8

Há um tempo assisti a um programa de entrevistas onde o apresentador (brasileiro) conversava com um português e ambos falavam sobre diferenças nos portugueses. Um dos assuntos discutidos foi o uso do verbo saber no sentido de ter sabor ou gosto. A frase usada como exemplo foi algo como:

Hum, esta sopa me soube muito bem.

Ao ouvido brasileiro este uso parece estranho, no mínimo incomum. Sei que é um uso válido (segundo o Dicionário Priberam), mas minha pergunta é sobre como este uso soa a um português? Este uso é habitual em pt_pt?

2
  • Hum, esta sopa soube-me muito bem ou Hum, esta sopa é que me soube bem
    – Jorge B.
    Sep 29 '15 at 16:59
  • 1
    Gmauch e Jorge: há coisas que sabem melhor que sopa, e eu tinha-me esquecido de as incluir. Estive a remediar isso.
    – Jacinto
    Sep 29 '15 at 21:36
11

Normalíssimo da Silva em Portugal e pelos vistos não completamente desconhecido no Brasil. Encontrei o verbo em autores brasileiros recentes. O Aulete digital tem também a definição relevante, e não a restringe a Portugal:

Saber 9 Ter sabor; ter sabor de ou parecido com o sabor de [int. : Experimente este vinho, veja como ele sabe!] [tr. + a : Seus beijos sabiam a mel e canela.]

Por curiosidade, saber herdou os dois significados, ter conhecimento e ter sabor, do latim sapere. Mas no português difere na primeira pessoa do singular do presente do indicativo: eu sei (tenho conhecimento); eu saibo (tenho sabor).

Todos os exemplos seguintes seriam frases comuns em Portugal, incluindo as dos autores brasileiros. Todo os autores citados são brasileiros (negrito meu).

Hum, esta sopa soube-me muito bem.

Cristina se sentara à mesa. Tomava a sua canjica, mas esta já não lhe sabia bem. (Rachel de Queiroz, O Galo de Ouro, 1985.)

Este bacalhau soube-me que nem ginjas (= soube-me mesmo muito bem).

Também é possível a conjugação não pronominal. Nesse caso, estás a dizer que o que o sabor que detetaste é uma coisa objetiva com a qual toda a gente concordaria:

Baargh! Esta carne sabe a ranço.

Esta sopa sabe mal que se farta.

Saudade é dor que não dói, Doce ventura cruel, É talho que fecha em falso, É veneno e sabe a mel.. (Simões Lopes Neto, Contos Gauchescos, 1912.)

Pode também ser usado acerca de coisas que não se saboreiam com a língua:

Não tinha vergonha de dizer aos quatro ventos que vivia apaixonada. Naquele tempo, aqui nesta terrinha, isso valia como afronta aos costumes, era falta de recato, sabia a indecências. (Francisco Dantas, Cartilha do Silêncio, 1997.)

Esta brisa fresca na cara sabe-me mesmo bem.

A curiosidade instigava-o a andar para diante; por bom humor talvez, sabia-lhe bem aquela caminhada. (Júlia Lopes de Almeida, A Falência, 1901.)

[...] Margarida, um pesadelo, deitava sem alegria, findava o serviço e pronto, ele mesmo já provara, sabia a coisa nenhuma [...] (Caio Fernando Abreu, Onde Andará Dulce Veiga, 1990.)

Agora as achegas dos comentadores abaixo:

As férias foram ótimas, mas souberam a pouco. (Queria mais.)

O jantar foi bom. Soube a pato. (Ou a penas, alguém inesperadamente e sem grande razão para isso pagou-mo.)

E depois há ainda uma coisa que, não obstante o mau exemplo da Margarida do Caio Abreu, sabe mesmo mesmo bem, mas não é preciso entrar em pormenores, vocês já devem estar a ver o que é:

Eu saibo-te a sal? Pudera, fizeste-me suar que nem um cavalo.

10
  • 2
    Acrescentaria só, em sentido figurado: "Foi bom, mas soube(-me) a pouco"
    – Artefacto
    Sep 29 '15 at 18:11
  • 1
    É tão normal, que existe a expressão "saber a pato".
    – ANeves
    Sep 29 '15 at 18:38
  • 2
    Dois comentários: primeiro - aos nossos ouvidos de ultramar esse uso do verbo saber soa muito estranho. segundo - porque o Silva de "da Silva" é escrito com letra maiúscula, uma vez que não se trata mais de um sobrenome e sim uma expressão idiomática?
    – Centaurus
    Sep 30 '15 at 1:52
  • 1
    @Centaurus abre uma pergunta! :)
    – ANeves
    Sep 30 '15 at 9:39
  • 1
    ((Ai, que confusão! Eu pensei que o teu comentário continuo sem saber desses usos especiais da pontução que não transparecem na fala, @Jacinto , era sobre o meu edit - por causa da palavra "pontuação"... e respondi como se fosse.))
    – ANeves
    Sep 30 '15 at 17:07

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.