7

O personagem Velho do Restelo, dos Lusíadas, é muito conhecido e citado metaforicamente. No entanto, pairou-me a seguinte dúvida: por qual motivo Camões decidiu chamá-lo assim?

A definição de restelo (ou rastelo) não me parece muito intuitiva para deduzir a resposta a esta pergunta. Alguém sabe o real significado, implícito ou não, desse nome?

1 Answer 1

6

Na verdade Camões chama-lhe apenas «velho d'aspeito venerando». A palavra Restelo não aparece sequer uma vez nos Lusíadas. Mas o velho proferiu o seu célebre discurso na partida de Vasco da Gama para a Índia, que nós sabemos ter acontecido na antiga praia do Restelo. E é por essa razão que autores posteriores o apelidaram de Velho do Restelo.

Restelo era ao tempo de Vasco da Gama o nome da zona hoje conhecida por Belém, em Lisboa. A mudança do nome deveu-se à construção no local do Mosteiro de Santa Maria de Belém, mais conhecido por Mosteiro dos Jerónimos, mas o nome Restelo sobrevive um pouco mais a poente no atual bairro com esse nome. Uma variante antiga no nome é Rastello (Damião de Góis (1502-74), Cronica de D. Manuel), e foi sugerido que na sua origem estivesse o rastelo, uma espécie de pente de ferro para trabalhar (rastelar) o linho (Wikipédia).

Nos Lusíadas o «velho de aspeito venerando» surge entre a multidão que se despede dos marinheiros de partida para a Índia, e começa famosamente o seu discurso com

Ó glória de mandar, ó vã cobiça
Desta vaidade a quem chamamos Fama

e continua com uma crítica veemente à expedição e a aventuras ultramarinas em geral, prevendo calamidades para os marinheiros e o reino. Daí ele se ter tornado num símbolo do pessimismo e conservadorismo. No entanto isto parece ter acontecido tardiamente. Procurei no Google Books, e parece ser em meados do século XIX que começam a aparecer comentários políticos e sociais em torno da personagem. O primeiro exemplo que encontrei é de 1853 no Estudo moral e politico sobre Os Lusiadas de José Silvestre Ribeiro (p. 132; grafia original e ênfase minha em todas as citações seguintes):

E o caso he que por todo o Reino se pensava do mesmo modo por que se exprimia na praia o velho de aspeito venerando […] Os vaticínios do velho verificarão-se, desgraçadamente, pelo andar dos tempos, pois que Portugal só conserva as gloriosas recordações […]

A primeira referência ao velho desligada de uma discussão dos Lusíadas, encontrei-a num debate acerca da marinha brasileira nos Annaes do Parlamento Brazileiro de 1879, onde ele é referido por velho dos Lusíadas:

As condições da guerra hoje podem não ser as mesmas que eram no tempo em que o velho dos Lusíadas gritava vendo afastar-se da praia os navios portuguezes :
Ah maldito o primeiro que no mundo
Nas ondas vela pôz em secco lenho

É do ano seguinte, 1880, a primeira ocorrência que encontrei da expressão Velho do Restelo, na História de Portugal de Joaquim Pedro de Oliveira Martins:

Camões fulminava, pela bocca do velho do Restello, os que arrastavam Portugal para o mar ; como Plutarcho tambem condemnou Themistocles por ter lançado os gregos no caminho das emprezas maritimas.

E finalmente, encontrei o primeiro uso metafórico da expressão numa introdução a um projeto de Constituição apresentado por José Soares da Cunha e Costa ao Parlamento português em 1911 (As Constituintes de 1911 e os seus Deputados; obra composta e dirigida por um antigo official da Secretaria do Parlamento, p. 437):

A hora, porém, não é de desalentos, é de esperanças, e não serei eu o Velho do Restello n'esta data que a tanta gente enche de orgulho, de commoção e de fé !

8
  • Muito obrigado, Jacinto! Faltam-me esses conhecimentos básicos sobre os nomes dos lugares.
    – felipe.zkn
    Dec 3, 2015 at 11:56
  • Não é de admirar. Deve haver milhares de nomes de lugares que eu não sei.
    – Jacinto
    Dec 3, 2015 at 11:59
  • Tem conhecimento se o Camões chega a referir em alguma parte da obra onde fica o Restelo? Nunca li Os Lusíadas, mas pode ser que esteja lá essa informação.
    – felipe.zkn
    Dec 3, 2015 at 12:26
  • 2
    @felipe.zkn "Restelo" não aparece nos Lusíadas. Mas é sabido donde é que Vasco da Gama partiu.
    – Jacinto
    Dec 3, 2015 at 13:17
  • 2
    Jacinto, encontrei uma obra, de 1898, com o título de O velho do Restello, de autoria de Teophilo Braga.
    – felipe.zkn
    Dec 3, 2015 at 22:18

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.