uma regra geral sobre como conjugá-los?

7

Sobre este assunto dizem Ceslo Cunha e Lindley Cintra na Nova Gramática do Português Contemporâneo, (Lisboa, 1984, p. 554-5):

Muitas vezes é a própria ideia expressa pelo verbo que não pode aplicar-se a determinadas pessoas. Assim, no seu significado próprio, verbos que exprimem fenómenos da natureza, como chover, trovejar, ventar, só aparecem na 3.ª pessoa do singular.

Indicam depois uma lista mais completa:

alvorecer, amanhecer, anoitecer, chover, chuviscar, estiar, nevar, orvalhar, relampejar, saraivar, trovejar, ventar.

Agora, isto é no significado próprio. Alguns destes verbos podem ser usado em sentido figurado, admitindo aí conjugações noutras pessoas. Por exemplo, o Aulete nota que chover pode, em sentido figurado, ser conjugado em todas as pessoas, e dá os seguintes exemplos:

[...] choveram pedras sobre os policiais cercados pelos manifestantes

[...] Os convidados choveram arroz sobre os noivos

[...] Bênçãos divinas choviam sobre a casa

E na linguagem criativa abrem-se ainda outras possibilidade:
enter image description here

  • Acho que os convidados não podem chover arroz sobre os noivos, como as nuvens não podem chover chuva. A nuvem faz chover chuva, e os convidados fazem chover arroz. Tem um sujeito indeterminado, como no inglês "it rains". Nisso, discordo absolutamente com o Aulete. (Mas só nisso; com o resto concordo.) – ANeves May 2 '16 at 9:57
  • @ANeves Também não gosto de os convidados choverem arroz, mas possivelmente há ou houve quem usasse chover dessa maneira. Agora, tu podes personificar a chuva: eu sou a chuva, e chovo sobre os campos. Parece-me que este texto em galego tem frases deste tipo. Ou podes falar com a chuva: ó chuva, não achas que já choveste o suficiente? Descansa um pouco, ou vai chover para a Índia, onde todos anseiam pela tua chegada. – Jacinto May 2 '16 at 10:11
  • Não, acho que a chuva não chove; é chovida. Como a nuvem não chove, faz chover. Nem mesmo «chover no molhado» consigo imaginar conjugado, porque eu conjugaria o verbo auxiliar: estás a chover no molhado. – ANeves May 2 '16 at 10:47
  • 3
    @ANeves A linguagem, especialmente a não técnica, não se prende a essas lógicas. Procura no Googe Books, e encontras chove/chovia uma chuva fina, chovo no molhado, etc. E estes usos estão reconhecidos nos dicionários; também no Houaiss e no da Academia. Depois é uma questão de gosto. Para mim, muitas dessas construções resultam muito bem. – Jacinto May 2 '16 at 12:00
  • 2
    Música famosa; Chove chuva, chove sem parar..... – Lambie May 2 '16 at 16:03

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.