10

Muitas vezes usei vocês numa frase em vez de vós, que eu considero mais correto, realmente. Usei o primeiro porque muitas vezes é mais fácil conjugar o verbo, porque aparece na terceira pessoa do plural (tipo que acaba em -em), em vez de conjugar o verbo na segunda pessoa do plural com vós, que nem sempre é fácil de fazer.

Tirando um exemplo ao acaso: Vocês fazem isso? em vez de Vós fazeis isso?

Neste caso o verbo fazer não é difícil de conjugar (porque essa conjugação aparece muito recorrentemente) na segunda pessoa do plural, mas existem casos, por exemplo:

Porquê vocês se riem? em vez de Porquê vos rides?

Dos quais poderia ter dúvidas sobre a correção da conjugação do verbo que estou usando (ou a usar?): não neste caso porque controlei. Já agora, acho que deveria usar mais logicamente estou usando em vez de que estou a usar.

As minhas perguntas são as seguintes:

  1. O meu uso de vocês está correto, ou seja posso usá-lo em vez de vós? Se não, porquê? Ou existe algum diferença semântica entre vocês e vós?

  2. Se sim, vocês é usado só em Portugal ou por exemplo também se usa no Brasil?

  3. Só eu tenho esta dificuldade em conjugar alguns verbos, sobretudo aqueles que acabam em -ir, na segunda pessoa do plural?

  4. Mesmo que vocês esteja correto, deveríamos usar vós? Na minha opinião sim, porque efetivamente vós existe por um motivo.

Eu vivi 13 anos em Portugal mas entretanto mudei para outro país onde aprendi outra língua, que considero a minha outra língua mãe, mesmo não sabendo falá-las sempre perfeitamente, como neste caso.

Sugestões para aprender a conjugar sempre bem os verbos são bem aceites.

13
  1. Não há nada de errado em usar vocês (ou os senhores, Vossas Excelências, etc.) para referir os interlocutores, desde que se usem também as formas verbais e pronomes da 3ª pessoa. O que é estruturalmente discutível é usar vocês com os pronomes e determinantes vos, vosso e convosco, como se faz em Portugal (mas não no Brasil). No entanto, trata-se de um desvio mais que legitimado pelo uso.

    Se chegares com alguém a uma balcão de uma pastelaria, podes ouvir qualquer destas duas:

    (1) Posso ajudar-vos?
    (2) Posso ajudá-los?

    Num contexto informal, ouvirias invariavelmente (1).

    Mas será bem mais raro ouvir (4) em lugar de (3):

    (3) Não me posso esquecer de vos dar o vosso saco.
    (4) Não me posso esquecer de lhes dar o seu saco.

    Quero dizer que não trocar lhes por vos e seu por vosso é bastante incomum.

  2. Vocês usa-se em ambos os países, mas vós não se usa de todo no Brasil. Em Portugal, o uso é restrito a grande parte do Norte e algumas zonas do centro. Mesmo nessas regiões, por vezes terminações da 2ª pessoa do plural ocorrem com vocês ou vós ocorre com terminações da 3ª pessoa.

  3. A maioria das pessoas em regiões onde não se usa vós não sabem conjugar os verbos com vós, especialmente verbos irregulares (a maioria dos quais são verbos com infinito monossilábico que têm ainda desinências pré-século XVI com -des/-de). Nota que não são apenas verbos com -ir; crer também é irregular, por exemplo.

    No entanto, a maioria dos falantes não terá dificuldade em reconhecer as formas com vós.

  4. Não entro por aí :)

  • 1
    Vós é a segunda pessoa do plural nas conjugações verbais, o que seria então vocês? – Jorge B. Jan 13 '16 at 12:02
  • @JorgeB. a terceira pessoa, talvez? "Vocês são", "vocês fazem". (Mas em "façam vocês", já é segunda... Nem sei o que achar.) – ANeves Dec 5 '16 at 16:33
3

Você é um pronome de tratamento e deve ser usado com a conjugação da terceira pessoa (ele).

