8

Sei lá quantas vezes desci esse Tejo

E fui pelo mar fora com a alma a sangrar

Levando na ideia uns lábios que invejo

E aquela janela virada p´ro mar.

Ouvindo a linda canção de Tristão da Silva, notei o uso de "invejar" no sentido de desejar. Não, não é novidade para mim, mas é muito raro ouvir o verbo usado nesse sentido no Brasil. Dizemos "invejar o sucesso de alguém" mas não invejar os lábios, ou outra parte do corpo. Se tu disseres a alguma mulher: "invejo os teus cabelos", ela certamente entenderá que tu gostarias de ter cabelos iguais ao dela, mas nunca que tens desejo de acariciá-los.

Pergunto: Em ptPT o verbo invejar com o sentido de desejar está restrito à literatura e, como no Brasil não seria entendido se usado coloquialmente?

  • Vou te responder aqui por causa do achismo da minha resposta. Em Portugal é usado como explicaste em cima, acho. – Jorge B. Sep 24 '15 at 12:47
  • @Jacinto A versão que tenho é a que foi gravada por Francisco José, e nela a frase inicial é "Sei lá quantas vezes matei o desejo". Sei que existem outras versões e, provavelmente a original do Tristão é aquela que tu escreveste. – Centaurus Sep 24 '15 at 16:13
  • Faz rollback se quiseres. Eu ouvi o próprio Tristão e confirmei aqui. Não fazia ideia que havia duas versões. Nem uma, foi a primeira vez que ouvi a canção. No contexto, "descer o Tejo" faz mais sentido que "matei o desejo". Ele mata o desejo e vai com a alma a sangrar? – Jacinto Sep 24 '15 at 16:15
  • @Jacinto Fica melhor assim. Tejo rima com invejo e deve ser a versão original do Tristão. Eu sabia que existia uma versão diferente mas já estou tão acostumado com aquela cantada por Francisco José que nem fui checar qual a correta, – Centaurus Sep 24 '15 at 16:19
  • Para o que perguntas não é relevante. Fiquei intrigado com a questão da rima, e quis ouvir. (Estava à espera que fosse um cantor brasileiro, e que a rima de "desejo" e "invejo" fosse perfeita no sotaque dele!) – Jacinto Sep 24 '15 at 16:20
4

Foi a primeiríssima vez que eu ouvi ou li o verbo invejar ser usado como na canção. E já somos para aí uns três ou quatro portugueses a dizer mesmo, pelo que começamos a ter uma indicação segura que o invejo da canção é uma liberdade artística. Os dicionários parecem corroborar esta ideia. Passo a citar o Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa (DACL) em invejar:

(1) Querer para si o que é de outrem; desejar ter o que outra pessoa tem; ter inveja. = cobiçar. Invejava-lhe a inteligência. Todos invejavam o seu à-vontade. Invejo esse teu vestido.

(2) Sentir despeito, desgosto porque alguém tem mais, é melhor ou é mais feliz; ter inveja. Uma amiga que sempre a invejara tentou prejudicá-la.

As definições incluem ter inveja, mas não vale a pena incluir aqui as definições de inveja do DACL, porque não acrescentam nada: as explicações são circulares. Como sugerem os exemplos do DACL, a inveja pode ir do inocente (foste promovido! bestial pá, também quer ia, temos que festejar) ao odioso (foi promovido, o cabrão, filho da puta).

Agora a definição (1), com o seu querer para si o que é de outrem, cobiçar, pode gerar uma certa confusão. Afinal o cantor parece desejar os lábios que são de outrem, o que de acordo com (1) pode parecer ser invejar num sentido literal que nenhum de nós conhecia. A questão é que o significado preciso de querer, desejar, cobiçar depende daquilo que se deseja, quer, etc.

