25

Sempre escrevi da primeira forma, mas tenho reparado que todo o resto da internet que me manda e-mails tem escrito da segunda maneira.

Qual é o correto? Ambos são aceitos?

Se o primeiro é correto, como eu espero, o que explica tanta gente (inclusive empresas grandes) escreverem da segunda maneira?

  • 1
    "ambos são aceites" (Talvez "aceitados"? Não tenho a certeza.) – ANeves thinks SE is evil Sep 21 '15 at 16:49
  • 1
    @ANeves Nunca tinha ouvido 'aceite' como particípio de 'acertar'...vou manter 'aceito' porque é o que estou acostumada e aparece entre as variantes do particípio de todo modo. – carla Sep 22 '15 at 23:06
  • 2
    Eu não tinha a certeza, por isso é que deixei um comentário em vez de editar. :) Abri uma pergunta sobre isso, que te pode interessar: portuguese.stackexchange.com/questions/1231/… – ANeves thinks SE is evil Sep 23 '15 at 10:27
  • A última pergunta é off-topic tanto por ser primarily opinion based, como não tratar de língua portuguesa intrinsecamente. Ainda assim deixo a minha resposta a esta pergunta abaixo e apago-a noutro dia. Sugiro que a pergunta seja editada de forma a ser 100% on-topic. – Git Gud Sep 28 '15 at 13:28
  • 1
    Ambos são "aceitos" (pt-BR). :) – cpicanco Oct 13 '15 at 23:45
25

Segundo a gramática normativa, a forma correta é a primeira: “Olá, Fulano” (com vírgula).

“Olá” é uma interjeição de chamamento, e “Fulano” é um vocativo. Uma das funções da vírgula é separar a interjeição do vocativo, e por isso deve-se inserir uma vírgula entre eles.

| improve this answer | |
  • 2
    Me sinto melhor agora, porque não me lembro a última vez em que recebi um e-mail escrito com as duas vírgulas e estava começando a achar que o problema fosse comigo. – carla Sep 22 '15 at 23:12
11

Olá, Carla.

A forma correta é utilizar vírgula entre a interjeição de chamamento e o vocativo, mas não somente. A saudação deve terminar sempre com ponto final (.) e não vírgula (,). A saudação é uma frase por si só, e deve ser finalizada com ponto final. Seguem algumas referências:

http://portugues.uol.com.br/gramatica/vocativo-uma-questao-virgula.html

http://www.tracto.com.br/ola-fulano-com-virgula-ou-sem-virgula

| improve this answer | |
10

A forma normativa é com o uso de vírgulas, como o Bruno explicou, porque "olá" formalmente é uma interjeição, assim como "ei", "oi". Dessa forma,

Olá, Carlos,

Passa a ideia que emissor clama por atenção e então endereçasse de quem a atenção é requerida. Mesmo caso para outras interjeições como "saudações" (o emissor diz saudar alguém e o vocativo endereça a quem é a saudação).

Em inglês, um fenômeno que postulo ser semelhante ao que ocorre no português a interjeição "hello" vem mudando com o uso, perdendo a pausa com o vocativo. Essa proximidade pode ser visto como a transformação da interjeição em verbo. Nesse caso, não existiria a vírgula. Mas é bom lembrar que a gramática é resistente a mudanças como essa.

| improve this answer | |
6

A resposta à primeira pergunta é bem conhecida e já foi dada. Vocativo requer vírgula.

Se o primeiro é correto, como eu espero, o que explica tanta gente (inclusive empresas grandes) escreverem da segunda maneira?

Na minha opinião isto é consequência da prática errada que é traduzir pausas (respetivamente falta delas) na língua falada, para o uso de pontuação (respetivamente omissão desta) na sintaxe.

Quando se fala "Olá fulano", não há nenhuma pausa, o que leva as pessoas a entregarem-se à prática errada descrita acima.

Como explicar que empresas grandes cometam este erro? Não sei, mas em legendagens e afins já vi erros mais graves, como por exemplo "Bébé" no telejornal da SIC (mais que uma vez). Isto leva a crer que simplesmente não há uma preocupação grande em escrever corretamente.

| improve this answer | |
  • 1
    Eu até acho que normalmente há pausa em "olá, Vera" . Mas suponhamos que não há. Então a regra que manda lá pôr a vírgula é completamente arbitrária? Porque a utilidade da pontuação é precisamente traduzir na escrita a entoação e pausas. – Jacinto Sep 28 '15 at 13:37
  • 1
    @Jacinto Não completamente, é um engenho que funciona muitas vezes, mas não sempre. Diria que é um erro que se alastra desde a escola primária e que acaba por não ser corrigido, mas falo sem conhecimento de causa. Aquilo a que me comprometo é que sintaxe (e a vírgula é uma entidade sintática) e linguagem falada são línguagens com capacidades expressivas muito diferentes e nenhuma está contida na outra. Em particular, se aceitasses que não há pausa neste caso, isto seria um exemplo desta diferença entre a capacidade expressiva destas duas linguagens. – Git Gud Sep 28 '15 at 13:44
  • 1
    Quanto ao edit do comentário, eu discordo que a utilidade da pontuação seja precisamente traduzir na escrita a entoação e pausas. A pontuação tem mais utilidade que isto. Ao falar, não há diferença entre vírgula, ponto final ou até um parágrafo. Não se faria uma pausa maior num parágrafo, (se existisse tal besta no discurso falado). – Git Gud Sep 28 '15 at 13:47
  • @GitGud eu faria uma pausa maior num parágrafo que num ponto final, e maior num ponto final que numa vírgula. :) Mas sim, concordo que a utilidade da pontuação não é precisamente traduzir entoação e pausas; isso é apenas uma das suas funções, entre outras (que algumas vezes são mutuamente exclusivas, e outras vezes não). – ANeves thinks SE is evil Sep 28 '15 at 15:13
  • Para ver se eu vos consigo compreender, dão-me um exemplo de uma frase com um vírgula que exprima qualquer coisa na escrita mas não se traduza em nada na fala? Para clarificar, eu estou a pensar apenas em escrita com as vinte e seis letras e a pontuação. Concordo, claro, que outros símbolos oferecem possibilidades na escrita que poderão ser difíceis de transmitir na fala. E já agora, em "olá, Vera," admitindo que não há pausa, o que é que a vírgula exprime? Git Gud disse isso seria um exemplo da diferença das capacidades expressivas da fala e da escrita. – Jacinto Sep 28 '15 at 16:42
0

Interjeições devem ser separadas de vocativos por vírgula, portanto, o correto é:

Olá, fulano

Quando escrevo um e-mail, às vezes me parece estranho que a primeira linha termine sem pontuação e "Olá, fulano." me parece seco demais. Então, geralmente eu já aproveito e emendo com uma pergunta:

Olá, fulano, como vai?

Depois, prossigo com o e-mail.

| improve this answer | |
  • Segundo a regra normativa, não deveria ser: Olá, fulano. Como vai? – Luciano May 7 '19 at 13:26

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.