5

Esta frase estava num shopping por onde eu passeava. Conversando com um amigo, ficamos numa discussão de qual seria a pontuação adequada:

  • Vem aí o maior evento que você já viu
  • Vem aí, o maior evento que você já viu
  • Vem, aí, o maior evento que você já viu

Qual a versão correta?

3

Vem aí o maior evento que você já viu

O Aulete classifica este desta forma:

9. Indica aproximação ou a iminência de algo: "Vem aí a neve. Trago os pés como calhaus e olhe que pus dois pares de coturnos de lã" (Aquilino Ribeiro, Caminhos errados)

Repare-se no exemplo. Aponta imediatamente para que esta primeira frase está correta. No mesmo sentido, a opinião de Teresa Álvares no Ciberdúvidas é a seguinte:

Relativamente à virgulação dos advérbios, Sá Nogueira é taxativo: «Os advérbios [...] quer [...] [se anteponham, quer se posponham ao verbo], nunca se separam por vírgulas, a não ser quando haja alguma intercalação».

De seguida distancia-se um pouco desta opinião, mas em todo o caso há uma preferência pela omissão das vírgulas, exceto quando se trate de «expressões de teor intercalado ou explicativo».

Cunha e Cintra têm uma opinião semelhante (pág. 642 da 1.ª ed. da Nova Gramática do Português Contemporâneo, 1984, referências omitidas):

Quando os adjuntos adverbiais são de pequeno corpo (um advérbio, por exemplo), costuma-se dispensar a vírgula. A vírgula é, porém, de regra quando se pretende realçá-los. Comparem-se estes passos:

  • Depois levaram Ricardo para a casa da mãe Avelina.
  • Depois, o engraçado são as passagens de nível, os aparelhos de sinalização, os vagões-cisternas…
  • Depois, tudo caiu em silêncio.

Curioso que os exemplos sejam com depois, na pesquisa que fiz no CETEMPúblico por [lema="vir"] "," [pos="ADV"], depois aparece frequentemente. Outros exemplos:

O jovem lateral veio, ainda por cima, de um clube da III Divisão, o Padernense.
O que o tempo veio, infelizmente, confirmar.
De Londres veio, naturalmente, uma reacção mais fleumática.

A meu ver, há uma diferença substancial entre estes exemplos e a tua terceira frase — «vem aí» forma um grupo prosódico; não há qualquer hipótese de fazer uma pausa entre «vem» e «aí». Se tivesse um sentido locativo, ainda consigo admiti-lo (talvez com ligeira mudança no significado):

Em breve hão de vir, daí, muitos problemas.

Resta só o segundo exemplo:

Vem aí, o maior evento que você já viu.

Caímos no caso típico em que não se deve usar a vírgula: para separar o sujeito do verbo. Esta regra não é tão categórica como por vezes se diz, e perderá alguma força pelo facto de o sujeito estar deslocado para depois do verbo. Helder Guégués dá estes exemplos:

  • Tem piada, isso que me dizes: eu também reparei nesses tiques de ajeitar o casaco de Manuel Maria Carrilho.
  • Grande treinador, o Mourinho!

Na leitura que faço da frase, não há (nem de perto!) um destaque comparável para vem aí. Assim sendo, aplica-se a regra geral, apesar da posposição do sujeito (como em existem já muitas cópias).

  • Tou de acordo, mas tenho só uma observação lateral. Eu interpreto a observação do Cunha e Cintra como incluída na alínea d, acerca do adjunto adverbial antecipado, em que se enquadram de facto todos os exemplos deles. A impressão com que eu fiquei foi que eles nem sequer consideram o uso de vírgulas para adjuntos adverbiais noutras posições. – Jacinto Apr 21 '16 at 13:41
  • @Jacinto Hmm, tenho de ver isso em contexto no livro quando estiver em minha casa. – Artefacto Apr 21 '16 at 17:49

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.