Tem origem no vossa mercê, que era um pronome de tratamento exclusivo para a realeza. Em uma época onde não era permitido, ou pelo menos não de bom tom, a uma pessoa comum se referir diretamente a um rei. Por isso, dirigia-se ao rei como vossa mercê, "aquele que está sob vosso controle", que em último caso, era o próprio rei, o qual só deve obediência (somente) a si próprio).

Embora tenha, com o passar do tempo, se popularizado, não possui de maneira alguma origem vulgar. Portanto, não é diminuidor no trato com seu interlocutor. ...salvo, caso o interlocutor tenha a monarquia como objeto de desprezo.

  • 1
    Embora seja boa informação, não percebo como é que isto responde a É correto usar “vocês” em vez de “vós”?. – ANeves Dec 7 '16 at 10:37
  • Não existe resposta sobre o que é correto. Podemos dar insumos para ele decidir o que será, segundo ele próprio, mais adequado de acordo com a situação. – Edmilson Junior Dec 13 '16 at 19:35
  • Eu creio que mercê no contexto original do vossa mercê significa 'favor, benefício, magnanimidade', e tu dirigias-te à magnanimidade do rei, para que ele te concedesse o que lhe pedias, penso eu. 'Sob controle de' é na expressão à mercê de ('dependente da magnanimidade, ou falta dela, de'?) o Priberam traz estes significados todos, mas não explica o significado específico de mercê no vossa mercê. – Jacinto Jun 27 at 10:15
0

No português do Brasil, eu diria que "vocês" não só é correto, mas que é o único uso correto. "Vós" é arcaico e não pode ser usado, exceto no padrão literário ou em fórmulas fixas como o Padre Nosso e alguns juramentos, a não ser como galhofa. Em Portugal entendo que ainda se usem as formas oblíquas, com "vocês" caso reto, como fazemos com a segunda pessoa do singular no Brasil ("você esqueceu teu caderno"), mas no Brasil nem isso, e soaria ridículo para a imensa maioria das pessoas, inclusive as cultas. E aquilo que soa inaceitável para a totalidade ou quase totalidade dos falantes é... gramaticalmente errado.

  • 3
    Dizer que "vós" é arcaico e que não pode ser usado para mim não faz sentido. É uma lei? Acho que esta resposta é mais um conjunto de opiniões que de fatos. Se existem 3 pessoas para o singular e plural no Português é por uma razão lógica. Acho estúpido e errado a mistura destas pessoas e verbos. – nbro Dec 6 '16 at 10:53
  • 2
    @nbro Esta é uma boa resposta se você substituir o "correto" por "indicado" ou "recomendado" no texto acima. O autor talvez tenha se deixado levar um pouco pelas emoções, mas o uso do pronome "vós", ao menos no Brasil, é frequentemente considerado pedante, mesmo em ambientes bastante formais. – Ramon Melo Dec 6 '16 at 12:54
  • @nbro - não é uma lei, é a maneira como a língua é falada. Vós não se usa mais, e é rejeitado pela imensa maioria dos falantes. Portanto, é arcaico. Você pode achar estúpida e errada a língua portuguesa tal como é falada, mas isso não muda o fato de que é assim que ela é falada. Quanto à lógica, também havia uma razão para que o Latim tivesse três gêneros em vez de dois, e seis diferentes casos gramaticais, os quais todos se tornaram arcaicos e deixaram de existir. Foi estúpido acabar com eles? Pode ser, mas eles acabaram e não vão ser ressuscitados - nem eles nem o pronome vós. – Luís Henrique Dec 11 '16 at 18:08
  • "Em Portugal entendo que ainda se usem as formas oblíquas, com 'vocês' caso reto". Não me parece que seja ""ainda se usem"; quando muito é "já se usam""; imagino que esse uso tivesse no passado sido condenado, mas já já está consolidado há muito. Até já se ouve pessoas dizer coisas do tipo, "tenho uma coisa para vós; vocês nem adivinham o que é". – Jacinto Jun 27 at 10:23

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.