7

É comum - e muito mais frequente, ao menos no Brasil - escutarmos a palavra "subsídio" falada como "sub \z\ ídio", ou seja, com o segundo "S" tendo som de "Z".

No entanto, costumo escutar que um "S" após o prefixo "SUB" teria som de "S", tal como ocorre em "subsistema" ou "subsolo". Não sei se é esta a explicação, mas gostaria de saber se realmente esse "S" deve ser pronunciado com som de "S" na norma culta e se a explicação é realmente esta. Costumo falar com som de "S", mas confesso que tenho esta dúvida.

10

Pelos vistos a pronúncia de subsídio tem dado que falar no Brasil: já deu artigo na Veja, na Sua Língua do Prof. Cláudio Moreno e na Gramaticalhas.

A pronúncia tradicional, e portanto considerada mais correta, é com o som /s/ (de sapo) e não /z/ (de zona). Esta é aliás a pronúncia do s após letra consoante, exceto em palavras como transição, transigência, transação, transalpino, etc., e também em obséquio e derivados; nestas palavras o s é pronunciado /z/.

Agora, os artigos da Veja e Sua Lingua confirmam que muitos brasileiros, 95% na impressão pessoal do Prof. Moreno, pronunciam a palavra como subzídio. O Prof. Moreno diz que o mesmo tende a acontecer com subsistência e subsistir. (Não creio que isto aconteça com estas palavras em Portugal, mas pergunto-me se não acontecerá com observar, observação.)

Os artigos da Veja e Sua Língua observam contudo que desvios generalizados à pronúncia considerada correta numa época tendem a tornar-se na pronúncia oficial em época posterior. O Prof. Moreno sugere que esta tendência de alterar a pronúncia de certos s para /z/ «revela a atuação de alguma força concreta e irresistível».

A pronúncia é governada em parte pela lei do menor esforço. Eu pergunto-me se quem pronuncia subsídio como subzídio não tenderá, ao falar, a fazer a separação silábica entre su e bsí, em vez de entre sub e . É muito fácil pronunciar /bz/ (os dois sons são sonoros, isto é, são produzidos com vibração na garganta) e /ps/ (os dois sons são surdos, sem vibração na garganta), mas /bs/ e /pz/ são difíceis de pronunciar de seguida. Para quem faça a separação silábca entre sub e si, a dificuldade não existe. É claro que também não existe para quem separa o sub do com um i epentético (subissídio), como é muito comum no Brasil, e nesse caso a dificuldade também não existe.

  • 2
    Na minha experiência, palavras como subsídio se pronunciam no Brasil como se fossem: sub-i-sidio. Eu pessoalmente nunca ouvi ninguém trocar o fonema /s/ por /z/ como se fosse: subzídio. Da mesma forma, se ouve: ob-i-servação. Esta introdução do som i como intervocálica não se ouve em Portugal, certo? E até se o Prof. Moreno tivesse razão, ele esqueceu o i, porque ainda assim ficaria: sub-i-zidio. Isso tudo tem a sua lógica.... – Lambie May 2 '16 at 14:14
  • 1
    transigência, etc. não estão na mesma categoria de obséquio. No primeiro caso, o s continua entre duas vogais; o facto de /ɐ̃/ se escrever aqui an é apenas um artefacto da ortografia atual. – Artefacto May 2 '16 at 14:35
  • 1
    Um vídeo explicativo: video – André Lyra May 2 '16 at 16:53
  • @Lambie Pronunciar o segundo s de subsídio como /z/ parece ser comum no Brasil. O artigo da Veja diz o mesmo,e há muita coisa na net sobre isso. Sim, nós em Portugal só elidimos vogais (diferente > difrente), não as acrescentamos. Essas vogais epentéticas já foram abordadas nesta pergunta. Eu não apresento a transcrição fonética de subsídio, limito-me a alterar a grafia para se perceber o quero dizer. – Jacinto May 2 '16 at 20:19
  • @Artefacto Nem me tinha dado conta disso. Mas estava em todo o caso a pensar em letras consoantes. – Jacinto May 2 '16 at 20:30

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.