29

A letra ç é usada em algumas palavras, mas tem o mesmo som que o grupo ss. Não seria mais simples se todas as palavras com este som se escrevessem com ss?

Suponho que o motivo seja que a raíz da palavra se escrevia com ç, e que em algum ponto tivesse uma pronúncia diferente, mas este não me parece um bom motivo para o manter. Há algum motivo, para além de "backwards compatibility" para usar esta letra?


The letter ç (c with cedilla) is used in some words, but makes the same sound as ss. Wouldn't it be simpler if every word with this sound were written with ss?

I suppose the reason is that at its root, the word would have been written with ç, and at some point it would have a different pronunciation, but this does not sound like a good reason to keep it. Is there a good reason for this, aside from keeping "backwards compatibility"?

  • 4
    Boa pergunta, o português é cheio de complicações, como o porquê do "s" no meio de uma palavra tem som de "z", mas se for precedido de uma consoante então tem som de "s" e etc.... – Carlos Jul 15 '15 at 11:33
  • 2
    @GabrielSantos Porque é. Qua lê-se como cua, mas que não se lê como cue. Excepções criam complicações. – someonewithpc Jul 16 '15 at 18:45
  • 1
    @someonewithpc o português nasceu assim com exceções, não é assim tão complicado de aprender. Poderíamos inventar outra língua sem exceções, que achas? – Jorge B. Jul 17 '15 at 12:32
  • 2
    @JorgeB. Podíamos, mas acabarías com algo como Esperanto ou Lojban – someonewithpc Jul 17 '15 at 12:46
  • 2
    Seria mais simples. Mas o português, assim como outras línguas, não é mantido/teorizado por cientistas que gostam de elegância e coerência. É mantido/teorizado por idiotas que preferem manter ou inserir diferenças baseadas no feeling de beleza poética e histórica que eles tem. Pra eles, sua questão não faz nenhum sentido, já que blá-blá-blá histórico deve ser preservado. Se você quiser algo sofisticado e poderoso onde tais frescuras não existem, estude linguagens formais. – Billy Rubina Nov 12 '16 at 18:09
33
+50

Português

Existem duas formas distintas de escrever o fonema /s/ hoje porque a nossa ortografia moderna não reflete a pronúncia atual, mas sim a pronúncia do português arcaico.

A letra ç tem origem no castelhano antigo. Naquela época ainda se escreviam as palavras da mesma forma que elas continuam a ser escritas no português moderno.

Existiam seis sibilantes distintas, cada uma escrita com a sua própria letra ou letras. Este sistema ortográfico é preservado no português de hoje, embora os sons separados há muito tempo se tenham mesclado, e a distinção original perdida.

De Wikipedia:

Entre as consoantes do castelhano antigo falado aproximadamente até o início do século XIII, encontravam-se os seguintes pares de sibilantes, surdas e sonoras, com valor de distinção fonológica:

  • Duas africadas alveolares, surda e sonora: /ʦ/ e /ʣ/ (como o z do italiano, ou da palavra pizza), representadas pelas grafias ç (c ante i/e) e z, exatamente igual ao português arcaico;
  • Duas fricativas apicoalveolares, surda e sonora: /s/ e /z/, representadas pelo s no início de sílabas e final de palavras ou por ss para /s/ e s para /z/ entre vogais, como no português moderno;
  • Duas fricativas pós-alveolares, surda e sonora: /ʃ/ (como o nosso ch ou x) e /ʒ/ (como o nosso j), representadas por x e j (g antes de e, i), como no português moderno.

No artigo de Wikipedia sobre a letra ç, lemos:

Ç foi usado inicialmente para simbolizar a africada alveolar surda /t͡s/ no espanhol medieval e se origina da forma da letra "z" na escrita visigótica. Esse fonema teve origem no latim vulgar a partir da palatalização das consoantes plosivas /t/ e /k/ em determinadas condições. Posteriormente, /t͡s/ converteu-se em /s/ em várias línguas românicas e dialetos. Evolução do Z (Ꝣ) visigótico ao moderno Ç.

Evolução do Z (Ꝣ) visigótico ao moderno Ç

Por isso, era originalmente um c sentado em cima da letra z, ou com z conectado embaixo.


English

There are two different ways of writing the phoneme /s/ today because our modern spelling does not reflect current pronunciation, but rather the pronunciation of archaic Portuguese.

The letteer ç originated in Old Spanish. During that time words were written in the same way as they’re still written in Modern Portuguese.

There were six different sibilants, each written with its own letter or letters. This system of spelling is preserved in today’s Portuguese, even though the separate sounds long ago got merged together and the original distinction lost.

From Wikipedia (in translation):

Among the consonants of Old Spanish spoken up until around the beginning of the 17th century were the following pairs of sibilants, unvoiced and voiced, with distinct phonologic values:

  • Two alveolar affricates, unvoiced and voiced: /ʦ/ e /ʣ/ (like the Italian z, or in the word pizza), represented by the spellings ç (c before i or e) and z, exactly the same as Old Portuguese.

