10

In ptBR we frequently use the imperfect preterite instead of the conditional in the spoken language. I've also seen it in writing in sentences like:

  • "Se você me convidasse eu ia." (ao invés de "eu iria")
  • "Eu não ia dizer uma coisa dessas." (ao invés de "eu não iria")
  • "Eu podia falar com ela a respeito disso." (ao invés de "eu poderia")

Is this substitution acceptable in the written language?

EM PORTUGUÊS - É aceitável a troca do futuro do pretérito pelo pretérito Imperfeito do indicativo na língua escrita? Na língua falada, no Brazil, ouvimos mais frequentemente o segundo onde o primeiro deveria ser usado. Ou estaria eu errado e ambos seriam corretos?

6

Trocar o futuro do pretérito pelo imperfeito, o futuro simples pelo presente (ou por ir + infinitivo), são muito comuns -- aliás, a regra -- no registo oral. Podemos ir mais longe e substituir ainda o subjuntivo pelo indicativo. Por exemplo, a frase:

Se ele tivesse apanhado a bola, teria marcado golo.

pode ser reformulado em linguagem popular por:

Se ele tem apanhado a bola, marcava golo.

Em geral, a linguagem popular prefere a certeza do indicativo (em lugar do subjuntivo) e do presente/imperfeito em detrimento do futuro/futuro do pretérito.

Em registos mais formais, no entanto, estas substituições são incomuns. Por exemplo, o futuro simples raramente é usado na linguagem oral (onde quando muito é usado para expressar dúvida como em "será que", sendo substitído pelo presente, ir + infinitivo ou haver de + infinitivo), mas é a forma mais comum na linguagem escrita (apesar de ir + infinitivo ter ganhado algum terreno ultimamente e ser usado uma vez por cada três do futuro simples). Estoutro artigo, que analisa textos escritos ao longo de vários séculos, calcula a distribuição de presente/ir + infinitivo/haver de + infinitivo/futuro simples para indicar um evento futuro em 7% / 15% / 2% / 76%, no século XX no Brasil.

Não tenhos dados para a distribuição de imperfeito/futuro do pretérito, mas a minha sensibilidade é que o futuro do pretérito é muito mais comum na linguagem escrita (quando são substituíveis).

Em suma, não se trata tanto de uma questão de correção, mas de escolher as formas mais apropriadas para o registo em causa. A forma mais apropriada para a linguagem escrita é o futuro do pretérito.

2
  • Em ptBR diríamos, popularmente, "se ele pega a bola, marcava o gol." Vide a música "Ah se eu te pego..."
    – Centaurus
    Sep 20 '15 at 15:52
  • Apesar de no Brasil ser comum, em Portugal no registo escrito o condicional ainda é usado amiúde, e mesmo no registo oral, em meios eruditos, como na Política ou na Justiça, o condicional é a regra. Nov 27 '16 at 12:35
3

Pode fazer uso dessa forma verbal em registo oral, todavia no registo escrito, deve evitá-lo, para mais se o registo for erudito:

Se me convidasse, eu iria.

Com o conjuntivo

Se me tivesse convidado, eu teria ido.

Todavia pessoalmente, tento sempre usar a forma verbal do condicional mesmo no registo oral. É para isso que ele serve e permite formas claras mais curtas sem menção à palavra que estabelece a condição (se, caso, etc.).

Convidar-te-ia sempre!

Repare na distinção

Marcaria sempre o golo! (sob qualquer condição em qualquer altura)

Marcava sempre o golo! (no passado, marcou sempre os golos)

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.