6

No Brasil é muito comum usar “tem” no sentido de existir (em vez de ser no sentido de posse), embora na escola se ensine que nessa situação deve-se usar “há”.

O verbo haver nesse caso é impessoal (isso também é enfatizado na escola e nas gramáticas de português), portanto se diz: “há muitas coisas”, “houve vários transtornos”, “haverá diversas discussões” (e não hão/houveram/haverão).

Até aí, tudo bem. Mas apesar do que a escola prega e para o desprazer dos gramáticos, o uso de “tem” acaba fazendo parte da língua cotidiana e eu gostaria de saber se existe alguma recomendação da sua forma de uso — impessoal como o “há” ou pessoal como o próprio verbo ter em outras situações — ou se a gramática tradicional se abstém totalmente neste caso.

Por exemplo: “Tinha muitas coisas lá” ou “tinham muitas coisas lá”? “Teve vários transtornos” ou “Tiveram vários transtornos”?

Por analogia com o verbo haver, e também por intuição/costume, acho que o correto é manter o verbo no singular, por ser impessoal. Nas frases acima “muitas coisas” e “vários transtornos” são objetos e não sujeito.

Mas também tenho ouvido muitas pessoas usarem o plural, o que me parece um caso de hipercorreção, tentando fazer mais concordâncias verbais (ou nominais) do que o necessário. Isso sempre me soa bem errado, mas como o que estudei só trata do verbo haver, fico em dúvida. Algum autor/professor/etc. já se manifestou sobre isso?

2

2 Answers 2

3

Tem vários sites que recomendam a conjugação só na terceira pessoa do singular, por exemplo, Não tropece na língua 289 e 046 (ênfase minha):

Tem mulheres que adoram “rodar a baiana”.

Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu...” (Chico Buarque, Roda Viva)

Não encontrei nenhum site que recomendasse ou aceitasse o contrário. Nenhum destes sites cita qualquer gramático famoso. O argumento que eles apresentam é o mesmo que tu avanças. Nestes casos a oração não tem sujeito. Nos exemplos acima, mulheres e dias é o objeto direto do verbo e não o seu sujeito. Logo o verbo flexiona sempre na terceira pessoa do singular.

Exceto para o verbo ser, esta é a regra seguida nas orações sem sujeito na Nova Gramática do Português Contemporâneo de Celso Cunha e Lindley Cintra (2014, p. 168-70) não só para o verbo haver, mas também para o fazer e ir (ênfase minha):

Na sala havia ainda três quadros do pintor (Fernando Namora, Domingo à Tarde, 1975).

Faz hoje oito dias que comecei (Augusto Abelaira, Bolor, 1974).

Vai para uns quinze anos que escrevi uma crónica... (Manuel Bandeira, Poesia e prosa, 1958).

A Gramática observa então (p. 169):

Na linguagem coloquial do Brasil é corrente o emprego do verbo ter como impessoal, à semelhança de haver. Escritores modernos ― e alguns dos maiores ― não têm duvidado em alçar a construção à língua literária.

A Gramática apresenta alguns exemplos, mas o objeto direto é em todos singular, logo não dá para tirar as teimas. Mas o à semelhança de haver indica que eles estão a pensar na conjugação exclusivamente na terceira pessoa no singular.

Parece no entanto haver pessoas que acham mais natural a conjugação de acordo com o número do objeto direto. Vejam no dicas diárias do português, um dos sites que recomenda o uso impessoal, o comentário de uma jornalista (ênfase minha):

Difícil de entrar isso na cabeça, é tão certo para mim: tinham muitas pessoas no clube...

3
  • Bem, que ótimo que não sou o único a preferir a forma impessoal! Obs.: O primeiro link não está funcionando.
    – marcus
    Feb 3, 2016 at 15:33
  • @marcus Consertei o link.
    – Jacinto
    Feb 3, 2016 at 17:23
  • É relativamente fácil perceber como é errôneo usar Tem, basta perguntar-se: "quem tem?" Aí nota-se a importância de usar Há ou Existem, que dá o sentido correto.
    – Eduardo
    Mar 4, 2016 at 1:30
0

O verbo haver, no sentido de existir, é impessoal. Dessa forma, ele não possui sujeito e se mantem no singular, no entanto, nem sempre essa situação é verdadeira! Algumas vezes, o verbo pode atuar como a um verbo auxiliar o que o torna sinônimo de "ter" em tempos compostos.

Exemplo:

Eles haviam chegado cedo

Eles tinham chegado cedo

3
  • Me desculpe pela franqueza, mas não isso não responde a pergunta (ou a intenção era só fazer um comentário?)
    – marcus
    Feb 15, 2016 at 17:48
  • Para fazer comentários em outras respostas necessito de ao menos de 50 ptos de reputação. Então escrevi aqui! Feb 16, 2016 at 23:26
  • Ah, entendi. Também acho estranho isso de restringir comentários.
    – marcus
    Feb 17, 2016 at 12:16

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service and acknowledge you have read our privacy policy.

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.