  • Two apicoalveolar fricatives, unvoiced and voiced: /s/ and /z/, represented by s at the start of a syllable or by ss for /s/ and s for /z/ between vowels, as in Modern Portuguese.

  • Two postalveolar fricatives, unvoiced and voiced: /ʃ/ (like our ch or x) and /ʒ/ (like our j), represented by x and j (g before e or i), as in Modern Portuguese.

In the Wikipedia article on the letter ç, we read (in translation):

At first the symbol ç was used for the unvoiced alveolar affricate /t͡s/ in Medieval Spanish and had its origins in the letter z in Visigothic writing. That phoneme had its origin in Vulgar Latin following the palatalization of the consonant stops /t/ and /k/ in particular conditions. Afterwards, /t͡s/ became /s/ in various Romance languages and dialects.

Evolution of Visigothic Z (Ꝣ) to modern Ç

Evolution of Visigothic Z (Ꝣ) to modern Ç

So it was originally a c seated atop the letter z, or with a z connected below.

  • 3
    +1 Só de ler a primeira frase. – Jorge B. Jul 17 '15 at 12:32
  • 1
    Muito interesante. E então por isso que ç muitas vezes vira z quando escrito em espanhol e inglês? (E as vez até francês, no caso de Moçambique.) – Dan Getz Jul 21 '15 at 0:07
  • 1
    @DanGetz Sí, la vieja ç castellana del Cantar de mio Çid se convirtió en una z en el idioma actual. // Sim, o velho ç castelhano do Cantar de mio Çid converteu-se num z no idioma actual. // Yes, the old Castilian ç from the Cantar de mio Çid became a z in the current language. – tchrist Jul 21 '15 at 2:05
  • 2
    Se me lembro bem, no norte de Portugal ainda há regiões que distinguem entre S/Z/Ç (o S é pronunciado apicalmente, seja soante ou não; o Ç e o Z são pronunciados sem a qualidade apical, soante no caso de Z e surdo com o Ç) – guifa Aug 18 '15 at 11:36
8

Para corrigir a grafia de várias palavras em que o "c" não se justifica. Era o "c" em latim sempre pronunciado como "k":

  • Cícero, Kíkero;
  • Díscere, dískere.

Na decadência do latim, e, conseguintemente, na formação das línguas neolatinas, o som de gutural explosiva forte continuou antes de "a", "o", "u":

  • Caro
  • Corpo
  • Culpa

Mas abrandou-se antes das vogais "e" e "i", como também antes de "a", "o", "u" quando acrescido da "cedilha" (cedilha é a forma diminutiva vernácula do espanhol "ceda", a qual é hoje representada por um pequeno "c" virado para trás que se sotopõe ao "c" que então se denomina "cê cedilhado" ou "cê cedilha").

  • 6
    E não poderia ser substituído por ss? – someonewithpc Jul 15 '15 at 11:52
  • @ANeves ajustei – LucasMotta Jul 17 '15 at 11:45
  • 1
    Realmente, o português tem muitas regras, acredito que deva ser bem complicado aprender pra quem não é nativo. – LucasMotta Jul 17 '15 at 12:59
  • 2
    É sim Lucas, mas para tornar o português mais simples mais vale começarmos a falar Inglês. @someonewithpc eu acho que isso não são problemas. São regras que fazem parte da nossa língua. Que eu por acaso adoro, e que quero que se mantenha como está. O caso de, em Portugal, se terem tirado os as consoantes mudas acho bem como "contacto" e "artefacto". Essas não estão lá mesmo a fazer nada. – Jorge B. Jul 17 '15 at 13:02
  • 1
    @JorgeB. E deixa o português de Portugal mais próximo com o do Brasil – LucasMotta Jul 17 '15 at 13:04
1

Por motivos etimologicos.

Por exemplo a palavra espaço, poderia grafar-se espasso, mas isso afastá-la-ia de outras linguas, como o espanhol espacio, o inglês space, etc.

Se fossemos por essas simplificações, poderiamos substituir todos os S com som de Z por Z (caza, fraze, quaze), e então substituir todos os SS e todos os C com som de S por S (pasado, senario, calsado, braso). Então, poderiamos substituir todos os QU com som de C por C (atace, bosce, cerer).

O mesmo poderia ser aplicado ao G com som de J, passando a J (jente, jeral, jelado), e os GU com som de G poderiam ser substituidos por G (gerreiro, figeiral, fogete).

Então teriamos uma grafia muito mais simples mas também um bocado mais escizita.

  • Concordo que seria estranho, mas do por estar habituado à grafia atual. Mas, mais importante, discordo que se poderia substituir 'qu' por 'c'; 'k' seria uma melhor escolha, para evitar as ambiguidades do 'c'. – someonewithpc Aug 10 '17 at 10:11
  • @someonewithpc o c deixaria de ter ambiguidade passando a representar sempre o som /k/, tal como o g iria representar sempre o som /g/. Por isso teriamos: gerreiro, figeiral, fogete, sinema, cerer, etc. – Rui Fonseca Aug 10 '17 at 18:21

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.