9

Problema

Por vezes encontro referências aos diversos fonemas, que não compreendo por não os conhecer. Por exemplo:

  • Do all Portuguese — from the Algarve to Bragança — pronounce a palatized sibilant “s” at the end of a syllable?

  • (...) que inclui as posições alveolar simples, alveolar apical retraído ("alveolar retroflexo"), alveolar laminal palatalizado, palato-alveolar laminal e (...)

Então tenho de pesquisar cada um deles isoladamente para tentar perceber o que são, e principalmente procurar exemplos.

Questão

Existe alguma fonte que apresente os diversos tipos de fonemas?
Sibilante não-africado, alveolar simples, pós-alveolar, etc.?

Procuro uma fonte com exemplos auditivos ou IPA (International Phonetic Alphabet).


Answers in English are perfectly acceptable.

10

Esta International Phonetic Alphabet (IPA) Chart with sounds parece ser bem completa. Tem os símbolos, o som correspondente, e os nomes em inglês, bi-labial plosive, alveolar fricative, e coisas assim.

Mas para uma consulta rápida ficam aqui as tabelas de monotongos (vogais, exceto ditongos e tritongos) e consoantes que eu adaptei do artigo da Wikipédia sobre Fonologia da língua portuguesa (obrigado, tchrist).

Monotongos

enter image description here Adaptado de Fonologia da Língua Portuguesa (Wikipédia).

Estas tabelas são mais simples que IPA Chart with sounds porque contêm apenas os sons relevantes para a língua portuguesa. Incluí nas tabelas exemplos para ilustrar apenas os sons representado pelos símbolos que poderiam suscitar confusão. Nas vogais, o [i] e o [u] e os símbolos com til representam os sons habituais dessas letras no português. Há ainda em São Paulo o [ɪ] (próximo do [i]) e [ʊ] (próximo do [u]), que eu não sei em que palavras ocorrem. A tabela indica também para Lisboa um [ɯ] muito parecido com [ɨ], mas é uma diferença que eu nunca notei.

Consoantes

enter image description here Adaptado de Fonologia da Língua Portuguesa (Wikipédia).

Novamente, ilustrei apenas os símbolos menos claros. Nesta tabela alguns símbolos vêm em pares: por exemplo, a plosiva bilabial, canto superior esquerdo, pode ser [p] ou [b]. Ambas são produzidas com o mesmo movimento da língua e lábios; a única diferença é que a garganta vibra para produzir o [b], mas não para o [p]. Por isso o [b] se diz sonoro ou vozeado, e o [p], surdo ou não vozeado (voiced e unvoiced em inglês). O mesmo se passa com todos os outros pares: o da esquerda é surdo, e o da direita é sonoro. A diferença é especialmente fácil de ver no caso das fricativas. Experimentem o seguinte. Ponham a ponta dos dedos na garganta e façam um s (de sapo) contínuo, depois passem sem interrupção para um z (de zona) contínuo, e vão mudando de um som para o outro. Vão ver que a posição da boca e língua nunca muda; a única coisa que muda é que a garganta vibra para produzir o z (sonoro) e não vibra para produzir o s (surdo). O mesmo acontece quando alternam entre os sons dos outros pares. Mas nas fricativas sente-se melhor a diferença na garganta, porque conseguimos produzi-las continuamente, enquanto as restantes consoantes não conseguimos.

  • 1
  • Jacinto, Eu nunca ouvi um espanhol pronunciar o "z" sonoro. Tu saberias me dizer se existe esse fonema na língua espanhola? – Centaurus Sep 8 '15 at 22:13
  • @Centaurus Boa pergunta. Eu creio que não, e uma olhada rápida na wikipedia sobre fonologia espanhola confirma esta ideia. "Chorizo" é pronunciado ou como "chouriço" ou como "chouritho" com th de "thing". – Jacinto Sep 8 '15 at 22:29
  • 2
    @Centaurus o sonido [z] (do AFI) realiza-se no espanhol como alófono do fonema /s/ (respresentado pelo S) quando aparece /s/ justo antes dum sonido sonoro como na palavra mesmo. Não é pronunciado sempre assim (/s/ em espanhol pode ser [s], [s̺], [z], [h], ou mudo]), nem sói ser notável para os falantes do espanhol. Então, a letra Z, no espanhol americano onde não há distinção entre S e Z, pode ter esse sonido também. – guifa Sep 9 '15 at 0:32
  • 1
    @guifa De veras. :) “/s/ se sonoriza [z] ante consonante sonora, pudiendo ser apical [z̺] (mayor parte de España así como en los Andes centrales) o laminar [z̻] (mayor parte de Hispanoamérica); musgo [ˈmuz̺ɣ̞o̞]~[ˈmuz̻ɣ̞o̞]. Según una transcripción más o menos específica se utiliza [z], [z̺] o [z̻]. ... En otros dialectos no ocurre esta sonorización permaneciendo sorda” ref – tchrist Sep 9 '15 at 0:55

Your Answer

By clicking “Post Your Answer”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Not the answer you're looking for? Browse other questions tagged or ask your own question.