Quando eu digo que quero os lábios dela, não estou a sugerir irmos os dois ao hospital para transplantar os lábios dela para mim (isto seria inveja). Antes quero dizer que quero beijar os lábios. E quase de certeza não só os lábios: também a cara, o pescoço, e o resto todo; quero-a toda, corpo e alma, para mim. Isto não é invejá-la, nem no sentido (1) nem no (2). Logo, a canção está a recorrer à liberdade artística. Agora se ela já tivesse companheiro, aí eu podia muito bem invejar o filho da mãe.

  • +1 for wit. Jacinto, could it be archaic? – Centaurus Sep 27 '15 at 1:50
  • 2
    Never came across it. Not in Eça deQeuiroz, nem no Machado de Assis, nem no Camilo de Castelo Branco (1825-90), Alexandre Herculano (1810-77), nem mesmo no Fernão Mendes Pinto (151?-1583). Só li umas coisitas de cada um, mas parece-me que já daria para ter notado se eles usassem. Cá para mim resulta de liberdade artística agrilhoada pelas exigências da rima e métrica. – Jacinto Sep 27 '15 at 7:47
7

A frase soa-me estranha.

De facto, o Aulete dá estas duas definições para invejar:

  1. Ter inveja de (alguém): invejar os pais, o amigo, o vizinho.
  2. Cobiçar (o que é de outrem): Sempre invejou o trabalho de seu irmão.

E, de facto, eu posso cobiçar os lábios de alguém e sem dúvida que invejar o trabalho do meu irmão pode significar que o cobiço (i.e. quero muito o trabalho dele ou um igual).

Mas parece-me que invejar tem sempre uma conotação negativa, que há algum resentimento em relação à pessoa na situação que invejamos. O Priberam concorda comigo -- define invejar apenas como ter inveja de ou olhar com inveja e inveja como:

  1. Desgosto pelo bem alheio.
  2. Desejo de possuir o que outro tem (acompanhado de ódio pelo possuidor).

Por isso, eu invejar os lábios de alguém pode significar duas coisas:

  1. Que resinto uma pessoa (ou pelo menos fico desgostado) por ela ter dados lábios (presumivelmente bons lábios).
  2. Adicionalmente, que quero uns lábios como os dessa pessoa.

(Já agora, como curiosidade, desejo nem sequer rima com invejo em Portugal)

DACL, invejar

1 Querer para si o que é de outrem; desejar ter o que outra pessoa tem; ter inveja. = cobiçar. Invejava-lhe a inteligência. Todos invejavam o seu à-vontade. Invejo esse teu vestido.

2 Sentir despeito, desgosto porque alguém tem mais, é melhor ou é mais feliz; ter inveja. Uma amiga que sempre a invejara tentou prejudicá-la.

DACL, inveja (1 e 2 são sentimentos correspondentes aos significados acima)

  1. Tudo aquilo que provoca um desejo de posse, que é objeto de cobiça.

Não dá exemplos, mas imagino que poderia ser tem uma casa que é a inveja de todos

  • Artefacto realmente nem tinha pensado nisso não rimam nem perto disso. – Jorge B. Sep 24 '15 at 13:59
  • Mas Tejo já rima. – Jacinto Sep 24 '15 at 15:53
  • A primeira definição do Aulete "invejar = ter inveja de alguém" Parece um pensamento cirucular: "invejar é ter inveja de alguém. E ter inveja de alguém é invejar." Não define nada. – Centaurus Sep 24 '15 at 16:30
  • @Centaurus Eu pensei em pôr a definição deles para "inveja" (de resto é mais ou menos a mesma que a do Priberam, com mais um ponto que não vem ao caso), mas queria antes focar-me no significado 2. – Artefacto Sep 24 '15 at 16:39
  • 1
    Os significados possíveis de cobiçar, como de querer dependem do objeto. Cobiçar/querer lábios quer quase de certeza dizer querer beijá-los, e amar, não invejar o dono deles. Cobiçar/querer o trabalho do irmão, significa, na melhor das hipóteses, querer um trabalho igual; na pior, ter rancor ao irmão e quere ficar-lhe com o trabalho, ou seja invejá-lo. – Jacinto Sep 24 '15 at 16:49

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.