8

O sufixo eiro é extremamente comum na língua portuguesa, servindo para formar desde nome de plantas, como tomateiro, até adjetivos abstratos, como prazenteiro (da antiga palavra prazente, agradável). Mas entre todos os países do planeta, o Brasil é o único cujo adjetivo nacional é formado com este sufixo. Por que razão foi usado o sufixo eiro e não um dos sufixos comuns em gentílicos como ês, ano, iano, ou mesmo ão (francês, mexicano, alemão)?

English summary: The word Brasileiro, Portuguese for Brazilian, is uniquely formed among all Portuguese national adjectives. Why is that?

12
  • Boa pergunta. Mas se te chocar, tens sinónimos: brasiliano, brasiliense, brasilense, brasílico... :) – Artefacto Sep 16 '15 at 19:12
  • Tens razão. Mas raramente usados. – Jacinto Sep 16 '15 at 19:16
  • Talvez tenha alguma relação com a época do Brasil colônia; há outros gentílicos que são formados com -eiro, como "mineiro", "campineiro", etc. – Arthur Azevedo De Amorim Sep 16 '15 at 19:45
  • 3
    obs: não usamos a palavra brasiliense como sinônimo de brasileiro, embora possa constar em dicionários. "Brasiliense", para nós, é aquele que é natural ou habitante da cidade de Brasília – Centaurus Sep 16 '15 at 23:47
  • 1
    @Jacinto Valeu ! (acredito que "valeu" seja uma gíria exclusivamente brasileira. = "obrigado") – Centaurus Sep 17 '15 at 17:41
6

There are several theories on the etymology of "brasileiro". Most linguists believe the demonym was first used to refer to those merchants who carried "pau-brazil" from Brazil to Europe. About two centuries later it came to be used to refer to anyone born in Brazil.

Muitas são as versões a cerca da origem do gentílico "brasileiro". A mais aceita diz que inicialmente a palavra referia-se àquele que vinha do Brasil para a Europa com o objetivo de comercializar o pau-brasil. E faz sentido, uma vez que usamos o sufixo -eiro para designar profissões: açougueiro, sapateiro, ferreiro, banqueiro, tintureiro, barbeiro, cabeleireiro, etc.

Os habitantes naturais do Brasil são denominados brasileiros, cujo gentílico é registrado em português a partir de 1706 que se referia inicialmente apenas aos que comercializavam pau-brasil. Entretanto, foi apenas em 1824, na primeira constituição brasileira, que o gentílico "brasileiro" passou legalmente a designar as pessoas naturais do Brasil. Há ainda a possibilidade do uso de outros gentílicos como brasiliano, brasílico, brasílio e brasiliense (esse último também atribuído aos habitantes de Brasília) para designar os naturais do Brasil. from Wikipedia

3
  • O que me surpreende é que o primeiro registo não seja mas antigo. A extração do pau-brasil foi a primeira coisa a que os portugueses se dedicaram no Brasil, mas foi logo logo suplantada pelo negócio do açúcar logo que a colonização começou a sério, em meados de quinhentos, – Jacinto Sep 17 '15 at 7:25
  • O sufixo eiro também é utilizado para derivar profissões que trabalham com a palavra raiz, como, por exemplo, mineiro, garimpeiro e cozinheiro (quem trabalha em mina, no garimpo e na cozinha), ferreiro, livreiro e cabeleireiro (quem trabalha com ferro, com livro e com cabeleira), cavaleiro (quem monta cavalo), seringueiro (quem extrai latex de seringueira) entre outros e inclusive o próprio brasileiro (quem antigamente extraia e processava pau-brasil). Por assim dizer, nós brasileiros já tínhamos profissão antes mesmo de termos nacionalidade. =D – Marcelo Ventura Jun 4 '16 at 19:08
  • @MarceloVentura e os brasileiros mineiros já nascem com dupla jornada. Há também os penicheiros (Portugal), burreiros (Castela) e rosaleiros (Galiza). Gentílicos derivados de profissões ou atividades, com "-eiro", são comuns a nível municipal, mas a nível nacional acho que só há brasileiro. – Seninha Dec 29 '17 at 13:44

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.