2

Há uma diferença de pronúncia entre Brasil e Portugal, quando se fala o verbo ter no presente do indicativo, usando a terceira pessoa do plural:

Os homens têm os pássaros.

Em Portugal, sempre oiço o têm acima como "têem". Daí, surgiram-me algumas questões: Escrevia-se "têem" antigamente? Se sim, quando passaram a escrever "têm"?

  • Depende do ponto de vista, suponho eu. :) No Brasil, sempre ouvi dizerem "têm" como "tem". Será que se escrevia "tem" antigamente? Se sim, quando passaram a escrever "têm"? Mais seriamente: encontrei uma pergunta com alguma informação relacionada, que pode ajudar a estabelecer uma resposta - portuguese.stackexchange.com/questions/476/… – ANeves thinks SE is evil Nov 26 '15 at 15:03
  • Acredito que "teem" sem acento, foi posteriormente transformado em "têm". Agora, com o Acordo Ortográfico acho que o acento foi eliminado. Alguém sabe ao certo? – Centaurus Nov 26 '15 at 15:13
  • Não creio que alguma vez se tenha escrito teem ou têem. A pronúncia tem variado ao longo do tempo e varia regionalmente, mesmo num país pequeno como Portugal. Felipe, deves ter também reparado que em Portugal, pelo menos o pessoal do sul, diz tanho (tenho) e vanho (venho), mas estas palavras nunca se escreveram com a. E na verdade, tal como têm é pronunciado no sul de Portugal, até se poderia escrever tãeem. O verbo ter não foi afetado pelo AO: ele tem, eles têm. – Jacinto Nov 26 '15 at 15:57
2

A alteração deu-se no acordo ortográfico de 1945 (Conclusões complementares do Acordo de 1931 - Segunda Parte, ponto 20) [o acordo de 1931 só entrou em vigor como parte do de 1945]:

Emprego do acento circunflexo nas formas da terceira pessoa do plural têm, vêm, contêm, convêm, etc., graficamente distintas das terceiras pessoas do singular correspondente - tem, vem, contém, convém, etc. Essas formas terão emprego exclusivo na escrita corrente, preterindo assim as flexões têem, contêem, convêem, etc. que se consideram como dialectais.

Já agora, a pronúncia padrão em Portugal é [ˈtɐ̃j̃ɐ̃j̃]. Portanto "vêm" e "veem" não são homófonas (a última pronuncia-se [ˈveɐ̃j̃]).

  • 1
    Está esclarecido. Encontrei um texto de 1839 em que é possível se ler "têem". – felipe.zkn Nov 26 '15 at 16:40
  • 1
    Ando a ler a 1ª edição do Sem Remédio do Abel Botelho, 1900, e não me lembro de ver o raio do têem. Já devo tar tão habituado à grafia da época, que nem noto. – Jacinto Nov 26 '15 at 17:01
  • Na minha opinião, a grafia de "vêm" deveria ser ⟨vẽem⟩ (com dois e's e um til), pois é basicamente uma vogal /e/ nasal seguida de outra vogal /e/ nasal (que em portugal é realizado como [ɐ̃j̃]); daí as qualidades nasais seriam indicadas pelo til e pelo ⟨-m⟩, respectivamente. Enquanto "veem" continuaria ⟨veem⟩, já que só o segundo /e/ é nasal. – Seninha Aug 6 '17 at 5:13

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.