9

Gostaria de saber qual seria a melhor forma de utilizar o "a" com crase, pois nunca tenho a certeza de que estou correto, quando venho a utiliza-lo.

Exemplo

"A solução para o problema veio à tona"

  • Não devia ser "a a" com crase? – someonewithpc Jul 14 '15 at 21:37
  • 2
    mas o que é crase? – Jorge B. Jul 15 '15 at 8:36
  • @JorgeB. cria uma pergunta. :) – ANeves thinks SE is evil Jul 15 '15 at 9:15
  • 1
    @JorgeB. A fusão de duas vogais iguais, alterando-se a pronúncia. è usado para tornar a linguagem mais dinâmica. – someonewithpc Jul 15 '15 at 10:05
12

Há uma distinção importante entre crase e acento grave. Crase é um fenômeno linguístico (fonológico, acima de tudo) que pode ocorrer no seguinte contexto: duas palavras são pronunciadas em sequência, tais que o último som da primeira palavra é igual ao primeiro som da segunda palavra e esse som é uma vogal. Ocorre crase quando os falantes reduzem a pronúncia a apenas uma sílaba. Por exemplo:

Casa amarela.

Alguns falantes podem pronunciar algo como "casamarela", enquanto outros irão pronunciar o "a" duas vezes, demarcando a separação por um pequeno espaço de tempo ou, menos comumente, usando a oclusiva glotal [ʔ]. No caso em que o "a" é pronunciado apenas uma vez, diz-se que houve crase.

Alguns tipos de crase, no entanto, são marcados explicitamente na ortografia, usando-se o acento grave (`):

  1. No encontro entre a preposição "a" com o artigo definido feminino singular "a": "Fui a a casa", que acaba sendo grafado como "Fui à casa".
  2. No encontro entre a preposição "a" com o pronome "aquele" (e suas variações "aquela", "aqueles", "aquilo"): "fui a aquele lugar", que normalmente se escreve "fui àquele lugar".
| improve this answer | |
  • ficou meio confuso de entender, mas acho que entendi(porém não tenho certeza) – Paulo Roberto Rosa Jul 15 '15 at 12:02
  • @PauloRoberto o problema está na tua pergunta. As duas coisas de que falas não estão relacionadas. Crase é uma coisa e acentuação grave em contracções de preposições é outra coisa diferente. A resposta explica isso bastante bem, na minha opinião. – Joum Mar 14 '16 at 4:11
  • @Joum acho que entendi o problema, pra mim crase é o acento ao contrário utilizado no a: "à" só que na verdade crase é o "a a" kkkkkkkkkkkkkkkkkk que burro – Paulo Roberto Rosa Mar 14 '16 at 13:53
  • 1
    As fontes que consultei, Houaiss (Lisboa, 2003) e Wikipédia, não incluem em crase coisas como a pronúncia de casa amarela como se fosse casamarela ; incluem apenas as fusões permanentes de vogais idênticas como dolor > door > dor ou a a > à; – Jacinto Dec 18 '16 at 11:39
4

Usa-se crase, fenômeno indicado pelo pelo acento grave (`), quando há a fusão entre duas vogais iguais, normalmente entre o artigo a e a preposição a.

Exemplos:

Fui à cidade.

Ocorre crase.

Conheço a cidade.

Conheço - verbo transitivo direto – não exige preposição

a - artigo

cidade - substantivo feminino

Não há crase.

| improve this answer | |
  • Se não estou em erro, é também correto dizer Fui a a cidade., apesar de incomum, o que torna claro que uma crase deveria ocorrer. – someonewithpc Jul 14 '15 at 21:39
0

A crase, ou acento grave (`) acontece para marcar a fusão entre duas letras "a" que ocorreriam juntas, geralmente a preposição "a" e o artigo definido feminino "a", mas também pode acontecer no pronome "aquela".

A regra mais simples que você se valer para identificar é a seguinte: se você consegue trocar o substantivo ao qual o artigo definido feminino se refere por um substantivo masculino e aparecer a construção "ao", significa que a construção original necessita de uma crase em "à".

Por exemplo, se tem dúvida se há ou não a crase em

Farei uma viagem a França.

Tente trocar o objeto por um substantivo masculino e tente montar a frase.

Farei uma viagem ao Marrocos.

A frase pede o aparecimento da construção "ao" quando se utiliza o objeto masculino pois a locução verbal "Farei uma viagem" é transitiva indireta, ou seja, demanda uma preposição "a". Quem faz uma viagem, faz uma viagem a algum lugar. Portanto a frase correta acima seria "Farei uma viagem à França".

Vê-se que conhecer bem o uso da crase depende de se conhecer bem as regências verbal e nominal para se ter certeza de que se demanda a preposição "a" em cada caso.

No exemplo que você cita, "à tona" é uma expressão, portanto já é consagrada pelo uso exatamente com essa grafia. De acordo com https://www.coladaweb.com/portugues/uso-da-crase-quando-ha-ou-nao-crase, sempre utiliza-se crase nesses casos:

13) Em locuções adverbiais, conjuntivas ou prepositivas formadas por palavras femininas:

Adverbiais: às pressas, à tarde, à noite, à toa, às escondidas, à força, às cegas. Conjuntivas: à proporção que, à medida que. (Exceção: a prestação.) Prepositivas: à falta de, à espera de, à vista de, à beira de.

| improve this answer | |
0

Repare que se eliminar a parte final da frase, fica com:

A solução para o problema veio (a algum lado).

Isto é, o verbo exige ser seguido de uma proposição, que estabeleça a ligação com o grupo nominal - neste caso, "a toa".

Repare que podia igualmente escrever: "A solução para o problema veio de cima" ou "A solução para o problema veio do livro". No segundo caso, ocorre a fusão entre "de" e o artigo "o", no entanto, no primeiro, não é necessário fazê-lo, porque "cima" não é antecedido por um determinante.

Assim, no caso de usar a proposição "a" e um nome que seja antecedido de um artigo ("o", "a", "os", "as"), deve proceder à fusão ("ao", "à", "aos", "ás", respectivamente).

Em caso de dúvida, tente separar o nome/grupo nominal, usá-lo noutra frase, e perceber se ele tem de ser antecedido do artigo ("a") ou não, para perceber se ocorre essa fusão ou se usa só a proposição "a".

| improve this answer | |

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.